Diaconia - A fé ativa pelo amor



ID: 2660

Diaconia - retrospectiva

A diaconia na IECLB ganhou uma nova expressão, na década de 70 do século passado, com a criação, em 1974, pela Casa Matriz de Diaconisas, do Seminário Bíblico-Diaconal. Esta escola passou a formar assistentes comunitárias, em curso com a duração de três anos, que obteve o reconhecimento da IECLB para a habilitação ao ministério diaconal.

Em 1976, estudantes egressos do Seminário Bíblico-Diaconal e da Associação Diacônica Luterana (ADL) criaram a Comunhão de Obreiros Diaconais (COD), hoje denominada de Comunhão Diaconal. Existem, desde então, duas comunhões diaconais na IECLB: a comunhão da Irmandade Evangélica Luterana, que congrega diaconisas, irmãs diaconais e pastoras com identificação diaconal, e a Comunhão Diaconal, que é um importante espaço de comunhão, de reflexão e de articulação entre as diáconas e os diáconos da IECLB.

Não obstante a relevância da diaconia na vida comunitária, faltava-lhe, contudo, maior expressão de reconhecimento em âmbito nacional, na estrutura da própria igreja. Havia a expectativa e o pedido das comunhões diaconais para que a diaconia tivesse uma representação na Secretaria Geral da IECLB. Esta aspiração foi atendida, em 1988, com a criação do Departamento de Diaconia como parte integrante da Secretaria de Missão. Para a função de diretora deste Departamento foi escolhida uma diaconisa, a Ir. Hildegart Hertel. Ela atuou até o ano de 2003 e deixou um importante legado.
O Departamento de Diaconia passou a articular e a integrar as mais diversas iniciativas diaconais comunitárias, em diferentes áreas temáticas. A ênfase do trabalho do Departamento, neste período, foi no sentido de promover incidência interna, em diferentes setores na IECLB, ajudando a formar convicção de que a diaconia é um ministério, que deve ser também valorizado e reconhecido como tal. De forma planejada, o Departamento atuou para prover motivação e liderança para um significativo número de lideranças que atuavam de forma voluntária em âmbitos locais: para oferecer espaços de encontro, compartilhar as experiências e articular as iniciativas, avançar no planejamento conjunto, bem como para oferecer capacitação, tanto teológica quanto prática.

Diferentes áreas temáticas, com distintos públicos, receberam destaque e passaram a ser desenvolvidas de forma mais integrada, cada qual com a sua respectiva comissão organizadora, sob a coordenação do Departamento de Diaconia. Entre as temáticas que foram acompanhadas, destacam-se as atividades com pessoas idosas, crianças e adolescentes empobrecidos e pessoas com deficiência; saúde comunitária, HIV/AIDS, acompanhamento de pessoas doentes e em fase terminal; voluntários de missão (programa de acompanhamento a estudantes alemães) e formação de multiplicadores e multiplicadoras em diaconia.

Há que se destacar que, com a criação do Departamento de Diaconia, uma das áreas temáticas que recebeu maior impulso foi o trabalho com pessoas com deficiência, fato este que levou à criação, no ano de 1992, de um setor específico dentro do Departamento, intitulado Diaconia Inclusão. Este setor passou a ter uma pessoa responsável atuando, por vezes, de forma parcial e, na maior parte do tempo, com dedicação exclusiva.

Diaconia e desenvolvimento

Há que se destacar, igualmente, que a criação do Departamento de Diaconia, em 1988, promoveu maior colaboração e sinergia entre a diaconia e os projetos de desenvolvimento, resultando na integração do Serviço de Projetos de Desenvolvimento (SPD) sob a supervisão do Departamento. O SPD, cuja existência remonta à segunda metade da década de 1960, contava com parcerias de cooperação internacional no apoio a projetos de desenvolvimento. Os projetos apoiados, naquele tempo, tinham relação, sobretudo, com as áreas da agricultura, da educação e da saúde. Sob o acompanhamento do Departamento, o SPD passou gradualmente a ter uma atuação mais integrada com a diaconia na IECLB. Esta relação de diálogo e cooperação entre diaconia e desenvolvimento persiste ainda hoje, mesmo que já não mais sob o mesmo abrigo jurídico, pois em 2000 foi criada a Fundação Luterana de Diaconia (FLD).

