Mateus 5.38-48 - 7º Domingo Após Epifania - 19.02.2017

Caderno de Cultos 2017

19/02/2017

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Deus nesta data nos convida a viver unidos a Ele e mais do que isso a viver do Seu amor. Amor que rompe barreiras, que faz ir contra aquilo que estamos acostumados a viver. E por isso, nos saúda nesse dia com as palavras da Carta aos Romanos, capítulo 8, versículos 38 e 39, onde lemos “Pois eu tenho a certeza de que nada pode nos separar do amor de Deus: nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem outras autoridades ou poderes celestiais, nem o presente, nem o futuro, nem o mundo lá de cima, nem o mundo lá de baixo. Em todo o Universo não há nada que possa nos separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Salvador”
E, por isso queremos pedir a Deus que por meio do Seu Filho Jesus Cristo e do Espírito Santo nos ajude a confiar nesse amor que de maneira nenhuma é separado de nós e que esse amor nos faça fortes, seguros e nos encoraje a também não deixar essa chama se apagar. Que o Pai nos ensine a manter acesso esse amor nos nossos corações.
Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
HINO: HPD - Nº 123 – O nosso encontro vai ser abençoado
Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Hoje queremos pedir a Deus que nos ajude a viver como filhos e filhas que cumprem o chamado a viver uma vida de amor a Ele, aos que estão a nossa volta e também àqueles que muitas vezes não nos importamos. Fomos criados por isso por Ele. E, foi por isso que Jesus Cristo também nos aceitou na cruz. Por isso, mais uma vez somos reunidos por Deus em torno do seu Filho em nome deste Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém

CANTOS DE INVOCAÇÃO
HINO: HPD - Nº 332 – Deus Está Aqui, Aleluia.
Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Queremos também chegar diante desse Deus que nos salvou conscientes de que somos pecadores e carecemos da glória de Deus, por isso coloquemos diante de Deus as nossas vidas e pedimos perdão a Ele pelos nossos pecados.
Oremos:
Senhor, nosso Deus, chegamos nesse dia gratos a Ti por tudo aquilo que tens feito em nossas vidas! Obrigado por ter vindo até nós por meio do Seu Filho e por ter entregado Ele também na cruz para remissão dos nossos pecados e para nos dar a vida eterna. Porém sabemos que somos fracos, falhos e pecamos contra Ti e contra o nosso próximo, tanto em ações quanto em palavras e pensamentos. Sabemos que somos falhos também quando deixamos de amar aqueles que não queremos, ou não nos querem bem. Tira de nós todo o ódio, rancor e nos enche oh Deus do Teu amor para que esse amor também seja o que corre em nossas veias. Nos lava com o Teu sangue derramado na cruz do calvário e tira de nós todo o pecado e toda injustiça desse mundo. Entregamos o nosso coração nas Tuas mãos na certeza de que o Senhor ouve o nosso clamor e restaura as nossas vidas. Amém

ANÚNCIO DO PERDÃO
Quando confessamos a Deus o nosso pecado Ele é fiel e justo pra nos perdoar e pra nos restaurar com o Pai por meio do corpo e sangue do Nosso Senhor, por isso podemos afirmar junto com o apóstolo Paulo aquilo que ele escreve ao povo de Éfeso em Efésios 1.4: “Antes da criação do mundo, Deus já nos havia escolhido para sermos d’Ele por meio da nossa união com Cristo, a fim de pertencermos somente a Deus e nos apresentarmos diante d’Ele sem culpa”.

