Mateus 20.1-16 - 16º Domingo após Pentecostes - 24/09/2017

Caderno de Cultos 2017

24/09/2017

ACOLHIDA
O apóstolo Paulo diz: Eu trago vocês no coração, seja nas minhas algemas, seja na defesa e confirmação do Evangelho, pois todos são participantes da graça comigo (Fp.1.7). Paulo traz, mais uma vez, a lembrança de que a igreja é um corpo. Usa outras palavras, mas o diz. Um leva ao outro no coração! Um sofre pelo outro! Um se alegra com o outro! Todos os que creem são participantes da mesma graça. E assim também é conosco, estimada Comunidade. Esta graça também nos reúne aqui como corpo de Cristo. Esta é a grande família de Cristo e nos alegramos com a presença de cada um de vocês! Que você perceba as pessoas a sua volta como pessoas com as quais você pode sorrir junto e chorar junto! Dividir tristezas, mas também alegrias. Bom dia a todos!

Acolhemos também os nossos visitantes (se for o caso) de maneira bem especial (É possível pedir que se manifestem). É bom tê-los conosco. Sintam-se bem entre nós e retornem sempre que quiserem e puderem.

CANTO DE ENTRADA
Bem vindo à família! cifras.com.br/cifra/corinhos-evangélicos/bem-vindo-a-família (link)

SAUDAÇÃO
Que a graça do Senhor Jesus, o amor de Deus, O Pai, e a comunhão do Espírito Santo seja com todos nós. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
367 – HPD II – Envia Teu Espírito, Senhor

CONFISSÃO DE PECADOS
(É possível, aqui, oportunizar a oração individual com um momento em silêncio).
Senhor Deus, no silêncio deste dia que amanhece, nos curvamos para reconhecer, diante de ti, que somos miseráveis. Por mais que nos esforcemos para realizar coisas boas, por mais que agimos com boa motivação em muitos momentos, no fundo, o que habita em nós é o pecado. Perdoa-nos por que, em tantas vezes, nos curvamos em nós mesmos e pensamos somente em nossos próprios interesses. Aliás, esse é o mau geral da humanidade, mas que não continue em nós, Senhor. Perdoa que, dificilmente, conseguimos nos alegrar com a alegria das pessoas que nos cercam. Perdão que dividir tristezas e cargas, às vezes, seja tão difícil. Todo pecado é fruto do afastamento de Ti e da Tua presença! Perdoa-nos e permita que estejamos cada vez mais próximos de Ti e confiantes nas Tuas promessas. Perdoa aqueles que, verdadeiramente, confessaram os seus pecados. Em nome de Jesus, amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
Eu não vim para chamar os bons, mas para chamar os pecadores, a fim de que se arrependam dos pecados (Lucas 5.32). Na confissão de pecados, um dos grandes propósitos de Jesus é cumprido: Arrependimento! Arrependimento que garante, pela graça, o perdão de Deus! Amém!

KYRIE
O apóstolo Paulo escreve: Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora (Rm 8.22). Várias são as causas de todos os sofrimentos espalhados pelo mundo: Ganância, Indiferença, Preconceito! Pensando e intercedendo por estes que sofrem, cantemos juntos: Pelas dores deste mundo…
GLÓRIA IN EXCELSIS

CANTO: 471 – HPD II – Glória Pra Sempre...

ORAÇÃO DO DIA

Senhor, poderíamos estar em diversos outros lugares do que aqui. Por isso, cremos que, por meio do Teu Santo Espírito, nos chamaste aqui. Somos gratos pela oportunidade de viver comunidade, de estar entre os irmãos e também de receber Teu poderoso Evangelho. Que nesta manhã estejamos abertos em relação as tuas orientações. Tua Palavra é luz para o nosso caminhar. Obrigado que iluminas os Teus caminhos e mantém escuros os caminhos que não somos chamados a trilhar. Que nosso coração esteja completamente preparado para o recebimento da Tua Palavra. Seja o bom semeador! Por Cristo Jesus, amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS

1ª Leitura Bíblica: Salmo 145.1-8
2ª Leitura Bíblica: Mateus 20.1-16

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
380 – HPD II – A tua Palavra é semente...

