Mateus 5.13-20 - 5º Domingo Após Epifania - 05.02.2017

Caderno de Cultos 2017

05/02/2017

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Assim nos diz o lema da semana: .

Bom dia/ Boa noite! Com estas palavras bíblicas saúdo a todos e todas as pessoas membros desta comunidade, em especial aos visitantes que estão conosco. Sejam bem vindos e bem vindas à casa de Deus onde nos alegramos em poder nos reunir e celebrar este culto.

CANTO DE ENTRADA
Nº 333 – HPD 2 – Estamos aqui Senhor

SAUDAÇÃO
Aqui nos reunimos e invocamos a presença do Trino Deus que é Pai, criador de tudo e de todos; em nome do Filho Jesus Cristo, Salvador de todas as pessoas e em nome do Espírito Santo, o Revigorador da nossa vida. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 85 – HPD1 – Vem, Espírito divino

CONFISSÃO DE PECADOS
Misericordioso Deus, estamos aqui perante Ti para confessar as nossas culpas, os nossos erros. Sabemos Senhor que somos pecadores e não agimos conforme os teus ensinamentos. Quantas vezes deixamos de prestar auxilio as pessoas que necessitam, quantas vezes nos desviamos do teu caminho que aponta para Cristo, nosso Salvador, nos achando autossuficientes para andar sozinhos. Quantas vezes pecamos em palavras e ações. Por tudo isso Senhor, queremos neste momento te pedir, perdoa-nos Senhor!

ANÚNCIO DO PERDÃO
Em Jeremias 3.22 Deus diz: “Voltai, ó filhos rebeldes, eu curarei as vossas transgressões”. Diante do arrependimento somos transformados, curados por graça. Nesta confiança vos anuncio o perdão dos pecados em nome de Deus, o Pai, o Filho, e o Espírito Santo. Amém!

KYRIE
Sabemos que no mundo em vivemos anda assolado de injustiças, violências, guerras, porém existe o povo que clama as dores do mundo, por isso vamos unir nossas vozes a este povo sofredor cantando: Pelas dores deste mundo.
/: Pelas dores deste mundo, ó Senhor, imploramos piedade!
A um só tempo geme a criação!
Teus ouvidos se inclinem ao clamor desta gente oprimida.
Apressa-te com tua salvação!
A tua paz bendita, irmanada com a justiça.
Abrace o mundo inteiro, tem compaixão!
O teu poder sustente o testemunho do teu povo.
Teu Reino venha a nós! Kyrie eleison!:/

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus em sua infinita misericórdia nos da o seu o perdão através Jesus Cristo, seu Filho que morreu para nos salvar, a este Deus vamos glorificar o seu santo nome: /:Glória, glória, glória a Deus nas alturas, Glória, glória, paz entre nós, paz entre nós!:/

ORAÇÃO DO DIA
Bondoso Deus, agradecemos-te pelo dom da vida, por este momento em culto. Em especial queremos te pedir que abra as nossas mentes, ouvidos e corações para ouvirmos a Tua palavra e que Teu Santo Espírito nos envolva fortalecendo a nossa fé para poder praticar teus ensinamentos no dia-a-dia. Isto te pedimos por teu Filho Jesus Cristo que vive contigo e com o Espírito Santo de eternidade a eternidade. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Isaias 58.1-9a

2ª Leitura Bíblica: 1 Coríntios 2.1-10

3ª Leitura Bíblica: Mateus 5.13-20

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 381 – HPD 2 – Pela Palavra de Deus

