É tempo de semear - A parábola do semeador(a) - Mateus 13.1-9; 18-23

95 teses para um mundo melhor

14/07/2017

Mateus 13.1-9; 18-23

Prezada Comunidade:
Hoje a Palavra de Deus não economiza em falar de esperança. Depois de uma semana conturbada, cheia de surpresas e de manobras políticas, cheia de preocupações por pessoas queridas que estão doentes, Jesus vem para nos dizer que ele tem orado por cada um de nós para que não nos falte fé.

O profeta Isaias nos diz que a palavra de Deus é como uma boa semente. (Is 55.10ss) “assim será a palavra que sair de minha boca – não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei”.

O Salmo 65 glorifica Deus, que faz abundar de boas dádivas a terra prometida.

Diante de toda uma realidade adversa, de não-vida e sofrimento, o apóstolo Paulo, em Romanos 8.1-8, nos fala sobre a natureza humana e a natureza de Deus.

Jesus, conforme Mateus 13.1-9, não ignora as adversidades que atrapalham e impedem os frutos esperados, mas anima e encoraja para a semeadura, visto que alguma semente cai em terra boa e dará muito fruto.

Em Mateus 13.18-23, Jesus mesmo interpreta essa parábola. Os lugares onde a semente cai – representam os vários tipos de ouvintes da pregação de Jesus. Uns não a assimilam, outros só a assimilam passageiramente, outros a rejeitam por dificuldades externas e os últimos finalmente a aceitam – e estes a fazem frutificar – não todos da mesma maneira: uns produzem mais frutos – outros menos.

(se for apropriado, ouvir - outra vez - os versículos 18-23)

Portanto, as sementes são boas, mas são as forças alheias que não as deixam crescer.

Certa uma pessoa me disse o seguinte, depois do culto. “Pastor, muito se prega sobre o amor e a solidariedade, mas as desigualdades continuam a crescer em todo o mundo. A sociedade está cada vez mais dividida. No passado estava dividida numa luta de classes entre ricos e pobres. Hoje os conflitos sociais tomam cada vez mais a forma de racismo, de ultranacionalismo, de sexismo, de rivalidades esportivas e religiosas, de xenofobia, de homofobia. Parece que não está adiantando muito falar de Deus nesse mundo de hoje.”

Essa pessoa tem grande parte de razão. A difamação de virtudes como o cuidado, a compaixão e a generosidade vai de mãos dadas com a crença, - presente tanto nos ricos e também nos pobres, - de que ganhar é a única coisa que importa e de que ganhar – por qualquer meio necessário – é, em última instância, a coisa certa.

O cientista – naturalista - Charles Darwin ficou famoso ao desenvolver a tese da evolução das espécies, onde ele afirma que na natureza quem sobrevive não é o mais forte. Somente sobrevive quem for mais esperto, aquele que consegue se adaptar, ou aquele que melhor consegue trapacear.

Portanto, a boa semente de Deus é sufocada por uma realidade onde a cada dia se promovem novos impulsos separatistas, onde se constroem cada vez mais muros, onde se militarizam cada vez mais fronteiras, onde se aplaudem formas mortais de policiamento, onde os governos são cada vez mais corruptos e os que estão no poder utilizam dinheiro público para comprar votos em seu favor pessoal, para que vereadores, deputados e senadores votem o que eles foram pagos para votar.

Muitos analistas dizem que nenhuma dessas coisas é acidental. Isso tudo é um sintoma de mudanças que se fazem cada vez mais evidentes. Estamos no início de um longo jogo, no qual o poder financeiro é o absoluto, sendo o principal conflito de hoje entre a democracia e o capitalismo, entre o governo das finanças e o governo do povo, entre o humanismo e a destruição de todos valores humanos.

O pensamento financeiro dominou tudo ao nosso redor. Quando se pede bênçãos de Deus, muitas pessoas pensam em dinheiro somente. Uma pessoa desprezada é aquela que não tiver nada para vender – ou que não puder vender a si mesma. Uma pessoa abençoada é aquela que tem dinheiro para comprar, para consumir. É isso que falsamente promete a teologia da prosperidade. Nesse sentido, os deputados que venderam o seu voto nessa semana, já estão nos mostrando como será o futuro do pensamento financeiro.

