Marcos 8. 31-38 - 2º Domingo na Quaresma (Reminiscere) - 25/02/2024

17/02/2024

25/02/2024 – 2º Domingo na Quaresma (Reminiscere)
Pregação: Marcos 8. 31-38; Leituras: Gênesis 17.1-7, 15-16;

Romanos 4.13-25

P. Deolindo Feltz – Cuiabá – MT

LITURGIA DE ABERTURA
ACOLHIDA
Bom Dia/Boa Noite!
Sejam todos e todas bem-vindos e bem-vindas a esse culto! Que bom que vocês vieram! Estar
na presença de Deus e dos irmãos e irmãs na fé é uma grande oportunidade de comunhão, de
orientação, de confissão, de conforto, de esperança e de fé. Certamente, cada um e cada uma
de vocês está aqui para trazer e deixar algo, bem como para encontrar e levar algo. Que Deus
permita que isso, de fato, aconteça!
Acolher os/as visitantes
CANTO DE ENTRADA
Nº 405 – Livro de Canto – Agradecemos-te, Jesus!
SAUDAÇÃO
Saúdo a todos e todas vocês com o lema desta semana que está em João 3. 16, e diz: Deus
amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não
pereça, mas tenha a vida eterna.
Aqui nos reunimos em nome e na presença do Trino Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo.
Amém!
CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 03 – Livro de Canto – Em nome do Pai!
CONFISSÃO DE PECADOS
Em provérbios 28. 13 está escrito: “Quem tenta esconder os seus pecados, não terá sucesso na
vida, mas Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona”.
Assim, os convido para confessarmos os nossos pecados a Deus, buscando a sua misericórdia e
o seu perdão. Uma vez que Deus nos conhece e sabe o que aflige e pesa o nosso coração,
podemos colocar em silêncio diante Dele tudo aquilo que tira a nossa paz...(Dar alguns
segundos e depois siga proferindo estas palavras)
Deus! Ouça e atenda a confissão de pecados que cada pessoa aqui te fez em silêncio. Nós
estamos diante da tua face com as mãos cheias de tropeços e fragilidades. Cometemos erros
no nosso relacionamento contigo, com as pessoas e com todo o meio que nos cerca. Senhor,
falhamos também no cuidado com a nossa alma. Na realidade, nós pecamos o tempo todo em
palavras, em ações, em pensamentos. Esses pecados pesam sobre nós, causam a tua tristeza e
o sofrimento em quem está à nossa volta. Confiamos na tua graça e misericórdia. Perdoa-nos,
renova-nos e devolva a alegria de vivermos em paz contigo, com o próximo e conosco mesmos.
Por Cristo. Amém!
ANÚNCIO DO PERDÃO

Para quem confessa os seus pecados, se arrepende deles e está disposto a não mais cometê-
los, ouve de Deus uma boa notícia. No livro dos Salmos, capítulo 32, está escrito: “Feliz é aquele
cujas maldades Deus perdoa, e cujos pecados ele apaga! Enquanto não confessei o meu pecado,
eu me cansava, chorando o dia inteiro. Então eu te confessei o meu pecado e não escondi a minha
maldade. Resolvi confessar tudo a ti, e tu perdoaste todos os meus pecados”.
KYRIE
A nossa mente, o nosso coração, as nossas palavras, os nossos pensamentos e os nossos
sentimentos devem estar voltados para além daquilo e daqueles que estão à nossa volta. O
mundo distante também geme e sofre pelas suas dores. Estando distantes, muitas dessas
dores, nós, com as nossas próprias mãos, não podemos aliviar... mas, Deus pode. A nós cabe
clamar a Deus para que Ele mesmo olhe por estas dores e as alivie. Assim, como comunidade
cristã, clamamos a Deus cantando:
Nº 56 – Livro de Canto – Pelas dores deste mundo, ó Senhor!
ORAÇÃO DO DIA
Deus do amor e da compaixão! Tu estás conosco em todos os tempos, momentos e lugares.
Gratidão por isso. Reunimos na tua presença aqui porque cremos que tu podes nos cuidar e
dar um rumo à nossa vida. Tu és a nossa verdadeira luz que brilha e nos mostra o caminho
certo. Tu ajuda a sermos e pertencermos ao corpo de Cristo. Estamos diante da tua face
porque cremos que tu nos enxerga, nos carrega, nos reúne, nos perdoa, nos ilumina, enxuga as
nossas lágrimas, e nos convida a sermos seus discípulos/as. Dá-nos o Espírito Santo, para
acolhermos com fé e devoção a tua Palavra neste culto. Por nosso Senhor Jesus Cristo, na
unidade do Espírito Santo. Amém.
LITURGIA DA PALAVRA
LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Gênesis 17.1-7, 15-16
2ª Leitura Bíblica: Romanos 4.13-25
3ª Leitura Bíblica: Marcos 8. 31-38
CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 93 – Livro de Canto – A Ti Senhor! Elevo minha alma!
PREGAÇÃO
Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo
estejam com todos/as nós! Amém!
Assim nos diz parte do texto do Evangelho que antes ouvimos: Se alguém quiser vir após
mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me. Porque aquele que quiser salvar a sua vida,
perdê-la-á, mas, aquele que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará.
Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?
Uma história muito antiga conta que certo rei, que viveu na Idade Média, muito poderoso e
respeitado, tinha quatro esposas! De tempos em tempos ele conhecia alguma jovem
interessante de seu reinado e com ela se casava. Entretanto, com cada das esposas ele tinha
um relacionamento diferente.
A quarta esposa era recém-chegada ao castelo. Era muito bonita e era a mais jovem entre
elas. Completamente apaixonado, o rei a vestia com o que existia de mais bonito e mais caro.
Suas roupas e suas joias se destacavam. Também foi dado a ela o melhor quarto, com a melhor
vista, e os mais prestativos empregados.
A terceira esposa já estava no castelo há alguns anos. Era uma mulher também ainda muito
jovem. A paixão do rei por ela já não era mais a mesma, mas ele admirava muito a sua beleza.
Era, sem dúvida, a mais linda das quatro. E, por causa de sua aparência, era essa a esposa que

