Jornal Evangélico Luterano

Ano 2016 | número 799

Quarta-feira, 12 de Junho de 2024

Porto Alegre / RS - 12:51

Comportamento

Planejamento Missionário na IECLB

   Em 2016, celebramos 16 anos do lançamento do Plano de Ação Missionária da IECLB (PAMI). Hoje, já podemos falar sobre duas fases do PAMI. A primeira versão tendo como período 2000-2007 e a segunda versão lançada no XXVI Concílio da Igreja, em 2008, que continua em vigor até hoje. Na apresentação do documento do ano 2000, sob a afirmação contundente Nenhuma Comunidade sem Missão - Nenhuma Missão sem Comunidade, o Pastor Presidente da IECLB, na época, P. Huberto Kirchheim, reafirma o objetivo do PAMI: Recriar e reavivar as Comunidades da IECLB, por meio do Evangelho em Palavra, Sacramento, oração e comunhão, com vistas à missão pela vivência de partilha solidária bem como com vistas à missão pelo ultrapassar de fronteiras sociais, econômicas, culturais, raciais, religiosas, nacionais, etárias e de gênero. Este ‘desafio’ continua muito atual! O contexto no qual a Igreja realiza a sua missão nos dias de hoje mudou de maneira considerável. Somos pessoas desafiadas constantemente a assumir novas posturas, ‘novos jeitos’. Por tudo isso, temos que assumir cada vez mais o compromisso com o Planejamento Missionário em nossas Comunidades, Paróquias, em nossos Sínodos e demais instâncias da Igreja. O PAMI reafirma a missão da Igreja: a missão é o que identifi ca a Igreja, mostra onde ela se encontra e lhe dá rumo e a motivação para a sua atuação.

   A partir do PAMI, a ação missionária da IECLB implica em: evangelizar, promover comunhão, servir e celebrar. Estes objetivos são alcançados com um conjunto de ações nas áreas de Formação, Sustentabilidade e Comunicação. Tudo isso acontece para que a IECLB possa ser reconhecida como Igreja de Comunidades atrativas, inclusivas e missionárias, que atuam em fidelidade ao Evangelho de Jesus Cristo, destacando-se pelo testemunho do amor de Deus, pelo serviço em favor da dignidade humana e pelo respeito à Criação (missão e visão da Igreja Evangélica de confissão Luterana no Brasil).

   As Comunidades da IECLB ocupam uma posição estratégica na implementação dos objetivos da IECLB e demandam uma atenção especial para a elaboração dos seus Planos Missionários, por isso o planejamento das ações de missão no âmbito local tem grande importância.

   É necessário planejar as ações missionárias da Igreja. O Planejamento Missionário não pode ser utópico e deve refletir o nosso jeito de ser e viver Igreja, por isso precisamos nos perguntar constantemente: Por que existe a Comunidade? Para que existe a Comunidade? Quais são os nossos valores? Do que nós não podemos abrir mão? Ter isso claro consiste no primeiro passo para planejar as nossas ações missionárias. 

   A IECLB tem um importante papel neste mundo tão carente de certezas e verdades. Podemos, sim, contribuir e já estamos contribuindo muito com inúmeras ações que realizamos no meio em que vivemos. Somos uma Igreja que tem ‘algo a dizer’, uma Igreja solidária com quem sofre, que ouve e atende... O PAMI fundamenta o nosso compromisso com o Evangelho e nos anima no fortalecimento, na organização e na qualificação das nossas ações missionárias. As palavras do ex-Pastor Presidente da IECLB P. Dr. Gott fried Brakemeier nos comprometem e desafi am:

   A Missão de Deus se transforma na Missão da Comunidade. Ela quer traduzir-se em iniciativas múltiplas, todas destinadas a servir ao projeto da salva- ção. Cristãos e cristãs são chamadas a participar desse projeto, trazendo luz às trevas que castigam a humanidade. Jesus quer contagiar seus seguidores com a paixão pela Missão de Deus através da força do Evangelho. Para tanto, enviou o Espírito Santo, que motiva, assessora e orienta a Comunidade. É ele que faz com que a ‘Missão de Deus’ prossiga. Nós somos ‘inspirados’ por ele. Portanto, nossa missão nasce da missão evangélica de Deus (Missão que nasce do Evangelho. O mandato da IECLB em seu contexto sociorreligioso).

A importância do Planejamento Missionário nas Comunidades

   Planejar é realizar mentalmente uma série de ações como se elas já estivessem sendo realizadas, para que, quando tiverem que ser feitas, tudo (ou a maioria das ações) já esteja previsto. Em outras palavras, planejamento é o processo de estabelecer objetivos e indicar o que deve ser feito para alcançá-los.

   O Plano de Ação Missionária da IECLB foi concebido em uma bela interação entre reflexões sobre Missão - promovidas por instâncias diretivas por meio de encontros, consultas, seminários e decisões conciliares, que contribuíram agregando base teórica à formatação do Plano. No Planejamento Missionário, acontece o exercício de planejar a missão com grupos comunitários - instâncias diretivas e grupos de trabalho, apoio e reflexão.

   O XXVIII Concílio da Igreja, em 2012, apontou a necessidade de revisão metodológica do Roteiro de Planejamento. O resultado desse processo culminou na produção de uma nova proposta de Roteiro para Planejamento Missionário, uma adaptação das tentativas anteriores, acolhendo a resposta que veio das Comunidades colocadas diante do desafi o de planejar a missão.

Aprimorando a nossa atuação missionária

   O material representa a possibilidade de a própria Comunidade, com os seus quadros locais, realizar o Planejamento Missionário. O processo de produção, por ter levado em consideração a experiência nos grupos comunitários, aponta para essa possibilidade. É possível imaginar Comunidades da IECLB realizando, a partir da sua própria organização e liderança, um Planejamento Missionário? Sim, quando se apropriam devidamente desse subsídio que, em certo sentido, elas mesmas ajudaram a conceber. Este material será disponibilizado para 485 Paróquias, alcançando as 1.806 Comunidades da IECLB. 

   Não planejamos para deixar as coisas como estão, mas para aprimorar a nossa atuação missionária. A mudança que o Planejamento quer oportunizar é a transformação que vem do Espírito de Deus quando sopra em sua Comunidade. O PAMI promove unidade, orienta, motiva, articula o planejamento da ação missionária e nos ajuda a qualificar a ação missionária.

P. Altemir Labes

 

   P. Altemir Labes, formado em Teologia pela Faculdades EST, em São Leopoldo/RS. Atua como Secretário Adjunto para Missão e Diaconia na Secretaria Geral da IECLB, em Porto Alegre/RS

 

 

 

 

 

 

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES


Gestão Administrativa

Ser Igreja de Jesus Cristo em contexto de pandemia

Em perspectiva de balanço do ano que passou, compartilhamos, de forma adaptada e atualizada, partes da Carta Pastoral da Presidência, de Pastoras e Pastores Sinodais, publicada em agosto de 2020. A partir de março de 2020, passamos a conviver com a pandemia do Covid-19, (+)



Educação Cristã Contínua

Igreja que valoriza o Sacerdócio Geral (parte 3/3)

Desafios Com base nas atividades que estão sendo realizadas e considerando o cenário atual, a Coordenação de Educação Cristã (CEC) vislumbra os seguintes desafios para a efetivação da Meta Missionária 1 (Áreas de prioridade (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
A Palavra de Deus é a relíquia das relíquias, a única, na verdade, que nós cristãos reconhecemos e temos.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br