João 3.1-17 - 2º Domingo na Quaresma - 12.03.2017

Caderno de Cultos 2017

12/03/2017

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
“Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3.16
Com esta Palavra saudamos a todos neste culto. Sejam bem vindos (as). Que o Amor de nosso bondoso Deus, que entregou seu Filho por nós, nos acolha em seus braços, e nos conceda um abençoado tempo de comunhão.

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
Nº 336 - HPD – Quando o povo se reúne

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
(Comunidade coloca-se em pé) Reunimo-nos aqui para celebrarmos o amor de nosso Deus. Isso só é possível porque é o próprio Deus quem nos convida e acolhe. Por isso, celebramos este culto em nome de nosso Trino Deus, que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
(Comunidade pode sentar)

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº365 - HPD – Vem, Espirito Santo

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
(Comunidade coloca-se em pé) Confessemos nossos pecados a Deus em um momento de oração silenciosa. (Tempo).
Bondoso Deus, graças te rendemos por nossa vida. Bom estarmos aqui, podendo ouvir tua voz. Neste tempo de Quaresma, ensina-nos a olharmos para nossa própria vida e buscarmos teu perdão. Confessamos nossos pecados, sejam eles palavras, atitudes ou pensamentos. Perdoa-nos quando deixamos de estender a mão aos que de nós esperam ajuda. Perdoa-nos pelas vezes em que esquecemos dos teus ensinos, e nos afastamos de teus caminhos. Pela Graça de teu amado Filho Jesus Cristo, Amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
Assim nos diz a Palavra de Deus em 1 Timóteo 2.3-4: “Deus, o nosso Salvador, quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade.”
A todos que com sinceridade confessam seus pecados, e esperam no Senhor o perdão e a remissão, anuncio-lhes que seus pecados estão perdoados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
(Comunidade pode sentar)

KYRIE
Estendamos nossas preces por todos que sofrem injustiças, incompreensões e desamor. Clamamos a Deus cantando:
Nº 408 HPD – Tem misericórdia de mim

GLÓRIA IN EXCELSIS
Perdoados e animados por Deus, cantemos louvores a ele:
Nº 346 HPD - Glória

ORAÇÃO DO DIA
Senhor, agradecemos-te por teu perdão. Por podermos ouvir tua voz. Queremos ouvir-te e aprender contigo. Desperta nos para o teu falar. Faz com que as Palavras que vamos ouvir e meditar encontrem morada em nós, e produzam bons frutos. Por teu filho Jesus Cristo, Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
Colocamo-nos em pé para a leitura do Evangelho:
1ª Leitura Bíblica: João 3.1-17 (Pregação)
(podemos sentar)

2ª Leitura Bíblica: Gênesis 12.1-4a;

3ª Leitura Bíblica: Romanos 4.1-,13- 17

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 380 - HPD – A tua Palavra é semente

PREGAÇÃO
UM ENCONTRO TRANSFORMADOR (Jo 3.1-17)

Que a Graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a Comunhão do Espírito Santo sejam convosco. Amém.
1. Introdução:
O Evangelista João nos narra o encontro de Jesus com Nicodemos, um dos líderes do povo de Israel, grupo também conhecido como fariseu. Inicialmente precisamos conhecer um pouco mais este personagem. Quem afinal de contas eram os fariseus? O que faziam? O que ensinavam?
Os fariseus eram os líderes religiosos do povo judeu. Pessoas que estudavam a Palavra de Deus nos seus mínimos detalhes. Seus ensinamentos estavam firmados nas leis do Antigo Testamento. Estas leis eram aplicadas de forma rígida, até mesmo exageradas.
É interessante notarmos que sempre que Jesus se encontra com os Fariseus ele procura questionar este modo de vida. (aqui se pode discorrer sobre exemplos, como o do dízimo, do sábado etc).
Poderíamos nos perguntar: O que há de errado em cumprir as leis? Por que Jesus questionava o zelo dos Fariseus?

2. Zelo versus compromisso
Para Nicodemos, como representante dos fariseus, a obediência às leis e ordenanças do Antigo Testamento era uma forma de “boa obra” que trazia segurança. A salvação dependia do que era feito ou deixado de fazer. A confiança estava depositada exclusivamente no esforço humano. Corria o pensamento que se todos os judeus cumprissem simultaneamente a lei do sábado, o Reino de Deus aconteceria naquele dia.
Muitas vezes vemos exemplos de fariseus se autoglorificando por seu comportamento. Como é o exemplo do Fariseu e do Publicano. Esta forma de vida está alicerçada na força e capacidade humana, e não na Graça de Deus. O compromisso não é com Deus, e sim com o cumprimento das leis.
Jesus se opõe radicalmente a esta forma de religiosidade. Para Ele, antes do zelo cego pela lei está o relacionamento sincero com Deus. Por isso Jesus responde a Nicodemos com as palavras: “É necessário nascer de novo”. No grego podemos traduzir ainda como “Nascer do alto”.
Chegamos a um ponto crucial: As leis que o povo podia cumprir foram substituídas por uma lei impossível de ser realizada. Isso Lutero aprofunda quando fala que a Palavra de Deus se apresenta como “Lei e Evangelho”. A Palavra de Deus me atinge por um lado como lei, que não posso cumprir. Esta lei me acusa, mostra minha situação pecadora e sem saída diante do Juízo de Deus. Por outro lado, ela me atinge como Evangelho: “Nascido do Alto”. Não é uma obra humana, é obra do próprio Deus em favor do Ser humano! O Evangelho me liberta da escravidão da lei, me mostrando que sou incapaz de cumprir a lei. Assim, sou jogado nos braços de Deus, tornando-me inteiramente dependente de sua Graça.

