Mateus 18.1-5 - Véspera de Ano Novo - 31/12/2018

29/10/2018

31/12/2018 - Véspera de Ano Novo
Pregação: Mt 18.1-5; Leituras: Is 55.6-11; He 13.8-9b
Pa. Daiane Mariléia Baade Pasqualotti– Gaúcha do Norte - MT


LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
“Tu Senhor me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mão.” Sl 139.5
Este versículo bíblico vem bem de encontro com o sentimento que também nos traz ao culto nesta noite de véspera de ano novo. A confiança de que Deus nos guarda, guia e protege em todos os momentos e situações. E como é bom chegar e ser acolhido nessa certeza e, assim, passar para nosso novo ano sob os cuidados do nosso bom Deus.
Uma boa noite, sejam muito bem vindos e bem vindas!

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA – Esta é tua Casa – 9 Livro de Canto

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
“Como é bom e agradável que o povo de Deus viva unido como se todos fossem irmãos!” Sl 33.1 Assim nos reunimos em nome e na presença do Tríno Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém


CONFISSÃO DE PECADOS
Em silêncio, cada um, cada uma, vamos conversar com nosso Deus em oração, confessar-lhe os nossos pecados e erros, nossas fraquezas e deslizes neste ano que finda, pedindo-lhe perdão em nome do nosso Senhor Jesus Cristo. Ao mesmo tempo pedir que Deus nos dê forças e ajude a fim de podermos seguir em frente no novo ano que se aproxima e sermos cada vez mais fiéis a sua Palavra e a sua vontade…. Momento de silêncio... (tocar uma música de fundo se for possível e deixar uns minutos para esta oração individual, encerra-se a oração com o canto 34 “Concede o teu perdão” – Livro de Canto)


ANÚNCIO DO PERDÃO
Em Cristo, os braços de Deus tornam-se mais compridos, para nos alcançar, mais fortes para nos segurar, mais humanos para nos compreender, mais divinos para nos perdoar, mais sensíveis para nos prender a seu infinito amor! “Todos aqueles que Deus aceita e que recebem como presente a sua imensa graça reinarão na nova vida por meio de Cristo” (Rm 5.17b). Assim como cremos, assim será. Amém.

KYRIE ELEISON
Neste ano que se encerra muitas são as dores que o mundo carregou e que compartilhou também conosco. A violência, as guerras, a desonestidade, o desrespeito, a injustiça, o medo, a crueldade esteve presente em muitos momentos, mas queremos e devemos crer de que não estamos abandonados a própria sorte, apesar de parecer que o mundo se esqueceu de Deus, Deus não se esqueceu do mundo, do seu povo amado e querido, por isso clamemos ao nosso Deus cantando...
Pelas dores deste mundo – 56 Livro de Canto

GLÓRIA INEXCELSIS
E lembremos de que tudo que somos e temos vem, em primeiro lugar de Deus, por isso louvemos a Deus cantando
Senhor meu Deus – 623 Livro de Canto

ORAÇÃO DO DIA
Oração de Final do Ano
Senhor Deus, dono do tempo e da eternidade, teu é o hoje e o amanhã, o passado e o futuro. Ao acabar mais um ano, queremos te dizer obrigado por tudo aquilo que recebemos de ti. Obrigado pela vida e pelo amor, pelas flores, pelo ar e pelo sol, pela alegria e pela dor, pelo que foi possível e pelo que não foi. Oferecemos-te tudo o que fizemos neste ano, o trabalho que pudemos realizar, as coisas que passaram pelas nossas mãos e o que com elas pudemos construir. Apresentamos as pessoas que ao longo destes meses amamos, as amizades novas e os antigos amores. Os que estão perto e aqueles que pudemos ajudar, os com quem compartilhamos a vida, o trabalho, a dor e a alegria. Hoje pedimos por cada um de nós, os parentes e amigos, a paz e a alegria, a fortaleza, a prudência e a sabedoria. Fecha os nossos ouvidos a toda falsidade e aos lábios às palavras mentirosas, egoístas ou que magoem. Abre sim, cada um de nós a tudo o que é bom. Que o possamos ser repletos de bênçãos para que as derramemos por onde passarmos. Enche-nos também de bondade e alegria, para que todas as pessoas que encontrarmos no caminho, possam descobrir um pouquinho de Ti. Dá-nos um ano feliz e ensina-nos a repartir a felicidade. Amém!

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1° Leitura Bíblica: Is 55.6-11;
2° Leitura Bíblica: He 13.8-9b

Em respeito ao Evangelho, nos coloquemos de pé e aclamemos o mesmo cantando ALELUIA
Leitura do Evangelho de Mt 18.1-5

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO – Tua Palavra é Lâmpada – 151 Livro de Canto

PREGAÇÃO –
Graça e paz, da parte de Deus Pai, Filho, e Espírito Santo seja com todos e todas. Amém.

