Presidência da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil


Rua Senhor dos Passos , 202 V andar - Centro
CEP 90020-180 - Porto Alegre /RS - Brasil
Telefone(s): (51) 3284-5400
presidencia@ieclb.org.br

Bíblia

Palavra da IECLB - O que dizem os manifestos e posicionamentos da Direção da IECLB

  1. Fundamentação

O que diz a Constituição da IECLB sobre a Bíblia:
A IECLB tem como fundamento o Evangelho de Jesus Cristo, pelo qual, na forma das Sagradas Escrituras do Antigo e do Novo Testamentos, confessa sua fé no Senhor da una, santa, universal e apostólica Igreja. Os credos da Igreja Antiga, a Confissão de Augsburgo (“Confessio Augustana”) inalterada e o Catecismo Menor de Martim Lutero constituem expressão da fé confessada pela IECLB. A natureza ecumênica da IECLB se expressa pelo vínculo de fé com as igrejas no mundo que confessam Jesus Cristo como único Senhor e Salvador.
Constituição da IECLB (art. 5º)
Texto completo da Constituição

O que diz o Plano de Educação Cristã Contínua sobre Bíblia:
A Bíblia encontra-se entre os fundamentos da fé cristã. Ela não é apenas um entre tantos outros livros de histórias, reflexões e orações, mas é a Escritura Sagrada da fé cristã. Ela é a palavra de Deus. Através dela, Deus fala, manifesta sua vontade e convida pessoas a uma decisão. Sua intenção não é apenas informar, mas sobretudo despertar e sustentar a fé, a esperança e o amor. Ela orienta a fé, as decisões e a conduta da igreja toda e de seus membros em particular. A Bíblia mostra e define o que significa ser uma pessoa cristã. Educação cristã contínua pressupõe, portanto, formação bíblica e só pode ser imaginada com ela. A formação bíblica busca promover a edificação pessoal e comunitária, a transformação de mentes e de estruturas e a vivência plena do ser cristão.

Dentre os critérios dessa área temática destacam-se os seguintes:
a) O conhecimento bíblico
A Bíblia é uma verdadeira biblioteca, ou seja, um livro com uma quantidade extraordinária de conteúdos. Muitos deles, além de estar na base de nossa fé, estão também na base de nossa cultura, de nossos princípios e de nossas tradições. Nossas comunidades devem ser auxiliadas a ampliar seu conhecimento bíblico.
b) A formação da Bíblia
A Bíblia não é um livro que caiu do céu. Ela possui uma história de formação que vem sendo pesquisada ao longo dos anos. Quem sabe como surgiram os livros da Bíblia e como se formaram o Antigo e o Novo Testamentos possui uma ferramenta preciosa em suas mãos para tornar a Bíblia um livro mais familiar e mais próximo de sua realidade.
c) O contexto da Bíblia
Algumas partes da Bíblia foram redigidas três mil anos atrás, e as partes mais recentes, há quase dois mil anos. Não apenas o contexto histórico da Bíblia é diferente do nosso, mas também seus contextos geográfico, cultural, econômico e religioso. Mesmo que a Bíblia contenha uma mensagem universal e para todos os tempos, é preciso conhecer o contexto em que ela se formou, para entender o impacto de seus textos sobre nossa realidade.
d) Métodos de interpretação da Bíblia
Algumas pessoas interpretam a Bíblia exatamente como está escrita, sem olhar para o contexto. Outras ainda a interpretam a partir de um enfoque ou realidade específica ou a partir de seus próprios interesses. Por isso é necessário oferecer e exercitar métodos de interpretação bíblica, para que as pessoas aprendam a colocar a Bíblia e a realidade em diálogo constante, num contexto comunitário, celebrativo e de oração.
Plano de Educação Cristã Contínua
Texto completo do Plano

O que dizem manifestos e posicionamentos da Direção da IECLB sobre a Bíblia:
Assim, a Bíblia é clara, não necessitamos de revelações especiais que só distorcem o rosto de Deus revelado em Cristo. Como Igreja, somos “povo santo de Deus no mundo”, fundamentado na Palavra de Deus, Jesus Cristo; por ele somos alimentados, mantidos e fortalecidos. Somos reconhecidos, onde o Evangelho da graça e da misericórdia é pregado, onde os sacramentos do Batismo e da Eucaristia são administrados conforme a instituição de Cristo, onde o perdão dos pecados é anunciado e vivido, onde a oração e o meio de santificação da santa cruz estão presentes: tentação e perseguição.
Posicionamento sobre os 190 anos da IECLB - 2014
Texto completo do Posicionamento

O primeiro e o último documento normativo da igreja é a Bíblia (AT e NT). Ela é o testemunho de fé de diferentes pessoas em diferentes tempos e lugares. Isso explica o fato de haver maneiras distintas de falar sobre a história de Deus com o mundo. Apesar de toda peculiaridade, porém, testemunham sobre o mesmo Deus que faz encarnar o seu amor em tempos e situações específicos. Esse amor, que tomou forma concreta e singular, na pessoa e obra de Jesus Cristo, é o fio vermelho que perpassa toda a Bíblia. É a chave para entender bem a intenção e a mensagem de todo texto bíblico. Ele precisa de interpretação contextualizada. Por causa disso Paulo afirma que a fé vem pela mensagem e a mensagem vem por meio da pregação a respeito de Cristo (Rm 10.17).

