Meditação da semana

Dando o alimento certo

25/02/2021

O ritual se repete a cada fim de dia lá em casa: fechar a portinha do galinheiro, tratar os porquinhos da Índia e o coelho. Além disso, numa noite, coloquei um “alimento” diferente para os ratinhos que estavam roubando a ração das galinhas. Parecido com a ração, esse raticida é feito com milho moído. No mesmo ato dei alimento para nutrição de alguns animais e dei veneno para a morte de outros. Voltei matutando e me perguntando: O que devo “matar” em mim? O que devo continuar alimentando e de forma melhor? A quais ideias, atitudes, palavras e ações devo e posso dar veneno? A quais devo e posso dar bom alimento? A Quaresma é um tempo apropriado para nos fazermos tais perguntas. E darmos respostas em forma de atitudes corajosas que melhorem o nosso seguir a Jesus.

O capítulo 8 de Marcos começa com Jesus alimentando a multidão com pães, saciando assim a fome do povo (v. 1-10). Depois fala sobre os ensinos dos fariseus que podem se infiltrar entre os discípulos como o fermento na massa (v. 11-21). Ou como veneno que age no organismo dos meus indesejados ratinhos. Então entra em cena o Pedro que, alimentado com os valores do Reino de Deus, faz a boa confissão de que Jesus é o Cristo, o Messias prometido. (v.27-30) E, na sequência, ele expressa uma mentalidade que Jesus repreende, que merece uma dose de veneno para ser eliminada pelo Mestre. Pedro quer que Jesus caia fora do sofrimento e da cruz. Jesus amplia sua resposta a todos os discípulos e à multidão quando afirma: “Se alguém quer vir após mim, negue a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida a perderá; e quem perder a vida por minha causa e por causa do evangelho, esse a salvará” (Mc 8.31-38.

Diferente da vida biológica que começa com a concepção e o nascimento, a vida cristã começa com a morte, a morte para si mesmo, com o negar-se a si mesmo. É morte para o pecado, o mal, o egoísmo. Sem ela, não haverá ressurreição, nova vida com Cristo. Mesmo que estejamos convictos de que Cristo vive em nós, sempre haverá sinais do “velho ser humano” que se intrometem em nossas atitudes e pensamentos. Depois de identificá-los, demos a eles o “alimento” certo, como eu dei aos meus bichinhos intrusos.

Oração: Querido Deus. Ajuda-nos a buscar bom alimento para nossas vidas em tua Palavra, na oração e na prática do bem. Que não alimentemos interesses egoístas, sentimentos de vingança, e tantos pensamentos, ações e palavras que acabam envenenando a nós mesmos e as pessoas à nossa volta. Perdoa-nos! Dá-nos sabedoria para escolhermos a melhor dieta que vem da tua graça, em meio ao buffet religioso de nosso tempo. Amém.

P. Paulo Sérgio Einsfeld
Nova Petrópolis


 

COMUNICAÇÃO
+
Não se preocupem com nada, mas em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração agradecido.
Filipenses 4.6
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br