ele fazia questão de levar em todos os lugares e a todos os eventos; só para mostrar ela aos
outros!
A segunda esposa era uma senhora e vivia no castelo já fazia vários anos. Era a mais
inteligente e a mais sábia das quatro. Era com ela que o rei passava mais tempo partilhando
seus segredos, seus planos administrativos, seus projetos e seus objetivos para o reinado. E ela
estava sempre disponível para ouvir e ajudar nas decisões.
A primeira esposa era quem estava com o rei desde o início do reinado. Já com rugas no
rosto, era a esposa mais leal, mais companheira, sempre presente, a que mais amava o rei, a
que fazia de tudo para manter o marido bem, mas vivia na invisibilidade. Ela quase não
aparecia como esposa. Diferente das outras três, o rei não se importava ou cuidava nem um
pouco desta sua primeira esposa.
Este rei não era mais tão jovem. Ele sabia que seus dias de estavam acabando. Certo dia,
não se sentindo muito bem, deitado em sua cama real e percebendo que a morte se
aproximava, decidiu chamar cada uma de suas quatro esposas para uma última conversa e para
realizar um último pedido.
Quando entrou no quarto a quarta esposa, a mais jovem e recém-chegada, o rei disse a ela:
Estimada esposa! Sou apaixonado por você! Eu sempre te cuidei muito bem! Te vesti com as
roupas e joias mais caras do meu reinado. Te hospedei no melhor quarto e te dei meus
melhores empregados. Nesse momento eu estou partindo e estou com medo de ir sozinho.
Você seria capaz de morrer comigo para não me deixar ir só?
Prontamente, a quarta esposa respondeu: eu sinto muito meu rei por tudo que está
acontecendo, te agradeço por tudo que fizeste por mim, mas eu não quero e nem vou morrer
para ir contigo. E saiu do quarto em seguida!
Quando entrou no quarto a terceira esposa, a mais linda de todas, o rei disse a ela:
Estimada esposa! Sem dúvida você é a mais bela das esposas. Eu fiz questão de levar você para
todos os lugares. Eu sempre tive orgulho de aparecer com você do lado. Nesse momento eu
estou partindo e estou com medo de ir sozinho. Como você esteve ao meu lado em tantos
lugares e momentos, você seria capaz de morrer comigo para não me deixar ir só?
Prontamente, a terceira esposa respondeu: eu também sinto muito meu rei por tudo que
está acontecendo, te agradeço por todos os lugares e momentos que participei contigo, mas,
desta vez, você vai sozinho. E saiu do quarto em seguida!
Decepcionado com a duas esposas jovens, o rei pediu que entrasse a segunda esposa, sua
conselheira. E ele lhe disse: Você me conhece mais que minhas outras esposas. Sempre esteve
presente nos momentos tensos e que requeriam decisões importantes. Nesse momento eu
estou partindo. É um momento tenso e eu preciso de você. Você seria capaz de morrer comigo
para não me deixar ir só?
Prontamente, a segunda esposa respondeu: eu também sinto muito meu rei por tudo que
está acontecendo, te agradeço pela confiança e pela parceria em todos esses anos. Mas, desta
vez, você vai ter que se virar sozinho. E saiu do quarto em seguida!
Por fim, o rei pediu que entrasse sua primeira esposa. Entra no quarto uma senhora com
aparência sofrida, pouco arrumada, não parecendo em nada com uma rainha. E, antes que o rei
começasse a falar, foi ela quem disse:
Sei que sou invisível e pouco importante para você! Mas, sou sua primeira esposa, estou
contigo desde o início, estou sempre presente na sua vida, sou fiel e leal a você, sou a esposa
que mais te ama e tudo que eu faço é para que você se sinta bem. Nesse momento, eu sei que
você esta com medo de partir. Não te preocupe! Eu morrerei contigo!
O rei pediu perdão à sua primeira esposa e agradeceu pelo cuidado de tantos anos. Ela
deitou-se ao seu lado e os dois morreram juntos.
Estimada comunidade!
Esta é uma história cheia de fantasia, cheia de curiosidade, cheia de coisas fora do normal.
Ouvindo-a conseguimos nos imaginar dentro do castelo assistindo toda essa situação.
Mas, a ideia de trazê-la para esse momento de pregação tem por objetivo nos ajudar a
compreender melhor um dos ensinamentos mais importantes da Bíblia, que está no Evangelho
lido agora há pouco:
Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?

