Mateus 14.22-33 - 10º Domingo após Pentecostes - 13/08/2017

Caderno de Cultos 2017

13/08/2017

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Obs.: Antes do líder/ministro iniciar a celebração com a acolhida é sempre importante haver um prelúdio para sintonizar as pessoas com a celebração/culto. O hino 423 do HPD II “Ao orarmos Senhor”, por exemplo, é uma excelente alternativa. Alguém da comunidade cumprimenta os presentes e anuncia o hino/prelúdio.

Bom dia/Boa Noite!
Assim nos diz o Salmo 95. 1, 2, 7: “Venham todos e louvemos a Deus, o Senhor. Cantemos com alegria à rocha que nos salva. Vamos comparecer diante dele com ações de graças, cantando alguns hinos de louvor. Ele é o nosso Deus; nós somos o povo que ele guia, somos o rebanho que ele cuida”.

Estas palavras são uma confissão de fé e, ao mesmo tempo, um convite feito a todos nós. Se vocês estão aqui nesta manhã/noite é porque aceitaram o convite do Salmista para cantar, louvar, agradecer, e porque confessam essa fé. Isso é muito bom. Que Deus permita que estes poucos minutos sejam um momento agradável a Ele e de transformação para cada um de nós. Sejam bem-vindos!

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
Nº 117 – HPD I – Jesus, Pastor amado!

SAUDAÇÃO
(Podem ser lidas as senhas para o dia ou mesmo o versículo a seguir)
Em Joel 2. 32 está escrito: “E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. É nesta esperança que invocamos a presença do Trino Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 321 – HPD II – Vento que anima

CONFISSÃO DE PECADOS
Em provérbios 28. 13 está escrito: “ Quem tenta esconder os seus pecados não terá sucesso na vida, mas Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona”.

Assim, convido para confessarmos os nossos pecados a Deus, buscando sua misericórdia e seu perdão. As palavras do Salmo 51. 1-12 foram importantes na vida do Rei Davi. São palavras de uma confissão que ele mesmo fez há muito tempo atrás por causa de um grande erro. Elas causaram efeito na vida de Davi, trouxeram mudanças, e houve compromisso com Deus. Com esse mesmo intuito, o de se arrepender, de receber perdão, e de se comprometer, queremos nós também proferir, em conjunto, estas palavras do Salmo 51. 1-12 como sendo a nossa confissão de pecados.

Confessai e dizei comigo: Por causa do teu amor, ó Deus, tem misericórdia de mim...(NTLH)

ANÚNCIO DO PERDÃO
Um pastor recém-chegado na paróquia estava indo realizar o primeiro culto numa das comunidades. Nesta comunidade havia uma mulher muito religiosa. Dizia ela que Deus a amava muito e lhe respondia tudo o que ela perguntava.

O pastor ouviu esta história e foi tirar a limpo. Ainda antes de o culto iniciar ele perguntou: É verdade que Deus lhe conta tudo o que deseja saber? Ela disse: Sim! É verdade pastor! Deus me conta tudo o que eu peço a Ele. Muito bem! Disse o pastor. Agora, para eu poder acreditar mesmo nesta história vou lhe pedir para perguntar para Deus qual o grande pecado que eu cometi quando era ainda estudante de teologia? Eu já confessei este pecado pra Deus, me arrependi dele, mas desejo que a senhora pergunte qual era o pecado. Depois do culto, se a senhora me responder, eu vou acreditar.
Terminado o culto, o pastor veio até essa senhora e perguntou: E então? Deus lhe contou sobre o meu pecado? Ele se comunicou com a senhora? E ela respondeu: Sim! Deus falou comigo! E o que ele disse? Perguntou o pastor. Ele disse o seguinte: Desde o início do culto, quando eu perguntei para Ele sobre esse seu pecado Ele disse que tentou se lembrar, mas não conseguiu.
“Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro mais”. (Isaías 43.25)
Palavras de perdão e graça!

