Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia - CAPA no Portal Luteranos



ID: 2533

Produção e comércio de mogango orgânico é tema de oficina no interior de Erexim

Viabilização do cultivo e consumo do fruto regeram os debates do encontro

04/02/2019

IMG_3455
IMG_3459
IMG_3477
1 | 1
Ampliar

A atividade foi realizada no dia 4 de fevereiro, na unidade de produção de Eloir e Marilice de Paula, na área rural do município de Erexim. O principal objetivo da reunião foi discutir formas de facilitar a produção do fruto por agricultoras e agricultores. De acordo com Ivo Severino Macagnan, assessor técnico do Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA) e membro da coordenação geral da Rede Ecovida, o mogango integra a culinária típica dos Tupi-Guarani desde o período pré-colombiano, tendo seu consumo diminuído drasticamente com o genocídio dos povos indígenas.

Diferentemente do que ocorreu com outras espécies cultivadas originariamente por povos indígenas, como a mandioca, a erva-mate e até mesmo outras variedades de morangas, o hábito de produção e consumo de mogango não foi tão bem apropriado pelas demais culturas. Devido a essa não inserção do fruto em nossa culinária, agricultoras e agricultores enfrentam certas dificuldades no cultivo da espécie, como um banco de sementes precário e determinadas dúvidas no processo produtivo, o que gera colheitas pequenas ou com exemplares de porte inferior ao desejável.

A atividade, sob coordenação de Macagnan, buscou avaliar a produção do casal de Paula e encontrar métodos que ampliem sua qualidade e possibilitem a geração de sementes propícias para integrarem um banco de sementes da espécie, juntamente com as provenientes do cultivo de outros produtores, garantindo maior excelência em plantios posteriores.

Outro tópico esteve relacionado às possíveis alternativas para a promoção do hábito de consumo de mogango, como a veiculação de receitas práticas e financeiramente acessíveis, que contem com a utilização do fruto, estimulando a procura do mesmo por parte de consumidoras e consumidores.

Vicente Giesel Hollas
Estudante do Curso de Jornalismo da UFSM – Campus Frederico Westphalen/RS 

É dever de pai e mãe ensinar os filhos, as filhas e guiá-los, guiá-las a Deus, não segundo a sua própria imaginação ou devoção, mas conforme o mandamento de Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br