Isso porque se, compararmos nossa vida com essa história, podemos dizer que,
simbolicamente, todos nós também temos quatro esposas:
Nossa quarta esposa é o nosso corpo. É ele que recebe o que temos de melhor e mais caro.
As melhores roupas, as melhores joias, os melhores tratamentos estéticos, as melhores
academias, a mais bonita tatuagem. É o nosso corpo que recebe a melhor cama, o melhor
quarto, os melhores serviços. Mas, é o primeiro que vai nos deixar quando a gente morrer.
Nossa terceira esposa são nossos bens. É o que gente acredita ser a coisa mais bonita que
temos. Carro, casa, moto, terreno, fazenda. É o que a gente gostaria de levar para todos os
lugares e eventos só para poder mostrar para os outros. Mas, nada disso vai junto quando a
gente morrer.
Nossa segunda esposa são as pessoas que temos próximas de nós, seja família, amigos,
parentes. Eles estão sempre presentes, são neles que confiamos, são com eles que
partilhamos nossos segredos, nossos sonhos, nossas dúvidas. Mas, elas também vão ficar
quando a gente partir.
Por fim, nossa primeira esposa é a nossa alma! Ela é a primeira, veio antes de todas as
outras, está sempre presente, é a mais leal companheira, é a que mais nos ama, é que não nos
deixa sozinhos em nenhum momento. Mas, ela quase não aparece, ela é invisível e é bem
possível que a gente dê pouca atenção e se importe bem pouco com ela. Por outro lado, é a
única esposa que vai morrer com a gente!
Portanto, cuide bem daquilo que é o mais importante e que vai junto contigo por onde você
for! Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? Que assim seja!
Amém!
HINO
Nº - 623 – Livro de Canto – Senhor, meu Deus! Quando eu maravilhado!
CONFISSÃO DE FÉ
Confessemos nossa fé com as palavras do Credo Apostólico.
Creio em Deus Pai, ...
CANTO PÓS CONFISSÃO
Enquanto cantamos um hino, serão recolhidas as ofertas. Elas estão destinadas à/ao....... Que Deus
abençoe as dádivas e também os doadores e doadoras, e que cada um e cada uma se sinta livre
para ofertar.
Nº 477 – Livro de Canto – Obrigado Pai Celeste!
ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
Obs: Deixar as pessoas falarem de suas necessidades, de seus agradecimentos, enfim, dos
motivos que elas querem mencionar na oração de intercessão. É importante isso ser feito em voz
alta para que as pessoas saibam do que e de quem se trata. Entende-se que o fato de
mencionarem isto em culto já é oração diante de Deus e uma forma de informar os demais
membros sobre a situação que experimenta aquela pessoa ou família. Após falarem, disponha de
30 segundos de silêncio na perspectiva de que nesse tempo as pessoas coloquem diante de Deus
aquilo que não foi mencionado. Depois deste tempo, segue com a oração:
Senhor nosso Deus! Em voz alta e também em silêncio ouviste de cada um/a de nós aquilo que
está em nosso coração. Não temos dúvidas de que ouviste a cada um/a, pois Tu estás em tudo e
em todos. Além disso, sabes da nossa vida, do que temos em nossa mente, em nosso coração,
antes mesmo de falarmos. É isso que esperamos de ti Deus: olhe por cada situação que foi
lembrada, falada, pensada, olhe para cada um de nós em nossa vida, olhe nossas famílias, nossos
líderes, nossa Igreja, nosso país. Olhe não com olhar de julgo, mas de amor, de carinho, de
atenção, de ajuda. Nos ajude a cuidar daquilo que é mais importante e que sempre vai nos

acompanhar. Pai amado! Estamos chegando ao final deste encontro contigo. Da mesma forma
que nos trouxe até aqui, nos leves de volta para nossa casa. É o que está em nosso coração. Por
fim, oremos como teu filho nos ensinou...
PAI NOSSO
Pai nosso ...
LITURGIA DE DESPEDIDA
AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
BÊNÇÃO
Que o Senhor esteja à vossa frente para vos guiar;
Que o Senhor esteja atrás de vós para vos proteger;
Que o Senhor esteja ao vosso lado para caminhar convosco;
Que o Senhor esteja embaixo de vós para não vos deixar cair;
Que o Senhor esteja dentro de vós para vos consolar;
Que o Senhor esteja acima de vós para com tua poderosa mão vos abençoar.
Portanto, que o Senhor vos abençoe! Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
ENVIO
Que a paz de Deus que excede todo o nosso conhecimento e entendimento nos guarde para
uma viva esperança. Ide na paz do Senhor.
CANTO FINAL
Nº 414 – Livro de Canto – Ó, Jesus, Senhor amado, meu bendito Salvador!


Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 72323
REDE DE RECURSOS
+
Vivemos rodeados da bênção de Deus e não nos damos conta disso.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br