Ano Novo - Filipenses 2.5-11

Caderno de Celebrações 2021 - Sínodo da Amazônia

01/01/2021

 

01/01/2021 - Ano Novo (Nome de Jesus)
Pregação: Filipenses 2.5-11; Leitura: Lucas 2.15-21
Pa. Manuela Letícia Marezani Schwingel –
Paróquia de Ariquemes –
RO

 

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Querida comunidade reunida, mais um ano se inicia e poderíamos dizer que todo início de ano é a mesma coisa, o mesmo movimento: novas promessas, projetos, perspectivas… 

Mas, neste ano em especial, o começo é diferente! Talvez venha com uma pitadinha de alívio, já que 2020 foi um ano completamente atípico. Talvez venha com uma pitadinha a mais de esperança e força de vontade para colocar em prática tudo o que não foi possível no ano passado. Para muitas pessoas, certamente, vem com uma pitadinha de saudade pelos entes queridos que já partiram. E o que é diferente para nós? Quais são as nossas expectativas? O que imaginamos para este novo ano? 

Seja o que for, sabemos que Deus vai adiante de nós para guiar nossos passos. Ele tem planos de paz para nós, e não de mal, para nos dar um futuro e uma esperança - é o que lemos em Jeremias 29.22. Com estas palavras, acolho a cada um e cada uma de nós, membros desta comunidade e também pessoas que nos visitam.

CANTO DE ENTRADA
Nº 09 - LCI – Esta é tua casa

SAUDAÇÃO
Aqui nos reunimos não em nosso próprio nome, mas em Nome e na presença daquele que é o mesmo ontem, hoje e para sempre!

CANTO DE INVOCAÇÃO
Nº 03 – LCI – Deus Trino

CONFISSÃO DE PECADOS
Enquanto eu mantinha escondidos os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer. Pois dia e noite a tua mão pesava sobre mim; minhas forças foram-se esgotando como em tempo de seca. Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: Confessarei as minhas transgressões ao Senhor, e tu perdoaste a culpa do meu pecado”. 

Assim lemos no Salmo 32. Com a mesma humildade, sinceridade e confiança, também nós agora queremos nos achegar diante de Deus em oração, confessando a Ele os nossos pecados. 

Oremos: Bondoso e misericordioso Deus, chegamos à Tua presença com tudo o que somos e tudo o que temos. Reconhecemos que somos pecadores, falhos e limitados. Tantas e tantas vezes negamos o Teu amor e a Tua bondade. Temos dificuldades para obedecer à Tua vontade e não raras vezes escolhemos obedecer somente àquilo que nos é confortável. Queremos seguir os ensinamentos de Jesus Cristo, mas, quando nos damos conta, já estamos seguindo por nossos próprios caminhos. Perdoa-nos, ó Deus, por não sermos tão firmes como gostaríamos. Perdoa-nos por não obedecermos à Tua boa, perfeita e agradável vontade para nossas vidas. Perdoa-nos! Em nome de Teu Filho, nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. Amém. 

Nº 41 – LCI – Infinita graça

ANÚNCIO DA GRAÇA E ABSOLVIÇÃO
No Salmo 86.5, Davi ora a Deus, dizendo: “Tu és bondoso e perdoador, Senhor, rico em graça para com todos os que te invocam”. Assim, cremos e confiamos que Deus, em seu infinito amor e infinita graça, ouve nossa oração, se compadece de nós e nos concede Seu perdão em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (+). Amém.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Perdoados e perdoadas, unimos nossas vozes para engrandecer ao Senhor, cuja grandeza é vista no mundo inteiro! 

Nº 69 – LCI – Povos da terra

ORAÇÃO DO DIA
Pai de amor, aqui estamos, mais uma vez, celebrando a unidade! Te rendemos graças por mais este ano, que se inicia com todas as suas oportunidades e desafios. Te rendemos graças porque podemos nos reunir em Teu glorioso nome e sermos UM contigo. Dá que nossos corações e mentes estejam atentos para receber a Tua Palavra de vida, graça e salvação. Dá que sejamos terra fértil para acolher essa boa semente, de modo que ela frutifique em nossas vidas e testemunhe do Teu poder. Assim oramos, em nome de Cristo Jesus. Amém. 