A FLD é uma instituição autônoma de direito privado, criada por decisão do Conselho da IECLB, para suceder o SPD na tarefa de ampliar e qualificar a mobilização de recursos e a gestão de projetos sociais em âmbito nacional. Mais recentemente, há dois anos, a FLD lançou um edital específico para o apoio a projetos diaconais de grupos e/ou organizações que mantêm vínculo confessional com a IECLB. Desta forma, sem abdicar de sua atuação pública e ecumênica, no apoio a grupos e organizações da sociedade civil, a FLD reafirma o seu compromisso com o fortalecimento da diaconia, em âmbito local, seja comunitário ou institucional, e que represente um compromisso efetivo do grupo proponente com a promoção da qualidade de vida, da cidadania e da justiça social no seu respectivo âmbito de atuação.

A década de 80, portanto, representou um período muito importante para a diaconia na IECLB, considerando que, a partir de uma nova percepção do contexto socioeconômico do país, com seus múltiplos desafios, se buscou fortalecer a capacidade de resposta diaconal das comunidades, numa perspectiva transformadora da realidade de sofrimento e de exclusão de setores, de grupos e de pessoas. Para tanto, também foi importante a decisão estratégica de integrar o SPD e o seu mandato de apoio às iniciativas de desenvolvimento socioeconômico sob a coordenação do Departamento de Diaconia. Esta relação entre diaconia e desenvolvimento, por mais relevante e necessária que seja, porém, não está isenta de tensões e, eventualmente, de alguns conflitos.

A relação entre diaconia e desenvolvimento se expressa também, de forma ecumênica, através da participação da IECLB na DIACONIA, de Recife, criada em 1967, e na Coordenadoria Ecumênica de Serviços (CESE), cuja sede fica em Salvador. A CESE foi fundada em 1973, mas a adesão da IECLB se efetivou somente em 1983. Adicionalmente, em âmbito internacional, a IECLB integra a Diakonia of the Americas and Caribbean (DOTAC), participa de e colabora com as iniciativas diaconais, de ajuda humanitária e de desenvolvimento da Federação Luterana Mundial (FLM) e do Conselho Mundial de Igrejas (CMI).

Diaconia e ministério compartilhado

A caminhada para o reconhecimento e a equiparação de diferentes ministérios ordenados na IECLB exigiu muita capacidade de diálogo e de negociação. Em 1994, com a aprovação do programa Ministério Compartilhado, a IECLB deu um importante passo rumo à equiparação dos ministérios pastoral, catequético e diaconal. Tal decisão, sem dúvidas, representou um avanço muito importante para o reconhecimento do ministério diaconal. Em 1998, se incluiu ainda o ministério missionário no elenco dos ministérios compartilhados.

Em fins de 1998, o Seminário Bíblico-Diaconal e a Associação Diacônica Luterana (ADL) encerraram suas atividades como centros de formação de obreiros/as para o ministério diaconal. A partir de 1999, a formação diaconal foi transferida para a Escola Superior de Teologia (EST), obtendo assim nível superior. O Seminário Bíblico-Diaconal foi fechado e a ADL retomou sua vocação de preparar lideranças comunitárias com enfoque diaconal, como fazia originalmente. Em 2002, a EST iniciou o bacharelado em teologia com três ênfases: educação cristã, diaconia e pastorado.

Com a aprovação do Estatuto do Ministério com Ordenação (EMO), em 2002, o ministério diaconal recebeu o reconhecimento oficial na IECLB, e a ordenação de diáconos, diáconas e diaconisas foi devidamente regulamentada. Reconheceu-se que, para desenvolver trabalhos diaconais voluntários nas comunidades, é preciso haver lideranças vocacionadas e devidamente capacitadas para sua orientação.

A partir de 2003, a Faculdades EST formou bacharéis em teologia, com ênfase em diaconia. Na década de 2000, se ampliou também o número de estudantes de pós-graduação (mestrado e doutorado) que passaram a pesquisar temas com ênfase diaconal. Desta forma, ampliou-se igualmente a produção de bibliografia especializada sobre diaconia, de autoria nacional. Em 2006, no processo de reorganização da Secretaria Geral, o Departamento de Diaconia foi transformado em Coordenação de Diaconia. E, desde 2008, a Coordenação de Diaconia está abrigada sob a coordenação da Secretaria de Ação Comunitária, juntamente com a Coordenação de Gênero, Diaconia Inclusão e Voluntários de Missão.

Em 1996, a IECLB instituiu o Dia Nacional de Diaconia, que é celebrado anualmente no domingo Misericordias Domini (a misericórdia do Senhor). A finalidade desta data especial é promover a oração e a reflexão nas comunidades e instituições da IECLB sobre a diaconia, a partir do Tema do Ano.  


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

A fé exalta a pessoa e transporta-a para junto de Deus, de tal modo que Deus e o coração humano tornam-se uma só realidade.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Não há pecado maior do que não crermos no perdão dos pecados. Este é o pecado contra o Espírito Santo.
Martim Lutero
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br