Tema do Ano da IECLB



Telefone(s): (51) 3284-5400
presidencia@ieclb.org.br
ID: 3251

Subsídio Litúrgico para o Tema do Ano 2022

08/02/2022

 

SECRETARIA DA AÇÃO COMUNITÁRIA – COORDENAÇÃO DE LITURGIA

SUBSÍDIO LITÚRGICO PARA O TEMA DO ANO 2022

Tema do Ano: Amar a Deus e as pessoas

Lema: Não amemos de palavra, nem da boca para fora, mas de fato e de verdade (1 João 3.18)

LITURGIA DE ABERTURA

Acolhida

L. Ame a Deus de todo o seu coração e ao próximo como a si mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes, diz Jesus!

L. “Quem tem fé ama a Deus. Quem ama a Deus, ama as pessoas”! Mas, o que significa amar? Que implicações o amor a Deus e às pessoas têm para a nossa vida? Convidamos vocês para meditarmos sobre o Tema do Ano 2022, neste culto.

Saudação

L. Aqui nos reunimos em nome de Deus, fonte transbordante de amor, que CRIA, SALVA E SANTIFICA (+). Amém.

Hino LCI  28 – Vinde todos os povos ou LCI 26 – Reunidos aqui

Confissão de Pecados

L. (De frente para a comunidade) Enquanto o ódio domina o meu coração, não permito sentir o amor que Deus me oferece;

Enquanto preencho o meu tempo, agindo com maledicência e prejudicando outras pessoas, não permito que o Espírito de Deus transforme, com amor, a minha vida;

Enquanto uso as minhas energias para propagar a mentira e causar divisão entre as pessoas, afasto-me da salvação que Jesus, em seu amor, me concede;

Por isso, confessemos a Deus os nossos pecados:

L. (De frente para o altar) Ó Deus, de amor inigualável, reconheço que sou pobre de espírito e não consigo amar as pessoas como tu o desejas. Não mereço a tua compaixão e não sei receber o teu amor. Mesmo assim, suplico pelo teu perdão. Que o Santo Espírito transformador modifique a minha vida e me ensine a viver uma fé autêntica que se expressa no amor ao próximo. Por Jesus, em sua bondade!

Canto LCI 36 - Se sofrimento te causei ou LCI 33 - Vaso novo

Anúncio da graça

L. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho para que todo o que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. Creia neste amor e viva deste amor.  Acolha, Sirva, Ensine, Pacifique e Dialogue. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, Amém.

Canto Viva o amor (música do TA 2022) 

Kyrie

L. O amor de Deus faz o nosso coração se sensibilizar diante das pessoas em situação de vulnerabilidade e dos gemidos da criação divina. Clamemos a Deus para que, em sua misericórdia, acolha e ampare as pessoas que sofrem e sustente a criação que geme e é destruída. Oremos, para que Deus desperte a sua Igreja para o testemunho profético, diaconal e solidário.

Canto LCI 56 - Pelas dores

Gloria in excelsis

L. Desde a criação, Deus demonstrou amor pelas suas criaturas. Cada obra, fruto do seu amor, foi, por suas mãos, abençoada. Ao enviar Jesus ao mundo, Deus demonstrou que ama as suas criaturas. Jesus veio para nos mostrar como viver no amor de Deus. Vamos louvar nosso Deus, por tudo o que fez e faz por nós?  Glória a Deus nas alturas e paz na terra entre as pessoas a quem Deus quer bem!

Canto Glória, glória, glória (à escolha)

Oração do Dia

L. Deus, fonte de amor, tu que vens ao nosso encontro e nos convidas a uma mudança de vida. És amor e nos criaste para amar as outras pessoas não de palavra, nem da boca para fora, mas de fato e de verdade.  Necessitamos da tua palavra que nos impulsiona à ação e do alimento da tua mesa que gera comunhão e comprometimento. Em tua presença nos colocamos de coração aberto e ouvidos atentos. Preenche-nos com o teu Espírito de amor. Alimenta-nos de vida e comunhão. Por Jesus, que contigo e o Espírito Santo, vive e reina de eternidade a eternidade. Amém.

Canto LCI 216 - Amém, Amém, Amém

LITURGIA DA PALAVRA

Leituras bíblicas

Primeira leitura: Miquéias 6.8

Canto LC 4 - Onde reina amor

Segunda leitura: 1 Coríntios 13

Canto LC 4 - Onde reina amor

Leitura do Evangelho: Mateus 22 34-40

De pé, aclamemos o evangelho:

Canto Aleluia, aleluia, aleluia

(No Tempo da Quaresma, omite-se o Aleluia)

(versículo de aclamação) Não amemos de palavra, nem da boca para fora, mas de fato e de verdade (1 João 3.18)

Canto Aleluia, aleluia, aleluia

(Leitura) Mateus 22. 34-40      ...Palavra do Senhor

Prédica

(Subsídio) Extratos de uma prédica de Martim Lutero sobre Mateus 22. 34-46

(WA 52, 489,490-496, 1544)

Jesus respondeu:

— “Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento.”  