KYRIE
Libertos da opressão do pecado, perdoados e perdoadas por Deus, nossos olhares enxergam o sofrimento que existe entre as pessoas e em toda a criação de Deus. Injustiça social, condições precárias de vida, violência, opressão, fome, guerra, catástrofes ambientais. Sim, há muito sofrimento em nosso mundo, no nosso país, nas nossas cidades. Vamos clamar e suplicar pela misericórdia de Deus cantando:

HINO: HPD - Nº 496 – Pelas dores deste mundo
Ou: Nº ____________________________________________________


GLÓRIA IN EXCELSIS
Queremos glorificar a Deus cantando:
HINO: HPD - Nº 254 – Senhor meu Deus, quando eu maravilhado
Ou: Nº ____________________________________________________


ORAÇÃO DO DIA
Senhor, nosso Deus, chegamos nesse dia diante de Ti, diante do Teu altar, gratos por que o Senhor nos escolheu e nos chamou a viver Contigo. Por isso queremos renovar o nosso compromisso e assumir a Tua vontade em nós. Por isso, rogamos que o Senhor se manifeste em nós por meio da Sua Palavra e dos seus ensinamentos para que possamos experimentar a Tua vontade que é boa perfeita e agradável. Tira de nós, ó Deus, tudo aquilo que nos angustia, que nos preocupa, que faz nos desligarmos de ouvir a Tua palavra. Que a Sua palavra possa entrar em nossos corações como a semente jogada em terra boa. Nos cobre do Teu amor e da Tua graça e misericórdia. Pedimos isso em nome do Teu Filho Jesus Cristo. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Lv 19.1-2,9-18;
2ª Leitura Bíblica: 1Co 3.10-11,16-23
3ª Leitura Bíblica: Mt 5.38-48;

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
HINO: HPD - Nº 379 – Estou Pronto Senhor
Ou: Nº ____________________________________________________


PREGAÇÃO
Quando olhamos para o povo de Israel e para as leis que estavam em vigor naquela época, e também conforme Êxodo 21.24 nos diz era autorizada a vingança como forma de fazer justiça, a ideia de “olho por olho e dente por dente” que propunha um castigo proporcional ao prejuízo causado. Porém, ainda fosse assim, ao mesmo tempo, essa lei queria evitar uma vingança exagerada, impedindo grandes abusos de toda ordem que gerariam uma espiral de violência sem fim.
Jesus vem como o Messias, o Salvador e dá um passo além e propõe uma nova atitude. A resistência proposta por Jesus ataca o mal pela raiz. Não é uma atitude violenta que tem como função alimentar o ódio, gerando ainda mais violência. A postura que Jesus apresenta é pagar o mal com o bem. Ele propõe não usar os mesmos métodos agressivos dos violentos, mas desarmá-los com atitudes que os façam repensar seus conceitos. Precisamos aprender com aquilo que Jesus nos diz no texto que lemos do Evangelho de Mateus e oferecer a outra face. Na verdade, é responder à violência com atitudes de gratuidade e de partilha, de generosidade e de solidariedade.
Jesus propõe uma resistência digna aos ataques injustos, da mesma forma como Ele mesmo também faz ao ser agredido por um guarda do templo: “Se falei mal, mostre o que há de mal. Mas se falei bem, por que você bate em mim?” (João 18,22-23). Ele quer mostrar que nós como filhos e filhas d’Ele somos chamados a vencer a violência sem violência. Mas de que forma conseguimos isso? Jesus nos ensina.
No Evangelho de Mateus quando Jesus sobe ao monte e lá, conversando com os seus Ele nos ensina hoje como vencer a violência. Jesus Cristo conhece a lei e a menciona: “Amarás o teu próximo”, como lemos também em Levítico 19,18, mas Ele ainda acrescenta “como a ti mesmo”. É a partir dessa antiga lei que Jesus formula o mandamento do amor, de que devemos amar a Deus acima de todas as coisas e amar o nosso próximo como a nós mesmos.
É bom lembrar que em nenhuma parte da Bíblia se encontra “e odiarás o teu inimigo”. É possível que Jesus quisesse lembrar que, diferentemente da obrigação de amar o seu irmão de fé, não era obrigação para o judeu amar os seus inimigos, e por isso Ele também anuncia a novidade da justiça do Reino: “Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem” (Mateus 5,44).
O ódio não liberta ninguém. Pelo contrário, quebra ainda mais as relações humanas e prejudica imensamente a quem odeia, causando-lhe, inclusive, doenças. Somente um amor maior, fruto da oração, da íntima comunhão com Deus, é capaz de amar até mesmo pessoas inimigas.
Nisso está o que diferencia as pessoas que seguem Jesus das demais. Sua prática precisa ir além do comum, daquilo que é normal. E Jesus cita os exemplos de publicanos, que somente amam aqueles que os amam, e de pagãos, que somente saúdam a sua gente.
Somente vivendo uma justiça maior, seremos parecidos com o Pai, como filhas e filhos, uma vez que “ele faz nascer o sol sobre bons e maus” (Mateus 5,45) e criou todo o ser humano à sua imagem.
Daí, o convite final, e ao mesmo tempo conclusão e chave que dá sentido à nova lei anunciada e vivida por Jesus. Esse convite ainda soa forte para nós hoje: “Sede, portanto, perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito” (Mateus 5,48). ‘Perfeito’ tem o sentido de íntegro, de ser parecido com o Pai, de ser como o próprio Pai. Lucas em seu Evangelho formula da seguinte forma esse mesmo convite da antiga lei: “Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso”. Portanto, somos chamados hoje a substituirmos todo o nosso ódio, o nosso rancor e amarmos na mesma intensidade do amor de Deus.
Precisamos pedir a esse Deus que nos amou a ponto de entregar Seu Filho para morrer por nós que nos ensine a responder dessa maneira ao seu chamado ao amor. Amém