KYRIE
Nossa mente, nosso coração, nossas palavras, nossos pensamentos e nossos sentimentos devem estar voltados para além daquilo e daqueles que estão à nossa volta. O mundo distante também geme e sofre por causa de suas dores. Estando distantes, muitas dessas dores, nós, com nossas próprias mãos, não podemos aliviar... mas Deus pode. A nós cabe clamar a Deus para que Ele mesmo olhe por estas dores e as alivie. Assim, como comunidade cristã, clamamos a Deus cantando:

Canção: Pelas dores deste mundo, ó Senhor!

GLÓRIA IN EXCELSIS
Mesmo diante de um mundo que passa por muitas dores não deixa de ser um mundo onde momentos, ações e situações boas também acontecem. Acima de tudo Deus é um Deus de amor, de compaixão, de ajuda. Por mais que às vezes O sentimos distante, Deus não se esqueceu deste mundo e continua mandando seus bons sinais na terra e na nossa vida. É bem por isso que podemos e devemos, além de clamar, dar glórias a Deus. Façamos isso cantando:

Canção: Bendirei ao Senhor em todo tempo!

ORAÇÃO DO DIA
Bondoso Deus! Aqui estamos mais uma vez! Parte de tua grande família, parte de teu povo vem a esta Tua casa para se reunir contigo! Aqui estamos para experimentar de novo um momento especial de paz, de conforto, de ensinamento, de comunhão; momentos esses que o mundo lá fora não consegue nos oferecer! Sabemos que é melhor estar aqui do em qualquer outro lugar. Por isso, Deus, obrigado por teres nos trazido. Encha nosso coração com os teus ensinamentos, preencha nosso ser com teu Santo Espírito, nos ensine a andar nos teus caminhos! Que estes poucos minutos que a ti dedicamos possam ser um momento especial para nossa vida e também para Ti. É a nossa sincera oração, em nome do Teu Filho Amado. Amém!

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: 1ª Reis 19. 9-18

2ª Leitura Bíblica: Romanos 10. 5-15

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Meu barco é pequeno, tão grande é o mar!