Este é o grande e primeiro mandamento. 

E o segundo, semelhante a este, é:

“Ame o seu próximo como você ama a si mesmo.”

Se queres servir a Deus, isto não pode acontecer de outro modo do que amando a Deus e ao próximo.

Esta é uma doutrina admirável: se fazes o bem a teu próximo estás prestando culto ao próprio Deus.

Não teremos desculpas, pois se trata de uma doutrina claríssima!

Pois aqui está escrito: o segundo, é semelhante ao primeiro. Assim, quem ama o próximo, ama a Deus. Por isso, no dia do julgamento irá valer: se tiveres servido teu próximo, também terás servido a mim.

Pois quem quer servir a Deus não deveria correr para o mosteiro, mas permanecer entre as pessoas e servi-las da melhor forma possível - e assim ter a certeza de estar servindo a Deus; pois ele te ordenou e disse: o segundo, é semelhante ao primeiro.

Esta é a principal lição do evangelho de hoje. Deus permita que a acolhamos de coração e que cada qual sirva seu próximo como a Deus mesmo. Desta forma o mundo todo seria um grande culto... todos seríamos servos e servas de Deus

... e cada lar seria uma verdadeira igreja na qual acontece verdadeiro culto a Deus.

Mas ninguém leva este mandamento a sério. Ninguém quer amar ao próximo. Cada qual só está interessado em servir-se a si próprio e tirar o máximo de proveito de tudo.

Invés de servir a Deus através do amor ao próximo, o mundo serve ao diabo, por não amar e respeitar o próximo.

Aprendam aqui que a pessoa que serve seu próximo da melhor maneira não serve apenas o próximo mas o próprio Deus no céu. Aqui está escrito que Deus aceita este serviço como realizado para ele mesmo. Caso contrário, Cristo não teria dito: o segundo, é semelhante ao primeiro.

Do mesmo modo como podes tornar este lugar um paraíso e um céu quando serves teu próximo (pois o mesmo significa servir a Deus no céu), se não o servires então transformas este mundo num inferno e serves ao diabo.

Por isso é necessário que aprendamos [a lição do evangelho] e nos exercitemos no amor ao próximo.

Foi por isso que Deus nos deu boca, olhos, mãos, pés, dinheiro, bens, razão e muita outra coisa – para obedecer seu mandamento e permanecer a serviço.

 

Hino LCI 507 – Santo Amor

Confissão de fé

Recolhimento das Ofertas

Hino LCI 476 – Dar graças

Oração Geral da Igreja

(Orar pela Igreja, Ministros e Ministras, pelo país, pelo mundo, pelas situações específicas da comunidade local. Para finalizar, pode-se incluir o que segue:)

L. Ensina-nos, Deus de amor, a viver o amor que faz brotar a paciência, a misericórdia, a solidariedade, a acolhida, o diálogo, a justiça, a fé e a esperança. E acima de tudo, ensina-nos a te servir, através da prática do amor. Em confiança, a ti cantamos:

Hino LCI 508  - Amor que nos salva

 

LITURGIA DA CEIA DO SENHOR

 Preparo da mesa

(Os cuidados sanitários, gerados pela pandemia, nos levam a optar pelo uso de copos individuais durante a Ceia. É importante que todos os copinhos que serão servidos estejam sobre a mesa do altar. Se necessário, use uma mesa auxiliar. Não use a caixa dos copinhos para servi-los. Disponha-os numa bandeja. Considerando a importância do cálice comum, mantenha-o vazio sobre o altar, para não esquecermos a origem da nossa comunhão.  No momento da fração, eleve a bandeja com os copinhos. Ao final, faça o sinal da cruz sobre todos eles, assim como se faz com a pátena de hóstias. Em amor e em respeito ao meio ambiente, o ideal seria o uso de copinhos ou tacinhas individuais reutilizáveis. Se usar copinhos descartáveis, recolha-os na própria bandeja e encaminhe-os à reciclagem. Não deixe os copinhos sobre os bancos. Recolha-os assim que terminar a Ceia. Todos estes gestos devem fazer parte da liturgia da Ceia. Trate de todo o material utilizado com a dignidade que a Ceia requer.)

L. Jesus é o grande hospedeiro que nos prepara a mesa do amor e nos convida à comunhão. Em graça, ele nos recebe assim como somos e nos oferece a comida e a bebida da salvação. Nós o agradecemos por seu amor e generosidade, cantando:

Canto Assim como as espigas que estavam dispersas pelos campos; e assim como as videiras que estavam dispersas pelas colinas, reuniram –se no pão e no vinho sobre a mesa, assim reúne-nos, Senhor, desde os confins da terra, em teu reino por Cristo, nosso Senhor. (LCI 223)

Oração eucarística

(Esta oração pode ser realizada em responsório: L: Liturgo ou Liturga ; M: mulheres; H: homens, ou, só Liturgo ou Liturga.)