(...) Já vimos que não basta dizer que a Bíblia é a única norma, pois vemos necessidade de lê-la a partir e com vistas a Cristo (Lutero a lia perguntando pelo que move e promove a Cristo). Com critério tão elevado, porém, a mãe e o pai não podem ensinar a fé para seu filho. Por isso Lutero escreveu os Catecismos Maior e Menor, que resumem o cerne do evangelho como dádiva comprometedora. Atualizam e contextualizam os Credos da Igreja Antiga. Representam, pois, mais dois elementos normativos da nossa identidade luterana. Um outro elemento normativo é a Confissão de Augsburgo, escrita por Melanchthon com o aval de Lutero. Ela foi apresentada, em 1530, aos líderes da igreja ocidental como instrumento reconciliador para evitar a cisão, não obtendo, porém, o êxito intencionado. Bíblia, Credos Antigos, Catecismos Menor e Maior e Confissão de Augsburgo, portanto, são os documentos normativos da IECLB, que nos integram na grande família luterana.
Posicionamento sobre Unidade - 2001
texto completo do Posicionamento

Há assuntos (...), que requerem uma discussão acerca da hermenêutica que usamos para interpretar textos bíblicos. Como pessoas evangélicas de confissão luterana, zelamos para evitar uma postura maniqueísta: deste lado está o bem, a verdade, Deus; daquele lado está o mal, a mentira, o diabo. Há questões que exigem da pessoa cristã ter que lidar com a tensão oriunda da dificuldade de dar respostas rápidas; de conviver com o debate difícil, mas sério, aberto, respeitoso. Há perguntas para as quais a resposta nem sempre é sim ou não. Não por último, a separação entre joio e trigo, quando e onde ela ocorrer, caberá ao Senhor (Mateus 13.30).
Posicionamento sobre Homoafetividade – 2011
Texto completo do Posicionamento

Mas onde sopra o Espírito Santo, experimentamos liberdade e humildade para nos dispormos ao diálogo e à busca por novos instrumentos de leitura e releitura da Bíblia e dos documentos confessionais da igreja. Não nos iludimos com a possibilidade de descobrir uma única hermenêutica, capaz de superar todas as nossas diferenças. Mas confiamos que o Espírito Santo nos possa libertar para uma serena postura dialogal. Ela será a condição para conscientizarmo-nos do fato de que há hermenêuticas diferentes e para buscarmos, em meio às diferenças, consensos suficientes para a caminhada conjunta, numa mesma igreja e numa mesma família ecumênica. Dessa maneira, a nossa força missionária será revigorada num mundo pluralista. Sopre fortemente, Espírito Santo!
Posicionamento IECLB no Pluralismo Religioso – 2000
texto completo do Posicionamento

Versículos bíblicos são portadores de verdades divinas. Alertamos para o perigo do uso indiscriminado e descontextualizado de versículos bíblicos para justificar ideias próprias.
Posicionamento A IECLB às Portas do novo Milênio -1999
Texto completo do Posicionamento

(...) dispomos de dois critérios orientadores básicos que são a Bíblia e a confissão luterana. Diante deles devemos responsabilizar as nossas posições. É claro que a prioridade cabe à Bíblia. Mas importa que seja lida em seu conjunto. A leitura seletiva divide e é a origem das seitas. Para que isto não aconteça, insistimos em nossa confissão luterana que, antes de qualquer coisa, significa o compromisso com a leitura integral da Palavra de Deus.
Posicionamento sobre Unidade – 1986
Texto completo do Posicionamento

2. Desdobramentos práticos referentes Bíblia:

Em sua atividade compete às obreiras e aos obreiros (I) estudar regularmente a Bíblia, cuidar do aprofundamento teológico e atualizar-se constantemente;
Estatuto do Ministério com Ordenação, art. 41
Texto completo do Estatuto

Art. 5º - Serão exigências a serem atendidas pelo/a Candidato/a: (...) – estudar regularmente a Bíblia, cuidar do aprofundamento e da atualização teológica;
Regulamento do Ingresso no Ministério com Ordenação na IECLB, art. 5º
Texto completo do Regulamento
 


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Quando eu sofro, eu não sofro sozinho. Comigo sofrem Cristo e todos os cristãos. Assim, outros carregam a minha carga e a sua força é também a minha força.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
O ponto principal do Evangelho, o seu fundamento, é que, antes de tomares Cristo como exemplo, o acolhas e o reconheças como presente que foi dado a ti, pessoalmente, por Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br