3. O ser humano diante de Cristo
Nicodemos reage perguntando como isso é possível. Como pode uma pessoa adulta nascer novamente? Na verdade Nicodemos procura uma saída para desviar o foco da responsabilidade exigida por Jesus. O que Jesus exige dos seus seguidores é humanamente impossível! Não há ser humano capaz de cumprir esta lei.
Quando o ser humano chega finalmente diante de tal realidade, tornando-se consciente de sua incapacidade, precisa de uma saída. É somente então que as palavras de Cristo fazem sentido para ele. Aqui “sentido” é muito mais do que lógica, é razão de ser. Sentido de vida!
Cristo diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único Filho para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.
O termo usado no Grego para mundo abrange muito mais que apenas as pessoas. Não se refere a um grupo, não se dirige a algumas pessoas escolhidas. O termo é kosmos, ou seja: tudo o que existe, todo o universo, toda a criação de Deus. Interessante notar que estas palavras são dirigidas para Nicodemos, líder de um grupo religioso que se considerava o “Eleito” de Deus. Alguns grupos ligados ao Farisaísmo chegavam a pensar na salvação como exclusividade deles. Mas Jesus quebra este pensamento ao afirmar que Deus amou o mundo a tal ponto que deu seu Filho Jesus para morrer por ele!
Esse amor exige uma resposta: Crer. Contudo, crer não é mérito humano. Mais uma vez Deus mostra a nossa incapacidade. Crer, segundo o apóstolo Paulo, é dom de Deus, presente dado a nós, sem o merecermos.
Lutero afirma em seu escrito “Da liberdade Cristã” que o ser humano responde a esse presente através do amor. Amor que constrange, que nos leva a servirmos, a nos envolvermos.
Pelo fato de Deus ter amado a esse mundo, incluindo a mim e a você, nós somos chamados a um envolvimento sincero com esse Deus. Este envolvimento é de forma concreta e real, não apenas teórico.
Mas, alguém pode perguntar: Se não podemos fazer nada para merecer a graça de Deus, então por que nos é exigido fazer algo?
Lutero tem a resposta ao afirmar que o cristão não faz para conquistar os favores de Deus, e sim porque Deus já lhe deu tudo o que ele precisava.
Lutero explica isso de forma muito clara. Ele afirma que um médico não é médico porque faz cirurgias. Ele faz cirurgias porque é médico. Um advogado não é advogado porque está advogando. Ele advoga porque é advogado. E ainda, uma fruta não vem antes da arvore.
Então, um cristão não é cristão porque faz boas obras, ele faz boas obras porque é cristão. E o que o faz ser cristão então? A fé em Jesus Cristo, o crucificado de Deus. Isto chama-se “nascer de novo” ou “nascer do alto”.

4. Conclusão
A partir do encontro que Nicodemos teve com Jesus, vimos a diferença fundamental entre o cumprimento cego de leis e costumes, e a exigência de envolvimento com Jesus.
Cristo nos chama para este envolvimento. Ele nos desafia a vivermos do amor que Deus demonstrou pelo mundo, mandando seu Filho para morrer na cruz. Este envolvimento, chamado de “nascer do alto” também nos leva a olharmos para o lado, para o irmão, a irmã que está precisando de ajuda. Igualmente nos constrange a anunciarmos a Boa Nova para aqueles que ainda vivem presos ao cumprimento de leis e tradições vazias.
Que Deus nos ajude a ouvirmos o chamado feito para Nicodemos e vivamos desse compromisso de fé! Amém.

HINO
Nº 451 - HPD – Meus coração transborda de amor

CONFISSÃO DE FÉ
(Em pé)
Alimentados pela Palavra do Senhor, Confessemos todos a uma só voz a nossa fé:

Creio em Deus Pai, ...
(Comunidade pode sentar)

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
As ofertas deste culto são destinadas ......................................................................... Que assim Deus abençoe dádivas e doadores. Recolhemos nossas ofertas enquanto cantamos:
Nº 237 - HPD – Graças dou por esta vida


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Bondoso Deus, como é bom viver em comunhão com irmãos e Irmãs. Isso nos dá forças e ânimo para mais uma semana. Como família que somos, irmanamo-nos com aqueles que clamam a ti pedindo ajuda. Lembramos assim de todas as pessoas enfermas, acamadas, ou que passam por algum momento de dificuldade (citar os nomes anteriormente recolhidos). Cuida destas pessoas com tua bondosa mão.
Lembramos também de nosso país, de todos os governantes e autoridades. Concede sabedoria, dignidade e zelo pela verdade e justiça.
Oramos por nossa Igreja, ministros (as) e lideranças. Que sempre tenham alegria em te servir, e busquem com fervor a tua Palavra.
Agradecemos-te senhor por todos os motivos de alegria que compartilhamos (citar motivos de gratidão).
E tudo mais, que em nosso coração está, te entregamos ao orarmos conforme Jesus nos ensinou:
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
(em pé)
Que o bondoso Deus, de graça e misericórdia te acompanhe, te guarde e te abençoe.

ENVIO
Vamos em paz, e sirvamos a Deus com alegria.

CANTO FINAL
Nº 378 - HPD – Abençoe-vos o Deus todo poderoso
 


Autor(a): P. Valdir Hobus
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo da Páscoa
Natureza do Domingo: Quaresma
Perfil do Domingo: 2º Domingo na Quaresma
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 3 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 17
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2017
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 40736
REDE DE RECURSOS
+
Não sei por quais caminhos Deus me conduz, mas conheço bem o meu guia.
Martim Lutero
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br