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURA BÍBLICA
Leitura do Evangelho: Lucas 2.15-21

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 151 - LCI – Tua Palavra é lâmpada

PREGAÇÃO
Texto da Pregação: Filipenses 2.5-11

Temos diante de nós o chamado “Hino Cristológico” – hino que traz uma exortação à humildade e ao serviço. Muitos o consideram um hino da Igreja Primitiva, adotado e talvez até modificado por Paulo. Sendo de sua total ou parcial autoria, fato é que o hino expressa as convicções de fé do Apóstolo e é extremamente profundo em sua reflexão. 

No v.5, Paulo nos exorta a termos a mesma atitude de Cristo Jesus (algumas versões trazem “o mesmo modo de pensar” ou ainda “o mesmo sentimento”). Se o Apóstolo precisa nos exortar a isso, talvez seja porque, naturalmente, nossa atitude não siga por este caminho. Pare e pense: o que determina/norteia nossas atitudes? Será que são nossas emoções? Medo, tristeza, raiva, alegria – será que elas ditam o nosso comportamento? Ou será que nossas atitudes dependem das ações e reações das outras pessoas? Fulana foi simpática e querida; Beltrano vive me evitando ou se acha melhor do que eu – e no final, “cada um tem de mim o que merece” – como diz o ditado popular? Ou ainda: será que nossas atitudes dependem de nossa ambição egoísta, dos nossos próprios interesses, no estilo de “os fins justificam os meios”? O que norteia nossas atitudes?

Pergunta pertinente para este momento. Esperamos pelo ano novo, pois eis que chegou o tempo de também nos fazermos novos para este ano, tendo a mesma atitude e o mesmo modo de pensar de Cristo Jesus. Isso não é pouca coisa! Tente e verá. Não é para menos que o Apóstolo nos exorta e motiva: Cristo é a melhor versão possível de humanidade. Tudo o que precisamos aprender sobre como ser, verdadeiramente, um ser humano, encontramos no próprio Deus encarnado. Mas Jesus não é simplesmente um modelo ou um bom guia de como se tornar sua melhor versão. Não! Cristo é a nossa SALVAÇÃO: é tudo o que precisamos para viver aqui e eternamente. Nossa melhor versão não será capaz de nos levar para o céu; nada do que fizermos poderá ser usado como justificativa para participarmos do banquete celestial. Somente Cristo nos justifica e Ele o faz porque nenhum ser humano é capaz de salvar a si mesmo! 

Agora, talvez você esteja se perguntando: mas se o que eu faço não me leva a merecer um lugar no céu, então, por que devo ter a mesma atitude de Cristo? Porque a atitude de Cristo honra e glorifica a Deus Pai. Ao viver sua vida seguindo o exemplo de Jesus, você dará testemunho de algo muito maior do que você mesmo/a. Cristãos e cristãs são chamados a viver de maneira diferente da lógica do mundo, corrompida pelo pecado. Esse “diferente” leva as pessoas a perguntarem “o que nos motiva” ou “o que nos leva a agir desta forma”. Nossa resposta não poderia ser outra, a não ser o nome que está acima de todo nome: JESUS. Ele é nossa inspiração, e não só isso, Ele é a razão da nossa verdadeira transformação, pois é impossível ter a mesma atitude de Cristo sem ter o próprio Cristo como Senhor e Salvador (cf. João 15.5). 

E qual é, afinal, a atitude de Cristo Jesus? É uma atitude de humildade! E ser humilde é reconhecer quem somos, sermos sinceros/as no que diz respeito às nossas qualidades e defeitos, sem nos considerarmos maior ou menor do que outra pessoa. Além disso, conforme testemunha o relato bíblico, ser humildade é também humilhar-se. Cristo humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente à vontade de Deus até a morte e morte de cruz (v.8). Ele se humilhou por vontade própria, se esvaziou de si mesmo, assumindo a forma de servo e o fez por um propósito maior: a redenção da humanidade caída. E só pôde esvaziar-se porque “não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se” (v.6). 

