Missão com Crianças



ID: 2781

A missão das crianças

Lugar da criança na Igreja (2)

22/06/2017

“E Naamã, capitão do exército do rei da Síria, era um grande homem diante do seu SENHOR, e de muito respeito; porque por ele o SENHOR dera livramento aos sírios; e era este homem herói valoroso, porém leproso. E saíram tropas da Síria, da terra de Israel, e levaram presa uma menina que ficou ao serviço da mulher de Naamã. E disse esta à sua senhora: Antes o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra.” (2 Reis 5:1-3)

Ser serva de alguém que a tirou de sua casa, sua família, e ainda por cima, ajudar seu naamã (1)mestre a ser curado. Essa é a história da menina que, mesmo não tendo seu nome exposto na bíblia, proporciona a Naamã ser curado de sua doença. Além disso, esta menina demonstra várias atitudes que nós, adultos devemos ter em relação a sua fé.

Essa menina tinha tudo para ser rancorosa, querer o mal daquelas pessoas, ser indiferente a doença de Naamã. Ao contrário, revela que isso passa longe dela, pois mostra sensibilidade, um coração puro, incrivelmente vazio de amargura, hostilidade ou ódio e mostra uma confiança absoluta em Deus. A partir da história dessa menina, temos algumas lições que apontam para a importância das crianças na igreja e sua missão como também exemplos para a vida de fé dos adultos:

As crianças (e o exemplo da serva da mulher de Naamã nos apresenta isso) podem nos ajudar no resgate de virtudes importantíssimas que nos fazem ser verdadeiramente humanos: a capacidade do perdão, o amor sincero, a espontaneidade, a dependência (de Deus e também das outras pessoas) e a humildade;
As crianças, a partir do conhecimento de Deus, das histórias bíblicas e da ética do amor (tão fácil de ser aprendida e por tão poucos aplicada de forma efetiva), faz missão ao falar de Deus com sua simplicidade e de demonstrar na convivência e nas atitudes esse amor. O que a história de Naamã nos mostra é exatamente isso: na missão, o amar e o servir levam à salvação;
Nossa missão, como familiares e educadores de crianças é ensiná-las sobre Deus, instruí-las em suas leis, ajudando-as a entender o seu amor não somente por suas famílias, mas também por todas as famílias da terra. Por isso devemos orar por elas e com elas, reconhecendo o seu papel no reino dos céus.
 Jesus, como exemplo de autoridade, de conhecimento e principalmente de sensibilidade, indica aos seus discípulos a importância de serem como as crianças, e podemos receber essa indicação para nós também hoje:

Naquele momento os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos céus? ” Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: “Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. (Mateus 18:1-3)

Que o exemplo de Naamã, de confiar na menina, nos motive a percebermos o valor das crianças não apenas como ouvintes da Palavra de Deus, mas de protagonistas na missão de ensinar do amor, do cuidado, simplicidade e da confiança de e em Deus.


Autor(a): Dieison Gross Ferreira
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Campinas (SP)
Área: Missão / Nível: Missão - Criança
Testamento: Antigo / Livro: Reis II / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 3
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 42730

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Ninguém deve fazer tudo o que tem direito a fazer. Cada qual deve olhar para o que é útil e o que é benéfico para o seu irmão, para a sua irmã.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
O que o Senhor planeja dura para sempre. As suas decisões permanecem eternamente.
Salmo 33.11
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br