PREGAÇÃO
A graça do nosso Senhor Jesus, o amor de Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos. Amem.
Tenho aqui comigo esses dois elementos do texto: o sal e a luz (vela). Pra que serve o sal? O sal possui duas características muito importantes: o sabor e a conservação. No mercado o sal é um dos produtos mais barato, contudo, é extremamente essencial aos alimentos. Que o digam às pessoas que por alguma recomendação médica têm que se abster quase que totalmente do seu uso. E convenhamos: uma comida sem sal é quase intragável. E a luz para que serve? A luz, pra quem é dos tempos mais antigos, sabe que era precária. Ela não tem uma finalidade em si mesma, mas é necessária para que se possa ver o mundo e os objetos ao redor. Porque a função da luz é clarear e revelar o caminho com segurança a trilhar, mas a luz que ofusca os olhos, perde seu valor.
Querida Comunidade! O texto de hoje do Evangelho de Mateus, fala sobre o ser “sal da Terra e luz do mundo”. Jesus está a ensinar as coisas do Reino aos seus discípulos e discípulas, através do conhecido Sermão do Monte, e fala sobre a nossa responsabilidade de evangelizar, mas não evangelizar apenas com palavras. Ele manda-nos evangelizar com ações, com testemunhos claros para que todos vejam, entendam e queiram participar do Reino de Deus.
As comparações de Jesus são fortes e definitivas. Ele utiliza de um elemento muito importante do cotidiano da vida, da cozinha para se dirigir aos seus discípulos e discípulas: o sal, para exemplificar como deveriam exercer uma pacífica e bondosa influência na sociedade humana. Os discípulos e as discípulas que não cumprirem com o seu papel de darem um sabor a este mundo, perdem, na verdade, o sentido de sua existência. O sabor que precisam dar a este mundo está relacionado diretamente com a busca do cumprimento do sermão do monte. Somente sendo sal da terra, também se é bem-aventurado.
Juntamente a este sentido, Jesus convoca seus seguidores a ser aquilo que Ele mesmo é – “Eu sou a luz do mundo” ( Jo 8.12). A luz só tem sentido se ela estiver aí para iluminar. Uma lâmpada ou uma vela não é acesa para ser colocada debaixo da mesa, mas sim sobre a mesa, para que possa iluminar todas as pessoas, para que assim o diálogo possa fluir melhor, para que as pessoas também possam se ver face-a-face. A função dos discípulos e das discípulas é iluminar o mundo. Eles e elas não podem esconder-se, mas também não atuam para que sejam admirados. A sua função é iluminar o mundo, o contexto, o lugar onde se encontram.
E completando a sua fala sobre o sal e a luz, Jesus diz que não veio para revogar a Lei, mas cumprir como Salvador do mundo, Ele veio restaurar a humanidade ao seu propósito original. Por isso Jesus começou seu ministério, dizendo: “Arrependei- vos, porque é chegado o Reino dos céus” (Mateus 4.17). No Sermão do Monte, Jesus marcou o início de seu ministério chamando todas as pessoas a se voltarem em arrependimento para a Lei de Deus.
Prezada Comunidade! Jesus nos diz, através deste texto, que somos o sal da terra. Vejam com o que Jesus nos compara, com o sal, ou seja, somos responsáveis por dar gosto na vida dos outros, por dar sabor no dia-a-dia de quem nos rodeia. Somos responsáveis por proteger (como o sal protege a comida que se deteriorar), a vida! E tudo isto na medida certa. Como o sal na comida, somos o sal aqui na terra. Não achando que tinha dito tudo, comparou-nos também com a luz. Luz que ilumina o dia e a noite de todos os seres aqui neste planeta. Diz Jesus: “Vocês são a luz do mundo”, ou seja, não podemos ser cristãos e deixarmos a luz que recebemos de Cristo, guardada sem servir para o nosso irmão ou irmã, até porque ninguém acende uma lâmpada para colocá-la debaixo de uma vasilha...
Ouvindo isto, podemos refletir: O que significa para nós, em nosso contexto, ser sal da terra? Como damos um sabor diferente a esta terra amada e criada por Deus? E o que significa para nós, em nosso contexto, ser luz do mundo? Como iluminamos o mundo que nos cerca? Sabemos que nos dias atuais ser sal e ser luz não é tarefa fácil, sem dúvida, é conflitiva. A realidade que vivenciamos, percebemos que a cada dia, o ódio, o rancor, as desavenças, as intrigas não deixam o ser humano ser e dar sabor aos outros, e igualmente ser luz para aqueles que precisam. O egocentrismo do ser humano nas mais diversas situações fala mais alto do que as suas atitudes com o próximo, pois o que realmente importa é somente o seu bem estar. E não é isso que Deus nos ensina por meio da Sua Palavra. A tarefa que Ele nos ensina por meio de Jesus Cristo é dar sabor e iluminar!
Vocês devem estar se perguntando, mas como podemos dar sabor e iluminar a vida das outras pessoas nesse contexto de desgraça? Primeiramente, temos que começar por nós mesmos, ou seja, antes de dar o sabor e ser luz a outras pessoas, precisamos nos abastecer espiritualmente com os ensinamentos das Sagradas Escrituras. Esse abastecimento está em participar dos cultos, orar, estudar e ouvir a Palavra de Deus alimentando, assim, a nossa fé, fazer parte dos Sacramentos: Batismo e Santa Ceia, onde o Espírito Santo de Deus age em nossa vida, nos capacitando a sermos testemunhas reais de transformação no interior do nosso ser, ou seja, quando o coração se abre para Deus, e passamos a entender que pela graça d’Ele e por seu amor incondicional por nós, entregou seu Filho amado a cruz, redimindo os nossos pecados, prometendo-nos a salvação, o chamado ao compromisso de testemunhar com fidelidade o projeto de Deus, no discipulado, brota com alegria e a tarefa de ser sal e luz para as pessoas flui naturalmente e a fé se manifesta nas boas obras.
Para compreender melhor o nosso texto compartilho uma estória que diz:
“Conta uma lenda que em uma ilha longínqua vivia uma solitária deusa de sal. Ela era apaixonada pelo mar. Passava dias, noites, horas na praia observando o balanço de suas ondas, sua beleza, seu mistério, sua magnitude. Um desejo enorme começou a apossar-se do seu coração: experimentar toda aquela beleza.
Esse desejo foi aumentando até que um dia a deusa resolveu entrar no mar. Logo que ela colocou os pés no mar, eles sumiram, derreteram-se.
Encantada com ele, ela seguiu em frente e suas pernas e coxas desapareceram.
A deusa, entretanto, seguiu adiante, sentindo partes do seu corpo derretendo-se, até ficar apenas com o rosto do lado de fora.
Uma estrela que observava tudo falou:
- Linda deusa, você vai desaparecer por completo. Daqui a pouco você não mais existirá.
A água do mar desfazia o rosto da deusa, mas ela respondeu fazendo um esforço:
- Continuarei existindo, porque agora eu sou o mar também”.
Prezados irmãos e irmãs! Com essa estória aprendemos que para conhecer e experimentar é preciso permitir-se, ir em frente. Assim acontece quando nos permitirmos conhecer e experimentar Cristo em nossas vidas. A transformação nos leva a ser “sal da terra e luz do mundo” e seu significado vai se traduzir no modo como tratamos o próximo e como queremos ser tratados, buscando sempre priorizar o respeito e a obediência, o amor e o cuidado com humildade e justiça.
Portanto, como Igreja de Jesus Cristo, convém perseverarmos nossa conduta, tendo uma fé inabalável, sendo o diferencial, tendo boas obras e boas atitudes. Deixemos que o mundo perceba a diferença, porque é por isto que ainda estamos aqui: para dar sabor e sentido ao mundo. Dar vida e sentido aos irmãos. Sejamos sal e luz! Amém.