Querida comunidade, começo hoje falando sobre um trecho de um livro intitulado “O Sol é para Todos”. Nele se conta a história de um homem negro que é acusado de violentar uma jovem, nos anos de 1930, num lugar onde os negros eram desprezados pela sua cor, sofrendo racismo, segregação e injustiças diversas. A história é contada a partir dos olhos de uma menina chamada Scout, filha do advogado que defende o negro que é acusado.
Não vou me ater ao desenrolar dessa história, mas recomendo a leitura. O que quero destacar é um momento em especial em que essa menina de 9 anos, Scout, estava junto com seu irmão e um outro amigo chamado Dill, dentro do tribunal de justiça durante julgamento deste homem negro. No livro a menina conta com detalhes como tudo acontecia dentro do tribunal e dos sentimentos que também permeavam dentro dela. Em determinado momento Dill, aquele amigo, desata a chorar sem conseguir parar, isso ocorre quando o réu esta sendo questionado pelo advogado de acusação, Scout precisa sair com seu amigo do recinto e ao estar já lá fora, perto de uma árvore, pergunta a ele porque ele chora desse jeito, nisso aparece um outro senhor para também tentar confortar o menino, o diálogo se segue com Dill colocando sua indignação ao ouvir o advogado de acusação ser tão severo e de certa forma desrespeitoso com o réu. Ao fim de sua fala aquele senhor toma a palavra e diz:
- Porque vocês são crianças e entendem – olhou para Dill e completou – os sentimentos dele ainda não foram corrompidos. Quando crescer mais um pouco não vai mais ficar mal e chorar ao ouvir certas coisas. Pode ser que ache as coisas meio erradas, mas não vai chorar, não quando ficar mais velho.
- Chorar por causa de que? Perguntou Dill.
- Por causa do inferno pela qual algumas pessoas fazem outras passarem sem nem pensar. Por causa do inferno pelo qual os brancos fazem os negros passarem, sem nem pensar que eles também são gente.

Querida comunidade, quando li o texto bíblico previsto para hoje, de Jesus com as crianças, logo lembrei desse trecho do livro que estou lendo. O texto deixa bem claro que tem coisas que acontecem conosco quando crianças e que na infância respondemos ou agimos de uma forma, já na vida adulta, recebemos de outra forma e agimos de outra forma.

Um trecho Bíblico conhecido por muito de nós diz: “Quando eu era criança, falava como criança, sentia como criança e pensava como criança. Agora que sou adulto, parei de agir como criança.” 1 Co 13.11.

Nós crescemos e vamos amadurecendo para umas coisas e perdemos a inocência de outras coisas. Nosso coração não se deixa mais amolecer por certas situações que na infância nos fizeram chorar.
Claro que precisamos crescer, precisamos amadurecer, mas não deveríamos perder algumas coisas essenciais do tempo em que a vida era mais leve e divertida, por exemplo:

Uma criança até se ira, fica triste, chateada, mas logo depois ela já se esquece do que aconteceu e volta a brincar, perdoa com facilidade, não se deprimi, mas se reanima, pois vale mais a pena sorrir, brincar, aproveitar as poucas horas do dia do que ficar emburrado num canto.
No geral é assim que funciona.
Uma coisa muito comum que acontece na vida das pessoas é a mudança que ocorre quando uma criança nasce e passa a fazer parte daquele lar, com poucas exceções, a grande maioria dos pais e mães dizem que aquela criança traz alegria, faz o dia, o trabalho, a vida ter um novo e maravilhoso sentido.

Tentem imaginar por um minuto um mundo sem crianças. Como seria esse mundo? Cheio de paz e sossego? Cheio de alegrias? Ou seria bem o oposto? Um lugar mórbido, sem sorrisos, sem surpresas (porque as crianças estão sempre surpreendendo a gente, seja com uma arte positiva ou negativa)?
Graças a Deus pelos nossos pequenos, sem eles a vida seria quase sem cor.

Bom, mas o quero dizer com isso tudo afinal de contas?

