Programas de Rádio



ID: 2938

O que faz o Espírito Santo?

07/06/2019

João 14. 8-27
Atos 2.1-8
Romanos 8.14-17

Prezada Comunidade e estimad@s radio-ouvintes:
Hoje é dia de festa. Hoje é dia de Penta. Todos nós sabemos que pentacampeão quer dizer cinco vezes campeão. Penta é cinco. Hoje é dia de Pentecostes. Isso significa que hoje – cinquenta dias depois da Páscoa – celebramos a vinda do Espírito Santo sobre os discípulos de Jesus e fez nascer a primeira igreja cristã em Jerusalém (Atos 2). Portanto, hoje celebramos o nascimento da Igreja, não do Espírito Santo. O Espírito Santo já existia desde a criação do mundo. Ele se movia sobre as águas do abismo (Gn 1.2), ele animou pessoas a liderar o povo de Israel, ele animou os profetas a denunciar as injustiças. O Espírito Santo esteve presente em toda atividade de Jesus

Depois do Natal e da Páscoa, Pentecostes é a terceira grande festa cristã. Ela é tão importante quanto as outras duas, porque lembra a terceira pessoa da Trindade: Deus Espírito Santo. No entanto, totalmente diferente do Natal e da Páscoa, em torno de Pentecostes não há nenhum alarde comercial. Não há propaganda alguma nos meios de comunicação; as lojas não oferecem objetos específicos, como sugestão para presentes.
O comércio, assim como fez com o Papai Noel e seus presentes ou com o coelho e os ovos de chocolate, não conseguiu criar um produto de fácil colocação no mercado. Afinal, línguas de fogo, pomba ou vento impetuoso dificilmente conseguem ser transformados em objetos a ser comercializado.

É de lamentar? Pelo contrário! Não lamentamos muitas vezes o fato de que o espírito do Natal é deturpado pela total comercialização da data? Não sentimos como prejudicial para a mensagem pascal o fato de tudo girar em torno do coelho e dos ovos de chocolate? Por isso… que bom que Pentecostes ainda não foi descoberto pelo comércio!

Isso nos possibilita fazer dessa data uma verdadeira e exclusiva festa da comunidade de fé.

Mas o que faz o Espírito Santo?

O Antigo Testamento chama o Espírito Santo de ruach. É uma palavra feminina e se refere ao ar em movimento. Pode ser um sopro, uma brisa suave ou um vento. E assim como o vento, o Espírito Santo não pode ser aprisionado. Por isso, se alguém te convidar para um culto no dia tal, na hora tal porque naquele culto será distribuído o Espírito Santo, desconfie. O Espírito Santo não marca hora e nem lugar com ninguém. Ele sopra onde quiser. Não controlamos suas ação e nem decidimos quem o recebe.

O Espírito Santo é o oposto aos espíritos que a Bíblia chama de demoníacos ou imundos. “Chamou Jesus os doze e passou a enviá-los de dois em dois, dando-lhes autoridade sobre os espíritos imundos” (Mc 6.7). Esses espíritos imundos não são fantasmas que só aparecem de noite ou transtornos mentais. Os espíritos imundos que fala Jesus se manifestam à luz do dia, na forma de violência, de mentira, de destruição da natureza, de ganância, de apego ao poder. Como pessoas luteranas nós não acreditamos em fantasmas, mas nós reconhecemos que existem poderes destrutivos que não vem de Deus e esse poderes prejudicam a vida. Toda criança, quando nasce, tem uma parte boa e uma parte ruim. Como igreja luterana nós batizamos crianças porque nós queremos colocar as pessoas – desde crianças – no âmbito da graça de Deus e da atuação do Espírito Santo. Nós queremos que a parte boa se desenvolva mais que a parte ruim. Martim Lutero dizia que toda pessoa é como uma montaria (como um cavalo) que sempre estamos montados ou por Deus ou pelo diabo. Não existe neutralidade.

Mas como saber se o Espírito Santo atua em nossa vida?
Existe uma tendência de vincular o Espírito Santo com milagres, com falar em línguas e outros fenômenos estranhos. Mas o apóstolo Paulo nos orienta a reconhecer a presença do Espírito Santo nas coisas cotidianas. Na carta aos Gálatas 5.22-23 ele diz que o fruto do Espírito Santo é amor, alegria, paz, paciência, delicadeza, bondade, fidelidade, humildade e domínio próprio. É disso que precisamos no dia-a-dia, tanto na vivência familiar como comunitária, tanto no ambiente de trabalho como no trânsito. Portanto, o Espírito santo nos faz viver de acordo com a vontade de Deus e construir relacionamentos baseados na paz, no amor, na justiça, na inclusão e na tolerância. Portanto a grande obra do Espírito Santo é fazer que as pessoas vivam de acordo com a vontade de Deus. E onde essa vontade de Deus ainda não é visível – por causa da injustiça, da discriminação, da violência, da mentira, do ódio – nesses casos o Espírito Santo nos inflama para que nós atuemos a fim de que a vontade de Deus seja proclamada sobre essas realidades adversas.

