Sínodo Centro-Campanha-Sul



Rua Pastor Laechler , 606
CEP 96820-090 - Santa Cruz do Sul /RS - Brasil
Telefone(s): (51) 3717-3612
sinodo@sinodoccs.com.br
ID: 6

Mulheres do Sínodo Centro Campanha Sul participaram de encontro em Blumenau/SC

04/04/2019

Grupo estava animado para a celebração
DSC_89
Gru
Grupo estava animado
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
Grupo estava animado para a celebração
1 | 1
Ampliar

“Comunhão, testemunho e serviço!”, esse é o lema do maior e mais antigo grupo de mulheres da América Latina, a Ordem Auxiliadora das Senhoras Evangélicas (OASE), que em 2019 completa 120 anos. No Brasil, ao todo, existem 1.085 grupos, com 26 mil mulheres de várias faixas etárias, que dedicam suas vidas a outras pessoas que necessitam de auxílio. Durante os dias 5, 6 e 7 de abril, aproximadamente 160 mulheres do Sínodo Centro Campanha Sul, foram até Blumenau, em Santa Catarina, celebrar os anos de história. A cidade de Blumenau foi a segunda do país a ter um grupo de mulheres evangélicas que tinham como principal objetivo dedicar-se a ajudar pessoas doentes.

O evento aconteceu na Vila Germânica e mais de 3.500 mulheres estavam inscritas para participar. Araci Silvia Gerlach, que é presidente da OASE de Venâncio Aires há nove anos, estava muito animada. “Eu acho maravilhoso ir a eventos como esse, lembrar dos nossos antepassados. A minha avó, a minha mãe, todas elas faziam parte da OASE. Eu me sinto feliz e agradecida por estar neste ambiente. Toda comunidade que tem uma OASE funciona bem.” Na cidade de Araci, o grupo existe há 93 anos e elas realizam atividades diversas, como ajudar nas festividades e fazer trabalhos manuais. Ela enfatiza que tudo é realizado com muito amor e, além disso, as mulheres que participam se tornam mais empoderadas. “A mulher está mostrando a sua força, como ela realmente é, de abraçar muitas coisas. Mulher é mãe, é dona de casa, tem sua profissão e ainda tem tempo para fazer trabalhos que ajudam outras pessoas, isso não tem dinheiro que pague!”, ela diz.

Ao todo, quatro ônibus saíram de Venâncio Aires no entardecer de quinta-feira. Clarissa May, de Paraíso do Sul, também foi para a celebração. Ela já percorreu muitos degraus dentro da OASE Sinodal e se orgulha desta caminhada: “a gente faz um trabalho muito bonito, temos uma vez por ano um chá, e com os recursos adquiridos fazemos doações para os asilos, para as pessoas necessitadas, compramos fraldas, roupas. É sempre um engrandecimento que fortalece muitas mulheres. Sempre lembrando que Jesus Cristo é Rei e Senhor, ele em primeiro lugar”.

Os trabalhos dos grupos são muito importantes, desde os primórdios, e é por isso que há um esforço para que a cada dia mais pessoas o conheçam. A maioria dos membros é do Sul do Brasil, e agem seguindo a palavra de Deus. A voluntária da OASE Irmgarte Schwarzbold tem 67 anos e para ela, cumprir o lema é o mais importante: “Comunhão, testemunho e serviço! Nós trabalhamos na comunidade, sempre que a comunidade precisa, nós vamos e ajudamos as pessoas doentes ou com alguma necessidade...”. O principal valor do evento, para Irmgarte, é a injeção de ânimo que ele causa nas participantes.

O final de semana foi muito especial para todas as mulheres que foram para a celebração. A pastora Adriane Beatriz Dalferth Sossmeier, de Monte Alverne, voltou em agosto de 2018 para o Brasil. Antes disso morou sete anos na Alemanha, país onde a história da OASE começou. Deixou a profissão de professora de lado para cursar Teologia. “É um chamado, não dá para explicar direito, é uma dedicação constante. Se eu soubesse tudo que viria pela frente, eu não sei se eu optaria por este caminho, mas é um caminho de coragem, de coração e de chamado, e é maravilhoso. Não tem melhor oportunidade do que no pastorado. Lidamos com as piores coisas e conseguimos, mesmo assim, dar orientação e segurança para o outro. Tudo que vem de Deus é uma coisa que eu me encanto”, conta.

O evento deste ano teve como tema “Celebrai com júbilo – tecendo solidariedade: 120 anos de OASE no Brasil”. Para muitas das participantes foi a primeira viagem sozinha, significando também independência, e ao mesmo tempo, todas elas se sentem pertencentes a algo maior. A pastora Adriane, expressa: “Estar em um lugar com tantas mulheres, orando e vendo o bem, os ensinamentos de Deus, não pode ter coisa melhor!”.


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Fé e amor perfazem a natureza do cristão. A fé recebe, o amor dá. A fé leva a pessoa a Deus e o amor a aproxima das demais. Por meio da fé, ela aceita os benefícios de Deus. Por meio do amor, ela beneficia os seus semelhantes
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
A ingratidão é um vento rude que seca os poços da bondade.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br