Quero dizer a mesma coisa que Jesus disse, só estou usando outras palavras, Ele disse “se vocês não mudarem de vida e não ficarem iguais as crianças, nunca entrarão no Reino do Céu. A pessoas mais importante é aquela que se humilha e fica igual a esta criança”.
As crianças são pecadoras como qualquer outro ser humano, mas elas possuem características únicas que as fazem ter grandes honras diante de Deus. Por exemplo: crianças são humildes, não são arrogantes e sedentas de poder; crianças brincam juntas, cantam, partilham e não se excluem por serem diferentes; crianças são sinceras, verdadeiras e são capazes de perdoar com facilidade; crianças creem no cuidado de seus pais a ponto de se largarem em seus braços e deles esperarem o alimento; crianças são curiosas e questionam o que acontece ao seu redor; crianças criam laços de amizade com facilidade; crianças quando sorriem expressam o verdadeiro sentimento e não mostram um falso sorriso... Essas, entre outras características fazem das crianças pessoas especiais no reino de Deus.
Já os adultos, para entrarem no reino do céu, ou seja, para serem dignos de grande estima por parte de Deus, precisam ser como crianças em sua pureza, em sua humildade, em sua capacidade de crer e perdoar.
Querida comunidade, eu pergunto: - Quem dentre nós será o mais importante no reino do céu? A resposta de Jesus é clara: - Aquele que se humilha e fica igual a uma criança. Agora eu faço outra pergunta: - quem de nós é igual a uma criança? Quem de nós tem a pureza, a humildade e a capacidade de confiar e perdoar que uma criança tem?
Isso vale para nossa reflexão pessoal. É fim de ano, é tempo de refletirmos sobre o que foi bom no ano que passou e no que precisamos melhorar para o próximo ano. Não é tempo só de fazer projetos ligados a sucesso e profissão, mas muito mais de refletirmos em como temos crescido e amadurecido como seres humanos, a ponto de voltarmos a ser crianças em certos aspectos e assim ter direto a essa herança que é o Reino do Céu.
Muito mais que obras de pedras e tijolos, muito mais do que sucesso e prosperidade, Deus quer a nossa integridade, a nossa justiça, a nossa capacidade de perdoar e amar sem fronteiras, de se humilhar e reconhecer nossos pecados. Deus nos quer frágeis e dependentes como crianças que se aquietam no colo do pai e da mãe e ali confiam a sua vida. E na nossa fragilidade e dependência Deus cuida de nós e nos faz crescer e amadurecer como cristãos.

Amanhã é ano novo, que tal começar o ano com esse objetivo “Vamos ser mais como crianças e confiar nossas vidas plenamente nas mãos de Deus”. Amém.

CONFISSÃO DE FÉ
Movidos pela Palavra ouvida confessemos que nessa Palavra cremos através das palavras do Credo Apostólico...

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas) Te agradeço – 84 Livro de Canto

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Neste momento nos colocamos em oração querido Deus, para interceder por este novo ano que estamos prestes a receber de tuas bondosas mãos.
Intercedemos pelos familiares das pessoas que faleceram neste ano (pessoas falecidas podem ser citadas), para que vivam cada dia com a confiança de que na vida e na morte estamos guardados em tuas mãos.
Intercedemos pelas famílias, por nossa família e por todas as famílias, para que no novo ano se multipliquem o diálogo franco, a disposição para reconhecer e mudar atitudes e, assim, se experimente o gosto da paz concedida por Jesus.
Intercedemos pela paz entre as pessoas e os povos, por um mundo com menos maldades e mais amor e respeito de uns para com os outros.
Intercedemos pelas Igrejas, suas comunidades, seus grupos, suas atividades, para que cada membro se sinta um participante e, assim, planos e caminhos sejam inspirados na vontade do menino nascido em Belém.
Com que carinho, com que esperança, com que paixão Jesus deve ter ensinado a orar Pai nosso! E porque em Jesus somos um, temos a fantástica possibilidade de vivermos fraternalmente. Por isto, oremos, de mãos dadas, como Jesus ensinou: Pai nosso...
PAI NOSSO

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Sejam os teus olhos abertos pelo toque de Deus para não tropeçares em caminho algum.
Sejam os teus lábios agraciados com o sabor do amor de Deus. Que as tuas palavras sejam doces ao teu próximo.
Sejam as tuas mãos acariciadas pelas mãos do Deus Pai-Mãe para nunca as tuas mãos, nem as de teus filhos e amigos, tocarem em armas.
Sejam as tuas ações inspiradas pela cumplicidade do olhar manso de Deus para poetizares sobre o mundo que muitos homens esqueceram como fonte de alegria.
Em nome de Deus, em nome de Cristo e em nome do Santo Espírito (+). Seja assim para sempre. Amém.

ENVIO
Vamos em paz, servindo a Deus com alegria, gratidão, cheios de fé e esperança nesse novo ano que se inicia logo mais. Boas festas à todos e todas.

CANTO FINAL – Benção do Caminhar – 298 Livro de Canto

 


Autor(a): Pastora Daiane Mariléia Baade Pasqualotti
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 49706
REDE DE RECURSOS
+
Entrega os seus problemas ao Senhor e Ele o ajudará.
Salmo 55.22
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br