HINO
HINO: HPD - Nº 413– Senhor se Tu me chamas
Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE FÉ
Queremos também confessar a nossa fé nesse Deus que faz da Sua palavra promessa para as nossas vidas e por isso queremos dizer juntos:

Creio em Deus Pai,...

CANTO PÓS-CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
HINO: HPD - Nº 239 – Damos graças ao Senhor.
Ou: Nº ____________________________________________________

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Bondoso Senhor e Deus, estamos reunidos nesse dia para louvar-te e também para interceder por nossas famílias, por nossa Comunidade, amigos e amigas. Agradecemos-Te Senhor Deus, por Tua palavra. Dá que sejamos fiéis aos Teus ensinamentos e que possamos sempre de novo crer, nos arrepender e perdoar verdadeiramente. Queremos nesse momento também trazer nossos pedidos e intercessões em Tua presença: Que haja paz, Senhor em nossos lares e nos lares das famílias de nossa comunidade. Que haja paz na Igreja e nas Escolas. Que haja paz na cidade, entre os cidadãos, entre os jovens e os idosos. Que haja paz em meio as aspirações por justiça e solidariedade para com os mais humildes, os mais necessitados e desgraçados, entre nós. Lembramos com carinho todos os motivos citados pela nossa comunidade, também aqueles que nós não lembramos e que passam por uma fase difícil em suas vidas. Queremos colocar as nossas vidas nas Tuas mãos. Entregas a nossa comunidade, e todos os sonhos e planos pra que eles sejam guiados por Ti. E tudo o mais acrescentamos na oração que Teu Filho Jesus Cristo nos ensinou, Pai Nosso...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que o Bondoso Deus por meio da sua graça e misericórdia te abençoe e te guarde, que Ele faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti, que Ele levante o seu rosto e te dê a paz! Amém

ENVIO
Vamos na paz do nosso Senhor e sirvamos a Ele com alegria! Abençoado domingo e uma semana guiada pelos caminhos do nosso Deus.

CANTO FINAL
HINO: HPD - Nº 350 – Que a Graça do Senhor Jesus
Ou: Nº ____________________________________________________
 


Autor(a): PPHM. Allan Mott
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: 7º Domingo após Epifania
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 38 / Versículo Final: 48
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2017
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 40733
REDE DE RECURSOS
+
Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria nem o forte na sua força nem o rico nas suas riquezas, mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que Eu sou o Senhor e faço misericórdia.
Jeremias 9.23-24
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br