HINO
Nº 411 – HPD 2 – Se eu tiver Jesus ao lado

CONFISSÃO DE FÉ
Confiantes nas Palavras de Deus, queremos confessar a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 419 – HPD 2 – Na mesa do Senhor

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Destino da oferta: _________________________________________
Oferta último Culto: R$________ destinada ____________________ ________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
_______________________________________________________

ANIVERSARIANTES
________________________________________________________
________________________________________________________

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Bondoso e misericordioso Deus. Viemos nesta oração te agradecer por todas as bênçãos a nós concedidos até o presente momento, obrigado Senhor pela Tua palavra transformadora, obrigada pela vida, família, amigos, pelo pão de cada dia e por tua maravilhosa criação, mas também temos motivos os quais queremos colocar em tuas mãos:
Agradecimentos: ________________________________________
Pedidos: _______________________________________________
Senhor, Deus Misericordioso, temos muitos motivos para interceder. Neste momento queremos interceder por todas as pessoas sofridas, que passam necessidades, que passam fome, pelos órfãos, pelas pessoas doentes e por todos os enlutados, estenda Senhor, sobre essas pessoas a tua mão e de a eles proteção, acolhe-os em teus braços e conforta-os com o teu grandioso amor. Intercedemos pelas igrejas cristãs, em especial a nossa IECLB, faça com que as lideranças tenham sempre clareza a respeito de seu papel, que os obreiros/as tenham perseverança na tarefa de semear a tua palavra a todas as pessoas. Intercedemos pelos governantes do nosso país, dê a eles discernimento para atuarem pela justiça e pela paz. Deus de amor e misericórdia, que agradável é sabermos que teus ouvidos se inclinam para a oração e a prece dos que te invocam e que estas atento ao nosso pedido. Por Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador que nos ensinou a orar:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

BÊNÇÃO
Que Deus te abençoe te guarde, que Deus faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti, que o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te de a paz. Amém.

ENVIO
Ide todos na paz do Senhor e servi a Ele com alegria

CANTO FINAL
Nº 286 – HPD1 – Obrigado Pai celeste
 


Autor(a): Ministra Candidata Pa Mônica M B Seefeldt
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: 5º Domingo após Epifania
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 13 / Versículo Final: 20
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2017
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 40731
REDE DE RECURSOS
+
Que ninguém procure somente os seus próprios interesses, mas também os dos outros.
Filipenses 2.4
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br