SÓ A GRAÇA: Pilar da Teologia Luterana!

04/10/2017

Lutero foi um teólogo que fez grandes descobertas. Ainda que, a princípio, desejasse somente algumas mudanças na igreja, causou a REFORMA, revolucionou a SOCIEDADE. Com sua passagem pela Europa (1483-1546) o MUNDO ficou diferente. Lembramos que também esse foi o período da descoberta da América e Brasil. Ele deixou a maioria de suas reflexões por escrito. Outras tantas foram feitas por seus alunos e admiradores. Há poucas pessoas que escreveram tanto quanto Lutero. Também sobre a sua TEOLOGIA e VIDA existem muitos escritos, alguns apoiando, outros questionando. Há um consenso geral de que, nos seus escritos (ou Teologia) existem 4 pilares (bases) que sustentam suas descobertas, seus pensamentos. Ele mesmo não os cita de maneira explícita. Contudo são evidentes na Teologia Luterana: Somente a GRAÇA, a FÉ, CRISTO e as ESCRITURAS. Somos privilegiados em conhecer, reconhecer e afirmar tais valores que fazem parte de nossa história como igreja.

A palavra GRAÇA tem, no mínimo, dois sentidos. Pode ser entendida como ALEGRIA, no sentido de “achar graça”. São momentos da vida nos quais somos surpreendidos por uma visita, um presente, um fato... Também pela descoberta da SALVAÇÃO. Lutero era um sujeito triste. Ele tinha medo da morte. Seus pais (João e Margarida) o pressionaram a estudar Direito. Via nele um advogado. Na busca por sentido à vida, ele entrou na Teologia. Martiriza-se no estudo, no serviço religioso... Se necessário aplicava em seu corpo o chicote. No aprofundamento da Palavra reconheceu o ato amoroso de Deus por intermédio de Jesus. Obteve a GRAÇA da salvação.

Comento aqui de minha própria jornada de fé, quando aos 14 anos descobri a GRAÇA de viver com Jesus. Eu era um menino normal que aprontava, que tinha desejos pelas coisas do mundo... Era apto ao mal. Mas, como todo jovem, procurava algo maior que trouxesse sentido à minha vida. Por intermédio de professoras e pastores... Por meio de leitura bíblica, “imposta” como devocional... Descobri minha realidade de PECADO. Eu sou pecador. Estou inclinado naturalmente ao mal. Reconheci a obra de Cristo. Fui resgatado do pecado. Daquele dia em diante fiquei contente com a vida, pronto para servir a Jesus. Achei GRAÇA na vida.

A palavra GRAÇA tem ainda outro sentido: De graça é presente! Tenho outra recordação de minha infância. Eu andava com um pequeno grupo de meninos correndo pela rua. Certo rapaz desconhecido nos parou e ofereceu um sorvete. Eu, que nunca tinha um sorvete, aceitei de imediato. Nunca mais vi o moço. Não sei o seu nome. Mas, quando questionado pela razão do presente, ele disse ter recebido naquele dia seu primeiro salário. De tão contente que estava queria agradar alguém. Fomos escolhidos pela sua gratidão. Deu sem cobrar nada. Deu com alegria reconhecendo as bênçãos que recebia. GRAÇA é o que Deus nos concede pelo sacrifício de Jesus. Deus concede a sua salvação gratuitamente.

Mas, infelizmente, nem sempre as pessoas valorizam, entendem e aceitam. Muitos têm dificuldades em entender o cuidado, a bondade de Deus, que não cobra nada, que apenas deseja a nossa fé, o nosso amor. No meu tempo de ministério, vez por outra, questiono os “luteranos” sobre o que precisamos fazer para sermos salvos. Alguns insistem de que ir à igreja ajuda. Mas, de fato é resultado. Outros pensam que pagar o dízimo ou ajudar causas nobres é valioso. Mas, não somos espíritas que buscamos a salvação pelo mérito das obras. Todavia, a resposta mais comum é... Tenho a salvação quando obedeço aos Mandamentos. Pessoalmente, quando observo os Dez Mandamentos me sinto mal. O que vejo são somente meus pecados. Quantos deuses eu coloco no lugar do Deus Verdadeiro? Quantas vezes digo que não tenho tempo, mesmo tendo decorado o 3º Mandamento?

