Marcos 12.28-34 - 24º Domingo Após Pentecostes - 04/11/18

Caderno de Cultos 2018

04/11/2018

04/11/18 – 24º Domingo Após Pentecostes
Pregação: Mc12.28-34 - Dt 6.1-9; Hb 9.11-14
Missª Tatiane F. Ertmann Stele – Nova Mutum/MT


LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Bom dia (ou boa noite) a todos. Sejam todos bem-vindos a este culto. Quero saudá-los com as palavras do apóstolo Paulo aos Efésios 3.17 que diz: “Peço que, por meio da fé, Cristo viva no coração de vocês. E oro para que vocês tenham raízes e alicerces no amor”. Que o Senhor nos anime neste culto, e que sua Palavra constranja, corrija, anime, fortaleça, transforme a nossa vida. Que o amor de Cristo guie os nossos corações neste culto e sempre. Amém.

Agradecemos a todos e a todas que nos visitam. Sejam também muito bem-vindos/as. É uma alegria tê-los/as conosco. O nosso desejo é que vocês sintam, por meio da nossa comunidade, o amor do próprio Deus. E que desejem estar conosco muitas outras vezes.

CANTO DE ENTRADA
08 – LIVRO DE CANTO DA IECLB – Canção da Chegada
Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Celebramos este culto em nome do Deus Triuno, que é Pai, Criador de tudo o que há, que é Filho, Jesus, o Salvador que vem a nós, que é Espírito Santo, nosso Ensinador e Inspirador.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
03 – LIVRO DE CANTO DA IECLB – Deus trino!
Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Misericordioso Deus, reconhecemos nossa culpa diante de Ti. Ao nos colocarmos em oração queremos te dizer que dependemos de Ti, e que nada somos sem tua presença nas nossas vidas. Reconhecemos que somente tu és Deus soberano, o único Senhor de nossas vidas. Constrangidos pela tua oferta de amor precisamos reconhecer nosso pecado, e pedir Deus de amor que Tu nos perdoe. Perdoe nossa indiferença, nosso egoísmo, nossa prepotência. Perdoa-nos quando não queremos silenciar e ouvir tua Palavra. Perdoa quando nosso coração se torna vazio e não consegue ir ao encontro do próximo. Perdoa as palavras mal ditas, as ações impensadas e pensadas que causaram sofrimento, os pensamentos que se desviram da tua vontade boa e perfeita. Ouve o Deus o nosso pedido, e perdoa-nos. Precisamos do teu abraço e da tua presença. Tu, nos conhece completamente, sabes nossos segredos, nossas dores, cada detalhe de nós. Sabes todos os nossos pecados, mesmo aqueles que tentamos esconder no mais íntimo do nosso ser, Tu sabes tudo de nós. Diante desta nossa situação, aceitamos Deus tua exortação e correção e pedimos, ouve ó Deus o clamor dos teus servos e servas, que com sinceridade se colocam diante de Ti e confessam seu pecado, age com misericórdia mais uma vez e perdoa-nos. Que daqui possamos sair alegres, e transformados para viver e testemunhar o teu amor. Pedimos pelo nome santo do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Amém.

Por tudo isso, Deus de amor e misericórdia, pedimos teu perdão, clamando que tua mão nos guie cantando o hino 627 do Livro de Canto da IECLB:


ANÚNCIO DO PERDÃO
Assim como o salmista clama: “Cria em mim, ó Deus um coração puro” (Salmo 51.16), anuncio pelo poder da Palavra que todo aquele que também busca um coração puro diante de Deus, confessando o seu pecado, recebe de Deus perdão, e fica mais limpo que a alva neve (cf. Salmo 51.7). Que o perdão e a paz do triuno Deus, Pai, Filho e Espírito Santo se manifeste em cada coração. Amém.

KYRIE
Como filhos e filhas de Deus não queremos ser indiferentes aos sofrimentos deste mundo, por isso queremos clamar a Deus por piedade, cantando:

58 – LIVRO DE CANTO DA IECLB – Tem piedade, Senhor.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Por tudo o que Deus já realizou em nós, por nós e através de nós, por tudo o que Ele ainda fará, cantemos alegremente, dando glórias a Deus:
73 – LIVRO DE CANTO DA IECLB – Ontem, hoje e para sempre.