Grande ensinamento para mim e para você: ao que temos nos apegado? A um título? A um cargo? Ao status? Ao conhecimento? Será que levantamos essas “bandeiras” para nos considerarmos mais importantes ou melhores do que os outros, para sustentar nosso ego/orgulho? Se Cristo, o Filho de Deus – o próprio Deus encarnado, “não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se” (v.6), muito menos nós deveríamos nos apegar a títulos tão passageiros. Você vai concordar comigo que, se tem alguém que sofreu injustamente, esse alguém foi Jesus. O único ser humano SEM pecado morreu condenado à morte mais vergonhosa e sofrida da época. No contexto romano, somente os escravos ou a ralé morriam de crucificação. Os patrícios (a elite romana) não estavam sujeitos a esse tipo de castigo. Jesus foi tratado como escravo, como alguém da classe mais baixa. Se nós estivéssemos na cidade de Filipos, não poderíamos dizer que Cristo veio como um de nós em um sentido social. Cristo veio como nosso servo: alguém abaixo da nossa linha social. 

Você já se deu conta disso: de que o mais alto da divindade veio servir a humanidade? E o fez não por obrigação, nem por segundas intenções ou sentimento de vitimização! Afinal, que Deus é esse que escolhe se esvaziar de si mesmo, torna-se homem e não qualquer homem, mas SERVO SUBMISSO e OBEDIENTE até e a morte e morte de cruz!? Que Deus é esse? Certamente é o Deus da nossa Salvação – Deus que nos constrange com sua humildade, seu amor, sua doação e sua entrega.

Que, em 2021, possamos declarar como o Apóstolo Paulo: “Já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2.20) para glória de Deus Pai. Amém. 

CONFISSÃO DE FÉ
A uma só voz, queremos confessar a nossa fé neste Maravilhoso Deus com as palavras do Credo Apostólico: Creio em Deus Pai...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 588 – LCI – Quem quer cantar do amor

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Senhor, nosso Deus, te rendemos graças pelo dom da vida e hoje, de maneira especial, te agradecemos pela vida de ____________________ (incluir os aniversariantes). Que, neste novo ano, cada qual possa se sentir amado/a e cuidado/a por Ti, também possa se sentir amado/a por esta comunidade, seus familiares, amigos e amigas. 

Te rendemos graças, ó Deus, por Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador; pela nova vida que emana da cruz e pela alegria que temos de viver na Tua presença constante e real. Dá-nos o desejo de termos a mesma atitude, o mesmo modo de pensar e o mesmo sentimento de Cristo Jesus. Que a Tua vontade seja a nossa vontade e, quando não compreendermos completamente os teus caminhos, dá-nos fé para perseverarmos na obediência. Ajuda-nos a sermos verdadeiramente humildes e a dependermos de Ti, ó Soberano Deus, em todas as circunstâncias, assim como aprendemos de nosso Mestre. 

Assim, unidos e unidas como Corpo de Cristo, intercedemos pela Igreja, seus ministros/ministras e todas as pessoas que ocupam cargos de liderança para que sirvam na obra do Senhor com alegria, disposição e humildade. 

Intercedemos por nosso país e suas autoridades, por todas aquelas pessoas que ocupam cargos de poder e influência para que não se esqueçam dos ensinamentos de Cristo, para que não se esqueçam de que maior é aquele/aquela que serve.

Intercedemos também pelo mundo, por todas as pessoas que sofrem por doenças, desemprego, fome, injustiças, abandono; por todas as pessoas enlutadas, hospitalizadas, em tratamento para que encontrem em Ti seu porto seguro, sua rocha inabalável. O mesmo rogamos para _________________ (incluir as pessoas citadas na comunidade) – sê Tu, ó Deus, com cada um e cada uma delas. 

Tudo mais que temos em nossos corações e mentes te entregamos ao orarmos juntos como Jesus nos ensinou: PAI NOSSO.

 

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz (+). Amém.

ENVIO
Nº 309 – LCI – Despedida (Leva-nos em paz agora)

 


Autor(a): Pa. Manuela Letícia Marezani Schwingel
Âmbito: IECLB / Sinodo: Amazônia
Área: Celebração / Nível: Celebração - Liturgia
Natureza do Domingo: Ano Novo

Testamento: Novo / Livro: Filipenses / Capitulo: 2 / Versículo Inicial: 5 / Versículo Final: 11
Título da publicação: Caderno de Celebrações 2021 - Sínodo da Amazônia / Ano: 2021
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 60518
REDE DE RECURSOS
+
O verdadeiro cristão não vive na terra para si próprio, mas para o próximo e lhe serve.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br