Querer conquistar a GRAÇA de Deus é bem humano, bem comum entre os germânicos, que valorizam o trabalho. Eu preciso fazer algo para merecer... Eu conquisto a Deus... Lutero tomou tal caminho ao entrar no mosteiro, ao querer ser padre... Ao estudar e trabalhar como um condenado... Ao jejuar e se chicotear... Até que descobriu pela leitura diária da Palavra: O JUSTO VIVERÁ POR FÉ (Romanos 1.17), palavra de Paulo extraída do profeta Habacuque. É necessário crer, outro pilar (FÉ). Deus oferece a salvação por meio de JESUS, outro pilar. Martinho Lutero reconheceu a verdade lendo as ESCRITURAS, outro pilar.

Agora tal descoberta da BONDADE de Deus me leva a SER/AGIR de maneira diferente. Deus é justo. Ele cobra na medida exata. Aquilo que você semear, também vai colher. Na sua justiça, Deus paga o preço para nos livrar do castigo, da morte. É o sangue de Jesus que nos justifica. Descobrimos então que Deus é AMOR, que determina minhas atitudes, minha relação com os outros. Eis aqui um grande desafio. Pela GRAÇA, Deus muda minha vida.

Em Mateus 18.23-35, Jesus fala na maneira com se concretiza o reino de Deus em nossa vida. Ele diz que um rei chamou à sua presença um servo com uma enorme dívida. Na hora de ajustar contas de sua dívida de 10 mil moedas, não tinha como pagar. Foi condenado, ele e a família. Então, pediu clemência. O rei compadecido lhe perdoou. Aliviado saiu do palácio encontrando um compadre na rua. Este lhe devia 100 moedas. Exigiu o valor. O compadre lhe pediu clemência. Mas, que nada. Levou-o à justiça e foi condenado pela divida. Tal fato chegou aos ouvidos do rei que novamente chamou seu servo, questionando sua atitude e falta de amor. É perdoado e não sabe perdoar? Condenou-o, então, à prisão.

Ser agraciado com o amor de Deus me faz um instrumento de sua compaixão. O amor não me permite apenas alisar, adular o malvado, o falso. Jesus expulsou aqueles que exploravam o povo no templo. Jesus chamou os fariseus de sepulturas. De mármore por fora e podre por dentro. Todavia, Jesus acolheu o rico Zaqueu arrependido e desejoso de mudanças. Estendeu sua mão à mulher adúltera, ao leproso, ao samaritano. O reconhecimento da GRAÇA, da BONDADE de Deus... O reconhecimento de que Ele me resgata, muda minha vida. Lutero, de sujeito temeroso pela sua salvação se entrega de corpo e alma à divulgação daquilo que Jesus fez e faz pela humanidade. Sua vida foi mudada. A igreja precisa ser renovada. Experimentar o AMOR de Deus me leva a ser um instrumento desse amor. Como dia Paulo: Se alguém está com Cristo é uma nova criatura. As coisas antigas já passaram. Eis que se fazem novas (2 Coríntios 5.17). Amém!

Pregação proferida pelo P. Euclécio Schieck (Garuva/SC) em Culto na Comunidade Cristo Salvador, Paróquia do Rio da Prata, Joinville/SC, em 03/10/2017, alusiva às comemorações dos 500 anos da Reforma.
 


Autor(a): P. Euclécio Schieck
Âmbito: IECLB / Sinodo: Norte Catarinense / Paróquia: Garuva-SC (Martinho Lutero)
Área: História / Nível: 500 Anos Jubileu
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Testamento: Novo / Livro: Coríntios II / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 17
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 44148
REDE DE RECURSOS
+
Assim como o Senhor perdoou vocês, perdoem uns aos outros.
Colossenses 3.13
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br