ORAÇÃO DO DIA
Bondoso e amado Deus, nós te agradecemos pela oportunidade que tu nos dás de sermos teus filhos e filhas, agradecemos pelo teu cuidado, pelo teu perdão. Pelas vezes que mesmo não percebendo, tu estás conosco e nos guarda dos perigos. Agradecemos que neste dia, pudemos abrir os nossos olhos, e recebemos de ti, mais um dia de vida. Obrigada Senhor pelas tuas bênçãos infinitas. Agradecemos Senhor, que também no sofrimento, tu estás conosco, nos consola e fortalece. Pedimos que tu abençoes também este momento de receber a Tua Palavra. Que sendo lançada, ela caia em nossos corações e encontre terra fértil, ou seja, que encontre corações receptivos ao teu amor. Em nome de Jesus. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Deuteronômio 6.1-9
2ª Leitura Bíblica: Hebreus 9.11-14

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
165 – LIVRO DE CANTO DA IECLB – Estou pronto Senhor

PREGAÇÃO
Leitura: Marcos 12.28-34
Queridos irmãos e queridas irmãs na fé!
É interessante notar que em todo o capítulo 12 de Marcos Jesus foi bastante questionado pelas pessoas. Umas com o intuito de tentar fazê-lo entrar em contradição, outros porque genuinamente buscavam orientação para a vida com Deus. Vale lembrar que em qualquer situação, do capitulo referido ou outras situações onde Jesus foi questionado, Ele sempre respondeu com sabedoria, amor e compaixão seus interrogadores.
Da mesma forma que encontramos relatos sobre pessoas em Marcos 12 questionando Jesus, também nos dias atuais há uma tendência em questionar ou duvidar de Deus e de sua Palavra. Ao mesmo tempo, que isso acontece, não há, no entanto, uma sincera busca por respostas. Muitos vêm apenas com um intuito de despejar suas convicções, opiniões, (mesmo que limitadas), mas pouco estão abertos a ouvir. Como é contigo? Você tem buscado ouvir, ou simplesmente passa por cima dos outros com suas próprias convicções? Está atento a orientação da Palavra?
Adentremos ao texto. Jesus está no pátio do templo. Vemos a figura de um escriba. Ele faz uma pergunta a Jesus? Será que como mestre da Lei, com todo o conhecimento que tem, ele quer despejar suas convicções e tentar contradizer Jesus ou de fato se interessa pela resposta com o intuito de deixar-se orientar? Diz o texto que esse escriba, mestre da lei, ao perceber a sabedoria de Jesus, se aproxima e pergunta qual era o principal de todos os mandamentos. Certamente tinha suas próprias convicções. Mas nada lhe impede de ouvir. Ele tem interesse em ouvir. Ao contrário de outros que tentavam contradizer Jesus em seus questionamentos, esse escriba quer ser orientado. Seu amplo conhecimento não lhe impede de abrir os ouvidos para o que Jesus tinha a lhe dizer. À sua pergunta, o escriba ouve de Jesus a mais sintética e perfeita definição do que deve nortear a nossa vida.
A primeira coisa que Jesus diz é que Deus é o único Senhor (v.29). Jesus dá a entender que é preciso reconhecer que Deus é o único Senhor. Com isso Jesus recorda a Lei, que estava na ponta da língua de cada judeu, certamente também daquele escriba.
Reconhecer a Deus como único Senhor é um indicativo de que há intenção de submissão, orientação, correção, transformação. É reconhecer que, apesar de qualquer que seja o grau de conhecimento, influencias, recursos, nada chega aos pés deste Deus soberano que dirige a vida e tudo o que há. Reconhecer Deus como único Senhor me faz enxergar quem eu sou, enxergar meus pecados, e perceber a necessidade de buscar pela misericórdia de Deus. Entender que há um só Deus soberano sobre nossa vida, é assumir a posição de servos e sujeitarmo-nos a sua vontade, entendendo-a como boa e perfeita para uma vida plena.
Mas qual é a vontade desse Deus único na nossa vida? Uma vontade que tem base no amor. Jesus fala do amor a ser dedicado a Deus e do amor a ser dedicado ao próximo. Amor que por sua vez compreendido (mesmo que não completamente), me chama a reciprocidade. No entanto esse corresponder não é uma retribuição, um dever para com Deus, e/ou para com o próximo.
Só saberá ser recíproco e corresponder esse amor aquele que se permitir experimentá-lo. O mandamento chama a amar aquele que nos ama. Mas será que o amor pode ser ordenado? Aquele que experimenta verdadeiramente o amor de Deus, amará. É uma lógica! Quem é amado pode amar. Esta é a proposta de Deus para que de fato a vida tenha sentido, experimentar uma vida baseada no amor a partir daquele que nos amou primeiro.
O versículo 30 enfatiza que esse amor à Deus deve ser com todo o coração, com toda a alma, com toda a mente e com todas as forças. Ou seja, amar sem medida, entregar-se por completo a esse amor de Deus!
Após dar ênfase ao amor a Deus, Jesus aponta para o amor ao próximo. E a medida desse amor é dada: assim como você ama a você mesmo (v.31). Somente podemos amar o próximo a partir do que também experimentamos e vivemos com Deus. Se eu me percebo amado e valorizado diante de Deus, é assim que também sou chamado a amar e ir ao encontro do meu próximo.
Em nossos dias, no entanto, corremos o risco de salientar a necessidade do amor para com o próximo, isto é, da filantropia e muitas vezes, negligenciar o amor para com Deus. Jesus fala que não existe mandamento mais importante do que esses dois (v.31). Ele não os divide, ou trata separadamente estes dois mandamentos. Percebam que Jesus une os dois mandamentos e vai mostrando os desdobramentos do amor. Primeiro Jesus lembra que o amor parte de Deus, e que reconhecemos esse amor ao confessarmos que há um único Senhor, ao qual somos chamados a servir e corresponder em amor. Amor este que será demonstrado a partir de uma entrega de coração, alma, mente e forças. Ai então é que também vou conseguir amar e ir ao encontro do próximo da maneira como Deus deseja. Não apenas com cestas básicas, lutando por justiça social, etc., etc., etc., apesar da importância e relevância disso. O próximo não é Deus; ele também não se torna Deus se nos apoiarmos nele como sobre um deus. Amar ao próximo deve emanar do amor a Deus, não substituir Deus. O amor ao próximo é uma complementação do amor à Deus. Obedecendo ao mandamento de amar a Deus também obedecerei ao mandamento de amar o próximo. Como? É em Deus, o mais próximo do meu coração, alma, mente e forças que eu descubro o próximo, e isto é um processo que o próprio Deus imprime, dirige, concretiza e acompanha em minha/nossa vida.