Algumas pessoas dizem que melhor seria voltar para a ditadura para o período do fascismo, onde era imposto um só pensamento pensamento e onde o estado era mais repressivo. Isso seria pular da frigideira para o fogo. O fascismo sempre levou a humanidade para a guerra e a guerra leva à dissolução do social. Infelizmente já podemos ver os sinais desse fascismo através das novas guerras: uma guerra contra os pobres, uma guerra racial contra as minorias, a guerra de gênero contra as mulheres, a guerra religiosa contra os muçulmanos, a guerra contra os deficientes.
Portanto, nesse mundo, a boa semente de Deus parece ter cada vez menos lugar. A palavra de Deus parece importar cada dia menos, num mundo, dominado pelo mercado, pelo pensamento financeiro, pelo dinheiro, pelo radicalismo.

Nesse contexto ouvimos hoje a parábola do semeador. Nessa parábola Jesus nos chama para a persistência, para manter o pensamento positivo. Mesmo que 75% das sementes não produzam frutos, é preciso continuar lançando a boa semente. Mesmo que a maior parte do nosso esforço seja em vão - e que tenhamos muitas razões para desanimar, nos frustrar e sentir vontade de abandonar o barco, - mesmo assim, Deus nos diz: a semente lançada não voltará vazia.

Essa parábola anima-nos a arriscar, a tentar coisas novas, a não nos desanimar com o contexto e nem nos preocupar tanto com a necessidade de um resultado. O que Jesus nos pede é confiança, porque acima de tudo, Deus está agindo. O importante aqui é compreender que somos apenas parte de um processo. A nossa parte é somente lançar as sementes. O processo de crescimento e de produção de frutos – essa é a parte de Deus. Cedo ou tarde, elas brotarão, e essa é a esperança que nos move.

Por isso, nos momentos de falta de resultados, quando o desânimo invadir a nossa alma, Jesus nos diz: Esse é o momento de semear. É agora que a boa semente é ainda mais necessário. Nos momentos de crise – semeia com abundância, não se deixe intimidar ou desanimar, semeia com fartura, estende bem o braço, abre a mão com generosidade, não tenha receio de desperdiçar as sementes.

Você poderia perguntar: Qual é a boa semente que Deus quer que eu semeie?

Texto abaixo: Ideias para viver com ética cristã ou 95 teses para um mundo melhor
(Sugiro ler algumas frases desse artigo e distribuir o artigo aos que quiserem leva-lo)

Portanto, nós não podemos deixar o trabalho de melhorar esse mundo nas mãos dos políticos. O mundo vai melhorar - se eu e você formos a boa terra que Deus necessita para que a sua boa semente produza frutos. É nos momentos de escuridão que devemos ser luz. É nos tempos de injustiças, de corrupção que somos chamados a falar profeticamente em defesa dos valores éticos, e de até mesmo apoiar mobilizações sociais que promovem esses valores. Deus precisa que seus filhos e filhas sejamos terra boa, onde a boa semente pode produzir frutos.

“Ainda que a olhos humanos tantos trabalhos pareçam inúteis e infrutíferos, por mais que na aparência insucesso siga insucesso, Jesus está cheio de ânimo e de confiança: a hora de Deus vem e com ela a bênção duma colheita que supera todo desejo e compreensão. Apesar de todo insucesso e de toda oposição, Deus fará emergir dos inícios sem esperanças o fim magnífico que ele prometeu” (JEREMIAS, Joachim. As Parábolas de Jesus, p. 52-53).

Desta maneira a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus nosso Pai e a comunhão do Espírito Santo estão presentes no meio de nós. Amém.

 

