Apocalipse 21.3-5 - Liturgia de Sepultamento

28/12/2020

Liturgia de Sepultamento
Leituras: Apocalipse 21.3-5; Sl 130- Mensagem: Sl 39.4
Miss. Elcio Ricardo da Silva – Água Boa – MT


“Elevo os meus olhos para os montes. De onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra”.
“Bendito seja Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, fonte de toda a misericórdia, que nos consola em todas as nossas tribulações”

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.


Acolho a cada um aqui presente, neste momento de despedida com as palavras do Salmo 62 1-2 que dizem:
“Somente em Deus ó minha alma espera silenciosa; dele vem a minha salvação. Só ele é a minha rocha, e a minha salvação, e o meu alto refúgio; não serei jamais abalado.”.

Hoje, diante da morte nós silenciamos. Silenciamos porque é chegado o tempo de despedir-nos do nosso(a) irmão(ã) ______________________________________________
O Salmista fala sobre silenciar diante de Deus, pois quando silenciamos, nós ouvimos. Mas, ele também reconhece que este Deus é fonte da sua salvação. Ele sabe que está seguro quando ele se refugia no Senhor criador dos céus e da terra. Também nós, neste momento, queremos refugiar o nosso coração em Deus, buscando nele o consolo a certeza da eternidade.

Oração:
Bondoso Deus, olha para esta família que se reúne aqui neste momento para se despedir do seu ente querido. É no silencio que a morte nos impõe que queremos colocar diante de ti, o nosso coração. Tu sabes Senhor, da nossa dificuldade de enfrentar a morte. Por isso te pedimos: não permita que sejamos abalados, mas encha Senhor, o nosso coração da certeza de que em ti temos refúgio e sustentação. Consola-nos com tua palavra neste momento e nos acompanha neste tempo de despedida. Amém.

Hino LC – 632 – Seu eu tiver Jesus ao lado

Sujeitemo-nos à vontade de Deus, ouvindo de Sua Palavra:
• Salmo 130
1 Das profundezas clamo a ti, SENHOR.
2 Escuta, Senhor, a minha voz; estejam alertas os teus ouvidos às minhas súplicas.
3 Se observares, SENHOR, iniquidades, quem, Senhor, subsistirá?
4 Contigo, porém, está o perdão, para que te temam.
5 Aguardo o SENHOR, a minha alma o aguarda; eu espero na sua palavra.
6 A minha alma anseia pelo Senhor mais do que os guardas pelo romper da manhã. Mais do que os guardas pelo romper da manhã,
7 espere Israel no SENHOR, pois no SENHOR há misericórdia; nele, copiosa redenção.
8 É ele quem redime a Israel de todas as suas iniquidades.

 

 

 

Ouçamos igualmente o consolo da Palavra de Deus:
• Apocalipse 21 3-5
3-Ouvi uma forte voz que vinha do trono e dizia: Agora o tabernáculo de Deus está com os homens, com os quais ele viverá. Eles serão os seus povos; o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus.
4-Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou.
5-Aquele que estava assentado no trono disse: Estou fazendo novas todas as coisas! E acrescentou: Escreva isto, pois estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança.

Oração.
Senhor, tua palavra nos consola. Tua palavra lida diz que podemos andar pelo vale da morte e mesmo assim podemos confiar em Ti. Tua palavra nos aconselha a mantermos viva a esperança da tua salvação, com a mesma certeza e desejo que os guardas têm pelo romper da manhã. Por isso neste momento, aquieta o nosso coração, para que tua palavra também nos console. Em Cristo, Jesus, nosso Senhor e Salvador. Amém.

Mensagem:

Prezada Família Enlutada
Demais aqui presentes.

Mais uma vez nos deparamos com a dolorida situação de despedirmos de alguém. Mais uma vez nos perguntamos sobre a vida e a morte.

