Manifestação da IECLB sobre a Declaração "Dominus Iesus" da Igreja Católica

Manifesto da Presidência da IECLB, Pastores Sinodais e Presidentes Sinodais

23/09/2000

A Presidência da IECLB, os Pastores Sinodais e os Presidentes dos 18 Sínodos da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), reunidos de 22 a 24 de setembro de 2000, em Curitiba/PR, emitem a seguinte manifestação:

A Declaração “Dominus Iesus”, da Congregação para a Doutrina da Fé do Vaticano, afirma em uma de suas passagens que apenas a Igreja Católica Romana pode ser entendida como Igreja no sentido pleno, não podendo outras igrejas ser consideradas igrejas-irmãs. Essa afirmação provocou reações de indignação no cenário ecumênico. Entre as igrejas não aceitas como tais estaria também a IECLB. Por isso, muitos de seus membros se perguntam quanto à autocompreensão da IECLB enquanto Igreja e em relação à continuidade das relações com a Igreja Católica.

Conforme a Confissão de Augsburgo (artigo VII) – texto confessional básico da Reforma Luterana –, a Igreja de Jesus Cristo está presente lá onde o evangelho é pregado de maneira pura e os sacramentos administrados de forma correta. Nesse sentido, afirmamos que a IECLB é parte da Igreja de Jesus Cristo no Brasil e no mundo. Reconhecemos como igrejas-irmãs todas aquelas que confessam Jesus Cristo como Senhor e Salvador, estando portanto incluída entre elas também a Igreja Católica Romana. Ao mesmo tempo, constatamos que enquanto instituição humana todas as igrejas carregam as marcas do pecado humano. A própria divisão das igrejas é resultado desse pecado, não podendo nenhuma delas considerar-se isenta de culpa.

Portanto, reafirmamos o compromisso ecumênico expresso na própria Constituição da IECLB (art. 5.º, § 2), em consonância com a oração de intercessão de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo a qual seus discípulos haveriam de permanecer unidos, como Ele e o Pai o são. Logo, esse compromisso é expressão de fidelidade ao próprio evangelho e não responde a interesses institucionais momentâneos.

Nesse sentido e referendando a recente declaração conjunta do diálogo bilateral entre a CNBB e a IECLB, também expressamos a gratidão pelos muitos momentos de caminhada conjunta com outras igrejas cristãs, como no caso da participação da IECLB na Campanha da Fraternidade Ecumênica do ano 2000, bem como pela Declaração Conjunta acerca da Doutrina da Justificação, assinada em 31 de outubro de 1999 pelo Vaticano e pela Federação Luterana Mundial.

Animamos a todas comunidades e lideranças da IECLB a prosseguirem nessa por vezes difícil caminhada ecumênica, em fidelidade a seu Senhor.


Curitiba (PR), 23 de setembro de 2000

P. Huberto Kichheim
Pastor-Presidente da IECLB

 

 


 


Autor(a): Huberto Kirchheim
Âmbito: IECLB / Organismo: Igreja Católica Apostólica Romana - ICAR
Natureza do Texto: Manifestação
Perfil do Texto: Manifestação oficial
ID: 13900
REDE DE RECURSOS
+
ECUMENE
+
O Senhor conduza o vosso coração ao amor de Deus e à constância de Cristo.
2Tessalonicenses 3.5
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br