PREGAÇÃO
Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos e todas vocês! Amém! ...
O texto bíblico previsto para este momento de pregação conta uma história muito conhecida por todos nós: Jesus caminha em cima da água! Ela está escrita em Mateus 14. 22-33.
Ler o texto.
Estimados irmãos e irmãs!
Logo no início do texto Jesus tem que ordenar que os seus subam num barco e sigam até o outro lado do lago de Genesaré. Por que será que Jesus tem que ordenar, ou insistir para que os seus discípulos façam o que ele pediu?
A ordem e a insistência decorrem de duas razões. 1ª - Entrar no barco e atravessar o lago implicava em ter que realizar um grande esforço físico. O barco era de madeira, era tocado a remo, e o lago a ser atravessado não era nada pequeno. Tinha 13 km de largura e 21 km de comprimento. De tão grande que era, chamava-se também de Mar da Galiléia. Atravessá-lo significava, pelo menos, 20 horas de remadas. E eles estavam cansados depois de um longo dia com Jesus e com uma multidão.
2ª – Era final de tarde, em torno de 18:00 horas, e estava anoitecendo. Navegar durante a noite não era recomendado. Pescadores experientes não navegavam a noite. Alguns discípulos que antes eram pescadores sabiam disso. Além da escuridão, os perigos eram as possíveis tempestades, o frio, os ventos fortes e as ondas. Além destes fenômenos naturais, havia o medo de fenômenos sobrenaturais. Na época, se dizia que o deserto e os mares, durante a noite, eram habitados por espíritos e fantasmas. Está explicado porque Jesus tem que insistir.
Segundo o texto, depois que os discípulos, a contragosto, partiram de barco, Jesus permanece um pouco mais com a multidão que o seguia. Eram mais de cinco mil pessoas que o acompanhava. Queriam estar por perto. Poucas horas antes foram alimentados com cinco pães e dois peixes. Mas, Jesus pede agora para que eles voltem para casa. Sua intenção é atravessar o lago/mar e ensinar para as pessoas do outro lado. Segui-lo pela margem do lago era inviável, já que seria uma caminhada de pelo menos 26Km.
Tendo encaminhado os discípulos e a multidão, Jesus decide subir um monte, ficar sozinho, descansar e orar. Essa era uma prática comum na sua vida. E não era uma retirada de alguns minutos, mas de algumas horas. Segundo este texto, este momento durou pelo menos 10 horas. 
Enquanto Jesus descansava e orava, no barco dos discípulos havia tensão e medo. Estavam sozinhos (sem Jesus), cansados de remar (depois de dez horas) no meio do lago e longe da margem (6,5 km X 10,5km), numa parte profunda do lago (43 metros), num barco de madeira, sem coletes (provavelmente), em total escuridão, com frio, ondas batendo no barco provocadas por ventos fortes e contrários.
E, depois de algumas horas nesta situação, para piorar as coisas, no meio da madrugada, entre três e seis horas da manhã, aparece alguém caminhando sobre as águas. Só pode ser um daqueles espíritos ou fantasmas que habitam os desertos e mares e assombram durante à noite.
Porém, para a boa surpresa dos discípulos, não se tratava de espírito ou fantasma, mas de Jesus que, reconhecendo que o sentimento que ali reinava era de tensão e medo, vai logo dizendo: Coragem, sou eu, não tenham medo!
Mesmo assim, havia ainda uma desconfiança no ar. Estava escuro, havia ventos, o barco balançava, e o lugar era de fantasmas. Não deu outra! Pedro quer provas! Se é o senhor mesmo, então mande que eu caminhe sobre as águas até aí onde o Senhor está.
Jesus disse: Venha! E, após alguns passos sobre a água, a desconfiança e o medo de Pedro foram mais fortes. Pedro sentiu a força do vento, percebeu a escuridão e percebeu que estava afastado do barco. Acabou desviando o olhar de Jesus, olhou para baixo, percebeu a profundidade do lago, e começou a afundar. Por sorte, Jesus estava perto, estendeu a mão, o segurou, e os dois subiram no barco.

O que restou a Pedro foi um puxão de orelha: “você tem pouca fé”; e uma confissão de fé: “o Senhor é mesmo o filho de Deus”.
Estimada comunidade! É uma história muito bonita, que pode nos trazer muitos ensinamentos para a nossa vida. Entre eles, podemos destacar:
1 – O tempo de cada um de nós neste mundo, seja mais curto ou mais longo, é uma travessia. Ela começa quando nascemos e se encerra quando partimos. O objetivo é, ou deve ser, sempre o outro lado do lago; lá está um lugar preparado por Deus, um lugar que olhos jamais viram e ouvidos jamais ouviram.
2 – Nossa travessia não está livre da fragilidade do barco/corpo, da escuridão da noite, da necessidade de remar sem parar, da necessidade de enfrentar fantasmas, espíritos, tempestades, frio, ventos fortes e ondas. Tudo isso faz parte da nossa viagem!
3 – Em nossa travessia Jesus sempre aparece. Mesmo diante do cansaço dos remos, do medo dos perigos da noite no lago da vida, do desânimo diante da extensão e da profundidade daquilo que está a nossa volta, da sensação de solidão e de tudo estar perdido, importa sempre ouvir de novo: Coragem! Sou eu! Não tenha medo! Eis que estarei convosco até o final dos tempos.
4 – Pedro começa a afundar quando desvia o olhar de Jesus. Somente quando nosso olhar não está em Cristo é que a escuridão, o frio, os ventos contrários, os fantasmas, a fragilidade do barco, e a profundidade do lago são percebidas.
5 – A mão de Jesus sempre está estendida para aquele que se sente afundando. É só olhar e ver!
6 – Não importa o quanto você luta, ou o quanto você se esforça para lidar com os perigos que travessia da vida representa. As coisas só se acalmam quando Jesus entra no barco.
Que Deus nos ajude a realizar nossa travessia da vida. Que esteja sempre no nosso horizonte a outra margem. Que consigamos remar contra a maré. Que aceitemos que tempestades, ventos, frios e fantasmas fazem parte da travessia. Que não desviemos jamais nosso olhar de Jesus Cristo. Que nos lembremos sempre da mão estendida. E que seja ele o nosso capitão.
Que assim seja! Amém.