A morte não tem sentimento. É cruel. Ela vai atrás dos recém-nascidos, das crianças, dos jovens, dos adultos e dos velhos. Penetra nas favelas e nos condomínios de luxo. Entra em barracos e nas coberturas. Colhe homens e mulheres. Não respeita os chefes de estado, os atletas e nem os cientistas. Não manda aviso prévio. Surge de supetão, doa a quem doer. É sempre campeã. É vaidosa. Gosta de ser notícia. Por culpa da morte o primeiro livro da bíblica termina com uma nota fúnebre: Morreu José com cento e dez anos, embalsamaram-no e o puseram num caixão no Egito (Gn 50.26)

Mas, a morte morre. Quem disse que a morte é campeã invicta? Ele é apenas a vencedora de algumas batalhas. Porque quando ressoar a última trombeta então a morte também vai morrer. É verdade. Está escrito. Está prometido. Está garantido. “Tragara a morte para sempre, e assim enxugara o Senhor as lagrimas de todos os rostos” (Isaías 25.8)
A morte nos causa o sentimento de impotência. Ele realmente mostra a nossa limitação. Temos sim um prazo de validade.
O detalhe é que a morte é a única certeza que nós podemos ter em nossa vida. A morte vem para todos. Indiferente de nosso nome, cor, religião ou vontades.
O restante de nossa vida podemos até tentar planejar e até mesmo sonhar, mas nada nos garante que vamos poder concluir. Porém a morte é algo certeiro em nossas vidas. Embora que não saibamos, o dia, a hora e local.
Assim diz o Salmo 39.4-5: “Dá-me a conhecer, Senhor, o meu fim e qual a soma dos meus dias, para que eu reconheça a minha fragilidade. Desde aos meus dias o comprimento de alguns palmos”
A nossa vida aqui na terra é um tempo passageiro.
A Bíblia está cheia de passagens que querem nos ensinar sobre quão breve é a nossa vida.
A vida é descrita como uma neblina, um corredor rápido, um sopro um fio de fumaça.
Fato é que a vida sempre nos parece curta. Se pudéssemos viver 200 anos, gostaríamos de viver 300. Se nos fosse permitido viver 500 anos, iriamos achar melhor se fosse possível 700.

Tiago 4.14 nos diz: “Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é nossa vida? Sois, apenas como neblina que aparece por instante e logo se dissipa”.

Como eu disse antes, a mote surge de supetão. Não tínhamos agendado este momento. Aliás, este é o momento que nunca queremos colocar em nossas agendas.
Mais a morte mais uma vez ao nos surpreender ela nos ensina e nos lembra sobre a nossa fragilidade. Como disse o Salmista: “alguns palmos”
Não deixe para amanhã, não deixe para depois, porque aquele encontro tão bem planejado pode nunca acontecer. Sempre que abraçar ou beijar alguém que ama, faça como se fosse a última vez, porque na verdade nunca saberemos quando será de fato a última vez. Afinal nossa vida é alguns palmos ou ainda uma neblina que se dissipa e desaparece.
Prezada Família Enlutada.
Agora ficam apenas e tão somente as lembranças. Algumas devem ser esquecidas. Outras devem ser guardadas.

“Dá-me a conhecer, Senhor, o meu fim e qual a soma dos meus dias, para que eu reconheça a minha fragilidade”.
Que neste momento de fragilidade vocês possam colocar diante de Deus o seu coração. Porque esse Deus é o Deus que consola. É Deus que ouve o silencio do seu coração quando agora vocês param diante da morte do seu ente querido. É o Deus que abraça, e nos oferece um lugar em seus braços. Onde podemos descansar. Onde não temos motivos para desespero. Nos braços de Deus estamos seguros. Estamos em casa. Ali podemos dormir em paz.
Nos braços de Deus encontramos descanso. Nos braços de Deus encontramos consolo. Nos braços de Deus encontramos a esperança de que a morte não tem a última palavra, porque a eternidade de Deus é promessa que se cumprira.