Há poucos dias comemoramos o Dia da Reforma. Também nesse contexto é possível enxergar esse processo de Deus sendo realizado na e através da vida de Lutero. Um homem que ao entender o amor de Deus vai ao encontro do próximo. Não guarda para si, mas revela a verdade acerca de Deus e sua salvação a todas as pessoas desorientadas em sua fé. É relevante destacar os desdobramentos da Reforma, que ao longo do tempo proporcionaram para as gerações futuras progressos inquestionáveis para experimentarem uma vida melhor. Vale ressaltar, no entanto, que se Lutero se preocupou com uma vida digna para as pessoas, mais ainda se preocupou com a eternidade de seu próximo, colocando em palavras claras, ditas e escritas, o meio para a salvação.
Com isso, precisamos nos dar conta, que ir ao encontro do próximo é mais do que oferecer-lhe o pão que sacia a fome física, é oferecer-lhe o pão vivo que desceu do céu para que sacie sua fome espiritual e preencha sua vida com um amor que não tem limites – o amor de Deus. Ai sim a vida será preservada, preenchida e multiplicada entre as pessoas. Ai sim o mais importante mandamento, o mandamento do amor será cumprido de forma plena. Do contrário, a vida continuará sem sentido, em desarmonia e decadência.
O escriba aceitou a resposta de Jesus de bom grado, e acrescentou que tal amor era melhor que todos os sacrifícios. Nisto mantinha a linha do pensamento supremo de seu povo. Muitíssimo antes Samuel havia dito: “Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua Palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros” (1 Samuel 15:22). Oséias tinha ouvido Deus dizer: Misericórdia quero e não sacrifício. (Oséias 6:6). Mas sempre é fácil permitir que o ritual, as obras, ocupem o lugar do amor. Sempre é fácil que o culto chegue a ser algo do templo, em lugar de ser algo de toda a vida. É fácil saciar a fome física por uns dias com o dinheiro que eu ganho, mas não abrir minha boca e deixar a mingua a alma faminta de Deus.
Isto obriga à reflexão, à pergunta pelo que é essencial na nossa vida em meio a tanta variedade, tantas ofertas, tantas opiniões, tantas convicções?
O escriba parece ter compreendido o essencial da vida. O que deveria nortear a sua vida. Tanto que Jesus aprovou o que o escriba disse, e o animou. E para nós, o que é o essencial? Que possamos nos dar conta de que não por sacrifícios, obras, rituais, costumes e tradições estaremos mais “próximos do Reino”, mas a partir de um coração atento que se deixa conduzir e moldar pela Palavra do Senhor a cada novo dia. Um coração que reconhece a Jesus como seu único Senhor e Salvador. Um coração disposto a amar a Deus, e o próximo seja ele quem for. Deus nos abençoe com sua Palavra e nos inquiete com seu Espírito Santo a analisar nossa relação para com Ele e para com o próximo. Amém.

