Mateus 10.40-42, Outro Sermão!

28/06/2020

Cada Evangelho tem suas próprias características. Mateus procura sempre refletir a presença de Jesus a partir das promessas e leis do Antigo Testamento. Ele faz questão de dizer que Jesus é o Messias prometido. Ele insiste também em apresentar Jesus corrigindo certas interpretações erradas da lei. Por exemplo, aos judeus era clara a regra do “olho por olho e dente por dente”. A ênfase pesava sobre a vingança. Todavia, agora com Jesus há uma mudança de pensamento. No mundo cheio de violência que pede a mesma moeda, Jesus apresenta o amor como possibilidade de transformação.

Deus tem outro propósito ao mundo do que a violência e destruição. Para mudar a trajetória autodestrutiva, Ele enviou seu Filho Jesus como propagador da nova proposta. Ou seja, aqueles que aceitam Jesus como Senhor passam a ser seus seguidores, apresentando assim outro jeito de viver a fé do que apenas seguindo a lei pela lei. Jesus jamais negou a lei. Ele apenas mostra que, se não houver amor, nada pode ser mudado. Então, tanto Jesus, quanto seus discípulos passaram a se distinguir por três atitudes, as quais se complementam.

Mateus destaca que os cristãos são voz profética no mundo decaído, apresentado uma nova mensagem renovadora. A própria presença da Igreja na sociedade se assemelha ao sal e à luz. Se há corrupção ou escuridão, os cristãos apontam à restauração pelo Evangelho. Mas, evidentemente sabemos que não bastam só palavras. Houve muitos profetas e mestres. Sim! O mundo carece de bons exemplos. Ou seja, é importante falar. Mas, de fato construímos quando agimos de acordo com os princípios pregados. Mesmo Jesus, que tinha muita autoridade ao falar, atingiu os corações com suas atitudes amorosas. O último destaque do evangelista se refere ao âmbito de atuação. Jesus não viveu no templo ou entre filósofos. Ele estava sempre no meio do povo. As suas palavras e atitudes atingiam todas as pessoas indiscriminadamente. Contudo, com o pobre e marginalizado é que se evidenciou a proposta do Reino. Os cegos passaram a ver. Os leprosos são restaurados. As crianças, as mulheres e os estrangeiros começaram a ter vez.

Por mais que encontremos rejeição ao Evangelho simples e autêntico, podemos ter certeza de que seremos recompensados pela fidelidade e pelo esforço na construção do Reino de Deus. É um grande desafio andar de acordo com os princípios apresentados por Jesus. Todavia, na alegria em servir a Jesus, é que encontramos nossa motivação em avançar dia após dia. Convém lembrar também que, por nossa própria natureza, não somos bons e não construiremos nada direito. De fato, a mudança acontece quando Cristo entra em nosso coração. Quando, ele passa a ter o comando. Caso contrário incorreremos na ideia de que, através de nossas boas obras, adquirimos algum mérito com Deus. O que acontece é justamente o contrário. A partir do momento em que o nosso interior é transformado, tanto nosso pensamento, quanto as palavras e atitudes se tornam evidentes no serviço do Reino. Não é mérito nosso. É apenas resultado da ação do Espírito em nosso viver. Não merecemos recompensa alguma. Mas, mesmo assim o resultado vem pela graça de Deus.

Por fim, qual é o desafio que Mateus aponta com suas palavras? Em primeiro lugar, precisamos nos aproximar cada vez mais de Jesus, conhecendo-o nos mínimos detalhes, sejam nos seus ensinamentos, bem como em atitudes concretas. Num segundo momento, colocando-nos ao seu lado como parceiros na caminhada. Que a nossa constante motivação seja descobrir dia a dia quem somos e o que podemos, mas a partir de quem foi e aquilo que Jesus fez por nós. Amém!
 


Autor(a): P. Euclécio Schieck
Âmbito: IECLB / Sinodo: Norte Catarinense / Paróquia: Garuva-SC (Martinho Lutero)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 10 / Versículo Inicial: 40 / Versículo Final: 42
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 57458
REDE DE RECURSOS
+
Ajuda-nos, Senhor, nosso Deus, porque em ti confiamos.
2Crônicas 14.11
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br