L. Oremos!

L. Bendito sejas, Deus Criador!

M. Por amor, deste-nos a vida. Criaste um mundo belo, formaste a humanidade.

L. Por tua compaixão, enviaste-nos Jesus, irmão, mestre e redentor. Ele se tornou humano, mostrou-nos como se vive no amor de Deus, ouviu os nossos clamores, acolheu os nossos anseios, veio em nosso socorro.

H. Bendito sejas, Deus de amor, de graça e de justiça! Santo é o teu nome! Hosana nas alturas.

M. Bendito sejas, Jesus, Salvador da humanidade. Anunciador de boas novas; és amor e concedes paz, vida digna e abundante a todas as criaturas.

L. Nós te louvamos! Não há outro Salvador igual a ti. Foste humilhado. Sofreste a injusta condenação e sentiste a angústia na cruz. Com tua morte, enfrentaste os poderes do mal. Em meio à escuridão, rompeu-se a vida, o amor venceu o ódio, a esperança renasceu.

Em conjunto: Graças te damos, Jesus Cristo, por tua presença viva, na mesa da comunhão. Contigo, renascemos para uma nova vida.

L. Aqui estamos a convite do próprio Cristo, que, para a sua memória, nos deixou uma aliança, segundo o que nos ensina a Sagrada Escritura:

L. Na noite em que foi traído, Ele tomou o pão e, tendo dado graças o partiu e o deu aos seus discípulos, dizendo: tomai e comei, isto é o meu corpo que é dado por vós. Fazei isto em memória de mim. A seguir, depois de cear, tomou também o cálice, rendeu graças e o deu aos seus discípulos, dizendo: bebei dele todos, porque este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vós, para a remissão dos pecados. Fazei isto todas as vezes que o beberdes em memória de mim.

M. Louvado sejas, Espírito Santo, que reinas com Cristo, o crucificado e ressurreto. Na mesa do amor e da comunhão nos transformas em Corpo de Cristo.

H. Por teu poder, nos reúnes na mesa do Reino e nos possibilitas ter nova comunhão com todas as pessoas que, crentes na tua promessa, já partiram e aguardam o grande dia. Graças a ti, trino e amoroso Deus por teu amor e pela Santa Ceia da eterna comunhão!

Canto LCI 256 - Por Cristo, com Cristo e em Cristo, seja a ti, Deus todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e sempre, amém.

Pai Nosso

L. Deus nos ama e quer que vivamos em amor. Que seja feita a vontade de Deus! Por isso, em fé, oramos a uma só voz: Pai-nosso

Fração

L. (Levanta a bandeja com os copinhos e diz:) O cálice comum pelo qual damos graças, aqui distribuído em recipientes individuais com vistas à preservação da nossa saúde, é a comunhão no sangue de Cristo;  (+)

(Levanta a pátena com as hóstias) O pão que partimos é a comunhão no corpo de Cristo; (+)

C. Nós, embora muitos, muitas e diferentes, nele somos um só corpo.

 

L. Venham, pois tudo está preparado. Jesus nos convida. Ele é o alimento e é quem nos serve. Ele é a razão da nossa comunhão e da vida em amor. Graças damos a Jesus!

Comunhão

(De preferência, fazer a distribuição ao redor do altar, levando em conta a distância recomendada.)

(Se a distribuição ocorrer nos bancos, convide a comunidade a aguardar até que todas as pessoas recebam os recipientes com o suco e a hóstia. Quando tudo estiver pronto, dizer:

L. “Comam do pão e bebam do cálice. Cristo é a nossa comunhão”.

(Em seguida, recolher os copinhos na própria bandeja e levar ao altar. Voltando-se para comunidade dizer:

L. “Cristo é a nossa paz. Permaneçam nesta paz! (+). Amém.“

Oração pós-comunhão

L. Demos graças a Jesus por sua presença, pelo seu amor e pelo consolo de sua comunhão:

Canto LCI 202 - Graças, Senhor, graças, Senhor

 

LITURGIA DE DESPEDIDA

Avisos

Bênção

Envio

L. Deus é amor! Creia neste amor e viva deste amor. 

Vai em paz: Acolha, Sirva, Ensine, Pacifique e Dialogue.

C. Demos graças a Deus!

Hino LCI 287 - Cuida bem ou LCI 300 - Deus vos guarde pelo seu poder


 

(Proposta litúrgica: Cat. Dra. Erli Mansk)


Autor(a): Erli Mansk
Âmbito: IECLB
Área: Campanhas / Nível: Tema do Ano
Natureza do Texto: Liturgia
Perfil do Texto: Auxílio litúrgico
ID: 66063

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

A oração precisa ter o coração todo para si, por inteiro e exclusivamente, para que seja uma boa oração.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
A mensagem que Cristo nos deu e que anunciamos a vocês é esta: Deus é luz e não há nele nenhuma escuridão.
1João 1.5
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br