Mas o Espírito Santo é também o Consolador, que ajudou a superar a tristeza e a insegurança causada pela ausência de Jesus. E eu rogarei ao Pai e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja sempre convosco (João 14.16). Isso significa que em nossas incertezas, angústias e tristezas – podemos contar com o Consolador. O Espírito Santo nos assiste em nossa fraqueza e e encarrega-se de colocar as nossas necessidades diante de Deus. Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós. (Romanos 8.26).

Para ajudar a entender a importância do Espírito Santo, quero compartilhar com vocês a seguinte história que algumas pessoas atribuem a Einstein, quando era criança. A história é assim:

Certo dia, um professor desafiou seus alunos com a seguinte pergunta: Deus fez tudo o que existe?
Um estudante respondeu corajosamente: Sim, fez!
Deus fez tudo, mesmo? - Insistiu o professor.
Sim, professor, respondeu o jovem.
O professor replicou: Se Deus fez todas as coisas, então Deus fez também o mal, pois o mal existe. Vemos roubos, crimes e violência, diariamente, em todas as partes do mundo. Essas coisas são o mal.
O pequeno Einstein levantou sua mão e disse: Posso lhe fazer uma pergunta, professor?
Sem dúvida, respondeu-lhe o professor.
O jovem ficou de pé e perguntou: Professor, o frio existe?
Mas que pergunta é essa? Claro que existe, você por acaso nunca sentiu frio?
O pequeno Einstein respondeu: Na verdade, professor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio é, na realidade, ausência de calor.
E a escuridão, professor, existe? - Continuou o estudante.
O professor respondeu: Mas, é claro que sim.
Novamente o senhor se engana, a escuridão tampouco existe. A escuridão é, na verdade, a ausência da luz.
Podemos estudar a luz, mas a escuridão não. A luz branca se compõem nas várias cores. Escuridão é um termo que o ser humano criou para descrever o que acontece quando não há luz presente. Por isso, desculpe eu discordar do senhor professor, mas assim como o frio e a escuridão, o mal não tem vida própria. O mal é simplesmente a ausência do bem. O mal é resultado da ausência de bem. Onde o bem se faz presente, o mal bate em retirada.

E ai? Você concordaria com o jovem Eisntein? 

Jesus afirmou certa vez que “quem crê em mim fará as coisas que eu faço e até maiores do que estas” (João 14.12). Mas ele também alertou que é uma ilusão querer melhorar e salvar o mundo sem que as próprias pessoas melhorem. Para conseguir fazer as mesmas obras de Cristo é preciso ter atitudes simples e poderosas: SERVIR, AMAR, PERDOAR. Quem nãoo consegue fazer isso, é porque lhe falta o Espírito Santo. Por isso, deve rogar: Vem, Espírito Santo, vem e toma conta de mim. 

A grande obra do Espírito Santo em Pentecostes foi suscitar pessoas que acreditam que esse mundo é obra de Deus e que seguindo o exemplo de Jesus é possível viver num mundo conforme a vontade de Deus. Somente o Espírito Santo torna as pessoas capazes de viver conforme a vontade de Deus anunciada por Jesus. O Espírito Santo é o único capaz de transformar as pessoas. O mundo (que na linguagem de João tem um sentido bem negativo) não pode receber o Espírito Santo. O mundo da injustiça, da opressão contra os pobres, da idolatria do dinheiro, do desejo de cada pessoa querer garantir apenas o seu direito individual, esse mundo de poder e vaidades, esse mundo precisa ser transformado. Mudar a cabeça e o coração das pessoas é algo impossível para nós, mas não é impossível para Deus. Somente o Espírito Santo é capaz de transformar a natureza egoísta das pessoas. Somente o Espírito Santo é capaz de romper fronteiras, superar ódios e rivalidades políticas. Por isso, a mudança do mundo começa com a ação do Espírito Santo sobre as pessoas, sobre nós mesmos, sobre nossos pensamentos, sobre nossas atitudes, sobre o nosso coração. Por isso, nossa oração de todos os dias deveria ser: Vem, Espírito Santo, toma conta de mim e transforma a minha vida para que eu possa ser um instrumento da vontade de Jesus.

Amém.
 


Autor(a): Nilton Giese
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Belo Horizonte (MG)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Área: Comunicação / Nível: Comunicação - Programas de Rádio
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 14 / Versículo Inicial: 8 / Versículo Final: 27
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 52152
MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Continuem a crescer na graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
2 Pedro 3.18
REDE DE RECURSOS
+
Quando Deus não está no barco, não se navega bem.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br