PREGAÇÃO
Imagine a seguinte situação: Você está desempregado e é contratado por uma empresa para receber um salário de 3,000,00 R$ por mês durante 5 anos. Ao final destes 5 anos, a promessa do seu patrão é que você vai receber aumento salarial de 600,00 R$. No quarto ano de trabalho seus olhos já brilham com a possibilidade de ganhar um reajuste de 20% no salário. Que legal! Você já faz muitos planejamentos, pensa em financiar uma casa, comprar um carro ou, quem sabe, fazer uma viagem. De repente, seu patrão contrata outra pessoa para trabalhar juntamente com você! É um conhecido seu que vai fazer exatamente a mesma função que você, mas vai trabalhar apenas meio período, ao contrário de você que trabalha o período total. Você fica sabendo que ele vai iniciar na empresa ganhando 3,000,00 R$ por mês, com a mesma promessa de aumento, mas já para o próximo ano!
INJUSTIÇA!! É o que muitos de nós diríamos. Você fica indignado com o seu patrão e também com o novo funcionário. Questiona o patrão, ameaça sair da empresa, pensa que foi traído. Seu patrão, por sua vez, lhe diz: Injusto por quê? Não estou cumprindo aquilo que, previamente, havíamos combinado? Ano que vem você receberá seu aumento. Quanto ao novo funcionário, pago a ele o que eu quiser para que ele trabalhe o quanto eu quiser, afinal, o dono da empresa sou eu.
Basicamente, esta é a parábola contada por Jesus aos discípulos em nosso texto de hoje (lido anteriormente em Mateus). Os personagens variam, valores também, mas a essência é a mesma: Um empregado que se sente injustiçado diante da atitude de seu patrão em relação ao personagem que pouco se esforçou para ganhar exatamente o mesmo.
Em primeiro lugar, que fique claro: Não são instruções de Jesus para empreendedores e administradores de empresas. Se fosse, Ele logo seria taxado de injusto, explorador e, até mesmo, opressor. E com razão. Os sindicatos de trabalhadores logo fariam uma intervenção por ali.
Não é uma parábola tão simples de entender! Esta também é a opinião de muitos estudiosos da Bíblia, por isso, o desejo é que Deus nos auxilie a interpretar da forma que Ele mesmo quer para nós!
Jesus conta esta história dentro de um contexto! Ele vem falando sobre Reino dos Céus e vida eterna desde o versículo 13 do capítulo 19! (Vale a pena a leitura). Fala que das crianças é o Reino dos Céus (v.14), conversa com o jovem rico sobre vida eterna (v.16 Ss) e, por último, fala aos discípulos sobre o perigo das riquezas para os que querem entrar no Reino dos Céus. Aí, então, chegamos ao nosso texto, onde Jesus conta parábola dos trabalhadores da vinha.
Algumas perguntas surgem na leitura desta Parábola: O que Jesus quer ensinar sobre Reino dos Céus aqui? Quem são estes trabalhadores? Se denário (o pagamento) é sinônimo de vida eterna, seria a salvação fruto e consequência de trabalho? Será que o patrão foi injusto com os primeiros trabalhadores?
Decisiva é a pergunta de Pedro feita um pouquinho antes (19.27), para poder entender este texto: Eis que nós tudo deixamos e te seguimos, que será, pois de nós? Ou seja, a pergunta dos discípulos é: O que é que nós (discípulos) vamos ganhar com isso? Os discípulos haviam largado a família, zonas de conforto, a possibilidade de enriquecer e, agora, se questionam sobre o futuro! Estão desconfiados. Essa pergunta e dúvidas são muito comuns! A pergunta pela recompensa em relação a serviços prestados a alguém é muito comum. O que eles ganhariam seguindo a Jesus? Qual a recompensa em deixar tudo para trás?
Jesus quer, justamente, desfazer esse conceito de causa e efeito, trabalho e recompensa, ação e reação, embora textos bíblicos trabalhem essa temática. Jesus quer mostrar que aquilo que vem de Deus é fruto de sua bondade e aquele que serve motivado pela recompensa pode perder tudo!
A pergunta de Pedro é respondida pelo próprio Jesus: o presente do discipulado do Senhor é a vida eterna! Mas não, não depende do trabalho humano! O trabalho existe, sim, mas porque alguém chamou antes. Isto é vital para entender a parábola de Jesus. Ou seja, depende daquele que chama e não de quem vai ao trabalho: Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.
A parábola, então, o que tem a ver com isso? Será que a parábola está querendo me ensinar que aqueles que levam uma vida desregrada, imoral e inconsequente podem ainda ser salvos se, no último instante, aparecerem arrependidos diante de Deus? Será que é isso mesmo?
Um colega, certa vez, foi perguntado pelo professor de teologia: - Caso um bandido que tenha feito o mal a vida toda chegasse a fé nos últimos minutos da vida seria salvo? Ele respondeu prontamente: NÃO! Não seria justo! Afinal, ele sempre foi mau!
Ainda bem que as nossas lógicas de justiça caem por terra diante da justiça de Deus! Caso fosse assim, conforme nossos métodos, jogaríamos fora o relato bíblico do ladrão arrependido que está sendo crucificado ao lado de Jesus, por exemplo. A este, Jesus promete: Ainda hoje estarás comigo no paraíso! (Lc 23.43)
Estimada Comunidade, porque tenho dificuldade de me alegrar quando alguém é agraciado pela bondade e a salvação de Deus? Lá e cá ouvimos histórias de grandes famosos que chegaram a fé. Tá certo, nem tudo é verdade. Mas, parece que torcemos para que isso não aconteça. Na parábola, há indignação dos primeiros trabalhadores ao verem a benevolência do patrão em relação aos empregados que chegaram no “apagar das luzes”. Porque lamentar quando alguém não colhe o que planta se agora Ele está no Senhor? “Quem procura a bênção de Deus com um olho e com o outro quer controlar o próximo para ver se não recebe um tiquinho a mais, torna-se estrábico (vesgo) e incapaz tanto de reconhecer a bênção como de compreender o próximo.” (Helmut Thielicke)
Quando o patrão paga o mesmo valor a todos os empregados, ele não está sendo maldoso com os primeiros trabalhadores, mas está manifestando que a sua bondade transcende a justiça e as lógicas humanas!
Considerando os aspectos e ensinamentos a respeito da salvação nesta parábola, é possível dizer que Jesus está ensinando que não importa o momento em que alguém chega a fé, o resultado é o mesmo: A salvação do que crê, porque é presente. Isso desvirtua qualquer lógica meritória para a salvação. É o que Lutero vai escrever em relação a este texto quando diz: Aqui fica eliminado todo e qualquer mérito e se glorifica unicamente a bondade de Deus.
Que o Senhor nos abençoe ao aprendizado de olhar para o lado. A relação vertical (com Deus) traz reflexos específicos para as relações pessoais. Isto diz respeito à oração pelas pessoas, mas também de alegrar-se por cada uma delas quando são surpreendidas pela bondade de Deus. O objetivo de Deus é a salvação de pessoas e o relacionamento com elas, por isso, nossas ações devem promover isto, alegrando-se quando o Reino de Deus e a sua vontade se manifestam nas vidas das pessoas, assim como já foi conosco. Amém.