HINO
588 – LIVRO DE CANTO DA IECLB – Quem quer cantar do amor.

CONFISSÃO DE FÉ
Em resposta à Palavra, confessemos a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico:

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
624 – LIVRO DE CANTO DA IECLB – Canta, minha alma.
ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

 

ORAÇÃO
Senhor Deus, nós te agradecemos por este culto e pela Palavra revelada a nós. Que possamos nos sentir desfiados ao sair daqui para viver a partir da sua Palavra boa e perfeita. Nos ensina a buscar pelo que é essencial. Não permita Deus que desperdicemos nossa vida com aquilo que não te agrada, mas que tenhamos corações dispostos a sempre de novo ouvir tua correção. Que possamos ser moldados para compreender teu amor e seus desdobramentos em nossa vida. Que possamos responder ao teu amor amando! Amando a Ti, como nosso único Deus, com todo o nosso coração, alma, mente e forças! Nos ajuda a ter corações que sabem fazer tua vontade, amar o próximo como nós amamos a nós mesmos, percebendo o valor que Tu dás a cada ser humano criado a tua imagem e semelhança. Que possamos compreender no nosso dia-a-dia que teus planos de amor são para que todos e todas conheçam tua salvação revelada em Jesus Cristo. Nos ajuda Senhor a amar como Tu amas! Também queremos lembrar com carinho de todos os aniversariantes, clamando o Deus que tua bondade se manifeste na vida de cada um deles e pedimos que os guarde em teu amor. Intercedemos pelos doentes, os enlutados, os que sofrem, se sentem preocupados, em situações difíceis. Tu és o Senhor de cada um/a deles/as! Tu podes curar, consolar, dar paz, fortalecer e animar a cada um e a cada uma. Os confiamos em tuas mãos Senhor bondoso, mãos seguras e poderosas! E que eles/as não esqueçam de cada um dos teus benefícios em seu favor, mas que os percebam para que teu nome seja exaltado. Que acima de tudo, nenhum destes queridos lembrados, e nenhum de nós aqui reunidos perca a esperança em Ti, mas que esteja aberto para que seu amor, Deus querido, seja experimentado e transmitido. Intercedemos ainda pelas autoridades do nosso país, estado e cidade. Que eles governem para o bem do teu povo. Cuida e orienta também a nossa IECLB em todo o âmbito nacional, também os trabalhos em nossa paróquia/comunidades. Que todos trabalhem para honra e glória do teu nome. Que sempre possamos em unidade caminhar, visando o que de fato é essencial. Assim Deus Salvador, entregamos tudo nas tuas mãos, na certeza que tu ouves a nossa oração, e que irá respondê-la conforme a tua santa vontade. Assim oramos em nome de Jesus que nos ensinou a dizer:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
BÊNÇÃO
Que o Senhor te abençoe e te guarde, que o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti, que o Senhor levante o seu rosto sobre ti e te dê e acompanhe com a sua paz. Amém

ENVIO
Vamos todos na paz do nosso bondoso Deus, amando-o de todo o nosso coração, alma, mente e forças. E que possamos servi-lo, indo ao encontro do nosso irmão. Abençoada semana.

CANTO FINAL
289 – LIVRO DE CANTO DA IECLB – Benção da Irlanda
 


Autor(a): Missionária Tatiane F. Ertmann Stele
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 24º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Marcos / Capitulo: 12 / Versículo Inicial: 28 / Versículo Final: 34
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2018
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 49653
REDE DE RECURSOS
+
A Deus, aos pais e aos mestres, nunca se poderá agradecer e recompensar de modo suficiente.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br