Para finalizar:

Somos frágeis.
“Dá-me a conhecer, Senhor, o meu fim e qual a soma dos meus dias, para que eu reconheça a minha fragilidade. Desde aos meus dias o comprimento de alguns palmos”
Assim se cumpriram os palmos do(a) nosso irmão(ã) _______________________________________.
Que Deus em seu colo acolhedor, abrace a vocês família e lhes de o consolo que só ele pode dar.
Em nossa fragilidade que Deus nos acolha e aquiete o nosso coração em sua presença. Amém.

 

Hino: LC – 614 – Em nada ponho a minha fé

Oração
Deus amado! Aqui estamos nós diante de ti com a fragilidade na nossa vida. Pedimos pelo teu consolo. Que na quietude do nosso coração, possamos ser consolados. De maneira especial, pedimos pela família enlutada. Que tu possas através do teu Espírito Santo, guardá-los, consolá-los e abençoá-los. Ensina-nos a reconhecer a nossa brevidade de alguns palmos e assim viver na tua dependência, tu que é o Deus da vida e ao mesmo tempo o Deus que reserva o direito de tirar a vida.
Enche Senhor o nosso coração da certeza da tua salvação. Enche Senhor o nosso coração da certeza da ressurreição. Que possamos descansar o nosso coração em ti sabendo que um dia na eternidade a morte não mais existirá. Ela não mais causará choro, despedida e separação.
Assim, ó Senhor, diante de ti colocamos o nosso coração quando em conjunto oração
Pai nosso que estás nos céus....

Leitura dos dados pessoais

Encomendação
Misericordioso Deus! Na segura e consoladora esperança da ressurreição para vida eterna, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, encomendamos a ti o (a) nosso(a) irmão(ã) ____________________________
Receba-o em teus braços e guarda-o junto a ti até o dia do encontro de todos nós.
O Senhor guardará tua entrada e a tua saída desde agora e para sempre. Amém

Despedida
Vamos, pois em paz, e acompanhemos nosso(a) irmão(ã) ao derradeiro descanso.

 


PROXIMO A SEPULTURA

“Não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a que há de vir” (Hebreus 13.14)

Para aqueles que creem estamos aqui só de passagem. Estamos indo em direção a casa paterna. Aqui não é nossa cidade permanente. Mas, enquanto aqui estamos, que possamos viver a nossa vida nos princípios de Deus, exercitando a cada dia o amor e a fé. Estamos a caminho. Estamos no caminho. Que o nosso coração se encha da esperança de sermos um dia recebidos na casa de Deus.


HINO: LC – 479 – Graças dou por esta vida
(Enquanto o caixão é baixado a sepultura)


Visto que Deus, o Onipotente, foi servido em Sua providência, chamar para si __________________________________________________, a entregamos a terra.

Terra, terra, cinza, cinza, pó, pó – na segura e certa esperança da ressurreição para a vida eterna, mediante nosso Senhor Jesus Cristo.

Da terra fortes formado e a terra tornarás, Jesus Cristo, nosso Salvador, te ressuscitará no último dia.


Oremos
Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte o teu aguilhão? Onde está, ó morte, a tua vitória? Graças a Deus que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo (I Coríntios 15.53ss).
Senhor Jesus, tu tiraste da morte o seu poder. Segue agora conosco e cuida de nós. Dá que permaneçamos fiéis a ti e nos consolemos mutuamente. E que no fim da nossa vida terrena possamos dormir tranquilamente em ti e despertar no teu reino. E toda a honra, e toda a glória sejam dadas a ti, autor e doador da vida. E juntos oramos a oração que nos ensinaste...Pai Nosso que estás no céu
Benção.
Que a benção do Deus, Todo Poderoso, Pai, filho e Espírito Santo desça sobre vocês e permaneça com vocês hoje e sempre. Amém


Autor(a): Missionário Elcio Ricardo da Silva
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 60700
REDE DE RECURSOS
+
Jesus Cristo diz: Eu sou a luz do mundo; quem me segue nunca andará na escuridão, mas terá a luz da vida.
João 8.12
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br