HINO
-384- HPD II – Exaltar-te-ei, ó Deu meu e Rei.

CONFISSÃO DE FÉ
Em resposta ao Evangelho lido e pregado, queremos confessar juntos a nossa fé cantando o próximo hino:

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (Motivação e recolhimento de ofertas)

- 161 – HPD I – Em nada ponho a minha fé.

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Destino da oferta: _________________________________________
Oferta último Culto: R$________ destinada ____________________ ________________________________________________________
________________________________________________________

ANIVERSARIANTES
________________________________________________________
________________________________________________________

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
Senhor Deus, com fé e confiança colocamos cada um destes motivos em Tuas mãos. Tu és poderoso e fiel. Cremos e sabemos que tu és um Deus que pode fazer milagres, curar pessoas, mudar rumos e transformar a história. Ao mesmo tempo nos submetemos a Tua perfeita e agradável vontade para as nossas vidas. Permita-nos sempre andar nos Teus caminhos e crer que eles são sempre os mais felizes e seguros para nós. Leva-nos em segurança aos nossos lares e dá-nos a Tua força para caminhar com fé. Motivos que não colocamos publicamente também são colocados nesse momento aos teus cuidados. Fazemos isso também na oração que Teu Filho nos ensinou ao orar dizendo:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA
BÊNÇÃO
Que o Senhor te abençoe e te guarde, que o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti, que o senhor levante o seu rosto sobre ti, e te dê a paz. Amém.

ENVIO
Ide na paz do Senhor e servi ao Senhor com alegria! Uma ótima semana a todos. Que Deus nos permita estarmos juntos no próximo culto. Bom domingo a todos.

CANTO FINAL
377 – HPD II – A paz do Senhor...


Autor(a): P. Diogo Rengel
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes

Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 20 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 16
Título da publicação: Caderno de Cultos / Ano: 2017
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 42821
REDE DE RECURSOS
+
Que o Senhor, nosso Deus, esteja conosco. Que Ele nunca nos deixe nem nos abandone!
1Reis 8.57
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br