CONFISSÃO DE FÉ
O Credo Apostólico resume o que nós acreditamos. Ele, na verdade, fala onde está depositada a nossa fé. Por isso que se chama confissão de fé. É o que Deus nos ensina. Não são palavras vazias. É a resposta a todo mundo sobre o que eu creio. Por isso confessemos a nossa fé com estas palavras:

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Canção: Sabes Senhor! O que temos é tão pouco para dar!

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Obs: Deixar as pessoas falarem de suas necessidades, de seus agradecimentos, enfim, dos motivos que elas querem mencionar na oração de intercessão. É importante isso ser feito em voz alta para que as pessoas saibam do que e de quem se trata. Entende-se que o fato de mencionarem isto em culto já é oração diante de Deus e uma forma de informar os demais membros sobre a situação que experimenta aquela pessoa ou família. Após falarem, disponha de 30 segundos de silêncio na perspectiva de que nesse tempo as pessoas coloquem diante de Deus aquilo que não foi mencionado. Depois deste tempo, segue com a oração:

Senhor nosso Deus! Em voz alta e em silêncio ouviste de cada um de nós aqui presentes aquilo que está em nosso coração. Não temos dúvidas de que ouviste a cada um, pois Tu estás em tudo e em todos. Além disso, sabes da nossa vida, do que temos em nossa mente, em nosso coração, antes mesmo de falarmos. É isso que esperamos de ti Deus: olhe por cada situação que foi lembrada, falada, pensada, olhe para cada um de nós em nossa vida, olhe nossas famílias, nossos líderes, nossa Igreja, nosso país. Olhe não com olhar de julgo, mas de amor, de carinho, de atenção, de ajuda. Senhor! Toda a nossa vida está em suas mãos, aliás, tudo está em suas mãos. Use-nos para que nesta vida sejamos instrumentos de paz e amor. Ajude-nos na nossa travessia da vida como barco frágil em busca da margem. Nos dê força

e coragem diante da escuridão, da tempestade, dos fantasmas e dos ventos contrários. Não nos deixe desviar o olhar de ti. Estenda sempre sua mão para nos segurar quando afundarmos. Suba em nosso barco e seja o capitão da nossa vida. Pai amado! Estamos chegando ao final deste encontro contigo. Da mesma forma que nos trouxe até aqui nos leve de volta para nossa casa. É o que está em nosso coração. Por fim, oremos como teu filho nos ensinou...
PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS

BÊNÇÃO
Que o Senhor esteja à vossa frente para vos guiar;
Que Ele esteja atrás de vós para vos proteger;
Que Ele esteja ao vosso lado para caminhar convosco;
Que Ele esteja embaixo de vós para não vos deixar cair;
Que Ele esteja dentro de vós para vos consolar;
Que Ele esteja acima de vós para com tua poderosa mão vos abençoar.
Portanto, que o Senhor vos abençoe! Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

ENVIO
Que a paz de Deus que excede todo o nosso conhecimento e entendimento nos guarde para uma viva esperança. Ide na paz do Senhor.

CANTO FINAL
Nº 474 - HPD – Ontem, hoje e sempre


 


Autor(a): P. Deolindo Feltz
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 10º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 14 / Versículo Inicial: 22 / Versículo Final: 33
Título da publicação: Caderno de Cultos / Ano: 2017
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 42815
REDE DE RECURSOS
+
Deus diz: Não fiquem com medo, pois estou com vocês. Eu lhes dou forças e os ajudo.
Isaias 41.10
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br