Ideias para viver com ética cristã ou
95 teses para um mundo melhor

1. Sê generoso com teu sorriso.
2. Faze todos os dias atos de bondade.
3. Respeita a Terra.
4. Caminha por um bosque.
5. Planta uma árvore.
6. Contempla una montanha.
7. Não polua.
8. Conheça os projetos sociais da Instituição Beneficente Martim Lutero (IBML).
9. Deixa de tomar uma refeição e envia uma contribuição a alguma organização que ajude a quem sofre de fome.
10. Apaga de tua mente qualquer fronteira.
11. Anuncia a paz a crianças.
12. Lê a carta do chefe Seattle ao presidente dos Estados Unidos.
13. Sê honesto.
14. Exige honestidade de teu governo.
15. Pensa nas consequências.
16. Compromete-te com a não-violência.
17. Apoia soluções não-violentas a problemas globais.
18. Defende a vida do planeta.
19. Exige a redução dos gastos militares.
20. Sê justo.
21. Faça uma doação para o grupo Solidariedade da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Belo Horizonte (CECLBH).
22. Seja mais generoso com tua igreja.
23. Faze perguntas.
24. Reconhece teu potencial único.
25. Une-te a una organização que lute pela paz.
26. Sê menos materialista.
27. Sê mais amoroso.
28. Apoia um Código de Conduta de Venda de Armamentos.
29. Opõe-te a que continuem existindo armas de destruição massiva.
30. Firma a Petição Internacional Abolição 2000.
31. Colabora por una proibição internacional das minas terrestres.
32. Utiliza teus talentos especiais em prol de um mundo mais harmonioso.
33. Escuta teu coração.
34. Ajuda uma pessoa necessitada.
35. Luta contra o militarismo.
36. Conhece as vidas de os heróis pacifistas.
37. Ajuda a criar um parque o jardim comunitário de paz.
38. Comemora na tua comunidade o Dia Internacional da Paz (21 de setembro)
39. Ajuda a fortalecer as Nações Unidas.
40. Apoia a criação de uma Corte Criminal Internacional que responsabilize líderes políticos de crimes contra a paz, crimes contra a humanidade e crimes de genocídio.
41. Lê a Declaração Universal dos Direitos Humanos, e exige que teu governo a cumpra.
42. Toma conhecimento dos direitos das gerações futuras. Assina a Carta de Direitos das Gerações Futuras da Sociedade Cousteau.
43. Toma decisões como se todas as situações da vida valessem a pena. Porque, sim, valem!
44. Pertence a algum grupo de ação global.
45. Faze que tua voz se escute falando pela paz.
46. Ri com mais frequência.
47. Brinca com uma criança.
48. Pede que haja mais atenção médica, educação e artes em lugar de mais armamentos.
49. Ajuda a educar a próxima geração a ser mais compassiva e responsável.
50. Aceita uma responsabilidade pessoal para criar um mundo melhor.
51. Canta.
52. Escreve um poema.
53. Organiza em tua Igreja um serviço religioso com o tema da paz.
54. Aprende coisas sobre outras culturas.
55. Ajuda a alguém.
56. Apoia ao Fundo da Infância das Nações Unidas (UNICEF).
57. Limpa tua mente.
58. Respira profundamente.
59. Toma chá.
60. Expressa teus pontos de vista com funcionários de teu governo.
61. Luta pelo meio-ambiente.
62. Celebra o Dia da Terra.
63. Pensa como os astronautas, reconhecendo que somente temos uma Terra.
64. Sê construtivo.
65. Toca sinos pela paz.
66. Planta sementes de paz.
67. Cultiva um jardim.
68. Transforma um inimigo potencial em um amigo.
69. Pensa por ti mesmo.
70. Sê mais pacífico.
71. Envia uma nota de agradecimento.
72. Dize a teus amigos o muito que te importam.
73. Dize com mais frequência te amo.
74. Não toleres os preconceitos.
75. Exige uma melhor atuação dos governantes que elegestes.
76. Caminha ao longo de uma praia, de um rio, de um lago.
77. Reconhece que todos os seres humanos têm direito à vida.
78. Respeita a dignidade de toda pessoa.
79. Vê o filme O Rei dos Corações.
80. Envia sementes de girassóis a líderes mundiais e exige um mundo livre de armas nucleares.
81. Opõe-te a tecnologias que prejudicam o meio-ambiente.
82. Perde uma discussão com um ser querido.
83. Lê o livro Hiroshima de John Hersey.
84. Caminha com suavidade sobre a Terra.
85. Aprecia o pôr do sol.
86. Sê uma voz a favor do desarmamento nuclear.
87. Apoia uma ordem mundial mais justa.
88. Recorda que Nenhuma pessoa é uma ilha
89. Desfruta estar com a natureza.
90. Não compres brinquedos bélicos.
91. Sê agradecido com o milagre da vida.
92. Lê Nada de novo no front ou Tempo de amar e tempo
de morrer de Erich Maria Remarque.
93. Recorda a teus líderes que a paz é importante.
94. Opõe-te aos programas violentos de televisão em horários permitidos para crianças.
95. Escuta o Hino à Alegria de Beethoven.


Ouça os Cultos pela RádioWeb Luteranos UAI, pelo aplicativo android Luteranosuai ou pelo site: www.luteranos.com.br/belohorizonte. Todos os domingos às 10h da manhã e às 20h.
 


Autor(a): Nilton Giese
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Belo Horizonte (MG)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações / Organismo: Capela Luterana
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 13 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 9
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 43042
MÍDIATECA
REDE DE RECURSOS
+
ECUMENE
+
O amor ao próximo não olha para o que é próprio. Também não olha se a obra é grande ou pequena, mas considera apenas a sua utilidade e a necessidade para o próximo ou para a Comunidade.
Martim Lutero
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br