Deem fruto! V

Resultados para além da eternidade

26/07/2020

Fruto
Igreja
Além
Qualificada
Ferramenta
Amor
Novo
1 | 1
Ampliar

João 15.16
20200726 Rio

Um só fruto a serviço do Reino de Deus

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus, o Pai, e a comunhão do Espírito Santo seja com vocês. Amém.

Em uma série de quatro pregações, que você pode revisitar tanto no portal luteranos.com.br/centrorio, vínhamos falando da resposta que podemos dar ao desafio lançado em nosso Batismo: “Eu escolhi vocês para que deem fruto.” (Jo 15.16)

Unidade da videira

Jesus diz isto no contexto da mensagem da Videira Verdadeira. Jesus é a videira, o Pai é o agricultor e nós somos os ramos que devem frutificar.

Já vimos que em Gálatas 5, o fruto do Espírito Santo é descrito em detalhes onde, sem rodeios e sem medo, o apóstolo Paulo denuncia o pecado que envolve a todos nós, inclusive a Igreja. Mas, ao mesmo tempo, apresenta o lado bom e positivo da Igreja de Cristo quando seus membros compreendem e tomam posse do fruto do amor, aquilo que brota da terra fértil da fé a partir da semeadura de um grão de mostarda, ou do fermento que leveda toda massa, ou do tesouro oculto no campo, da pérola que vale a pena ser comprada, da rede que recolhe muitos peixes do mar. Ou seja, novas e velhas sabedorias que acrescentam experiência à nossa vida cristã.

A Igreja redescobre seu papel

Os ensinamentos de Jesus sempre foram — e continuam sendo — muito práticos; sempre voltados a situações concretas e de fácil entendimento das pessoas que Lhe ouvem. Porém, nessa sociedade urbana — que pensa que o leite nasce dentro da caixinha, portanto não vem da vaca, e que galinha é uma caixa de caldo azul que corre pelo pátio — os exemplos rurais podem ter perdido um pouco seu sentido. Também neste sentido a fé cristã é um insistente chamado para retornar às origens das coisas, pensando no Deus Criador e mantenedor da vida, vida plena.

Por isso sempre é importante sermos recordados de que o fruto do Espírito Santo é constitutivo para a fé. Ele é sua característica. Quando Jesus diz que devemos dar fruto, é isso: dar expressão concreta e visível da nossa fé, da fé que Deus plantou em nós através da palavra da qual Pedro disse: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna.

Uma cadeia de ações

Recordando: o fruto do Espírito Santo é chamado de amor. Abrindo este fruto teremos seus gomos diversificados e unificados: alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.

O amor torna a fé ativa: “Servi-vos uns aos outros pelo amor”! A alegria nos lembra a Palavra “Não se entristeçam, porque a alegria do Senhor os fortalecerá”, “a alegria no Senhor é a nossa força”. Paz é oposto à desordem porque Deus é paz e Deus é ordem. A longanimidade caracteriza a pessoa que avança, apesar dos obstáculos, despreza as ofensas, está em sintonia com o amor de Deus. Já a benignidade é a forma através da qual uma pessoa se torna bondosa, é o veículo condutor da bondade. Esta bondade é lançada por Deus na vida da humanidade espe-rando que se tornem bondosos e generosos como o Criador é.

Este fruto — indivisível — é marca registrada do novo ser, da pessoa renascida em Cristo. Ao ouvirmos as palavras de Jesus “deem fruto”, estamos sendo abordados pelo Espírito Santo como pessoas já comprometidas com Cristo a partir do Batismo. É destas pessoas que Jesus fala em Jo 15.3s: “Vocês já estão limpos por meio dos ensinamentos que eu lhes tenho dado. Continuem unidos comigo, e eu continuarei unido com vocês.”

Comunidade qualificada

Prezada comunidade: ao ouvir estas palavras, saiba que isso é de seu interesse; você está interessada em buscar a vontade do Senhor. Saiba que está qualificada para agir. Todas as pessoas renascidas, todas indistintamente, são convocadas a uma tarefa em comum: dar fruto. Todas as pessoas renascidas carregam o fruto amor-alegria-paz-longanimidade-benignidade-bondade-fidelidade-mansidão-domínio próprio. Algumas se especializam em um ou outro dom do ES, mas todas devem produzir um e o mesmo fruto.

Equipamento para viver o batismo

Sendo característico da fé cristã, o fruto que somos chamados a produzir se torna o equipamento fundamental para toda e qualquer ação cristã — ou, como diz nosse tema: “Viver o Batismo” — e esta ferramenta se aplica num horizonte de atividade ilimitado. Nosso filho João precisou desmontar uma torneira e, depois de muito tentar, concluiu: quem tem a ferramenta certa, faz o serviço”. Como força motriz da nova vida, evidencia-se, sobretudo, a agape (2Co 5.14). Em parte alguma a Sagrada Escritura afirma que são colocados limites a esse amor. Pelo contrário, inclusive perante o inimigo ele se torna o sinal da realidade espiritual que supera o mal, ou que torna o inimigo indesculpável.” (W.Lohrmann)

O fruto que Jesus ordena seja produzido por nós é o fruto do Espírito. Este fruto é contínuo, segundo sua natureza. Ele abrange tempo e eternidade. Este fruto que somos convidados a produzir sobrevive à vida terrena.

Amor para além da eternidade

Em 1Co 13 lemos que o amor é eterno — permanecem a fé, a esperança e o amor, porém o maior deles é o amor — e, com isso, a despeito de tudo que o Espírito de Deus permite que cresça junto com ela: o amor jamais acaba (v. 8), o amor permanece – juntamente com a fé e a esperança, contudo tem precedência sobre ambas – (v. 13). “Paulo usa duas ilustrações (v. 11 e 12), a da criança que fala de modo imperfeito e a do (antigo) espelho de metal com sua imagem pouco clara. A seguir, compara a fala da criança com a linguagem experiente da pessoa adulta, e compara a imagem imperfeita do espelho com o “ver a face”. (Cf. Lohrmann)

Novos tempos

Prezada comunidade. Ainda vivemos os tempos da imperfeição e todas as mazelas que decorrem desta imperfeição, porém o valor além de eterno, o amor e todas as suas consequências que Paulo chama de fruto do Espírito Santo”. Sim, este fruto do qual Jesus fala, e quer que seja produzido em abundância na Sua Igreja, atua de maneira ilimitada, eternidade adentro. Aceitemos de ser um fruto viçoso, completo. Que o mundo veja em nós, pelo fato de vivermos o batismo, o desejo de ser frutífero como Jesus ordenou e como o Espírito Santo nos capacita. Amém.

Oração
Senhor, dá a nós a capacidade de participarmos em tua verdade e justiça para que não olhemos para as pessoas a partir de suas posições, posses e influências, mas que Teu Filho seja visível a partir do novo exercício do amor, como fruto além do eterno. Amém
  


Autor(a): Pr. Rolf Rieck
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Rio de Janeiro - Martin Luther (Centro-RJ)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 15 / Versículo Inicial: 16
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 58015
REDE DE RECURSOS
+
Tudo o que está nas Escrituras foi escrito para nos ensinar, a fim de que tenhamos esperança por meio da paciência e da coragem que as Escrituras nos dão.
Romanos 15.4
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br