Êx 24.12-18 - Último Domingo após Epifania - 26.02.2017

Caderno de Cultos 2017

26/02/2017

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
O lema bíblico para esta semana diz: “O salmista canta ao Ungido de Deus: Tu és o mais formoso dos humanos; nos teus lábios se extravasou a graça; por isso Deus te abençoou para sempre.” (Sl 45.2) Com essas palavras quero acolher a cada um e cada uma de vocês que veio ter esse momento de comunhão com Deus e com irmãos e irmãs na fé. É o próprio Deus quem nos convida para esse momento de Culto e Ele é o nosso anfitrião. Sintam-se em casa e que possamos a partir da palavra de Deus nós fortalecer na fé, na esperança e no amor.
As pessoas que nos visitam aqui hoje desejamos de modo especial nossas boas vindas e sintam-se em casa.

CANTO DE ENTRADA
Nº 125 – HPD - Santo, Santo, Santo

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Hoje é um domingo especial. Lembramos a Transfiguração do Senhor e também é o Último Domingo após Epifania. É tempo de refletir ainda sobre a revelação de Jesus Cristo, de lembrar a soberania de Deus e assim nos reunimos e nome e na presença do Trino Deus: Em nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo. Amém

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 85 - HPD – Vem Espírito Divino

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Todos pecamos e carecemos da misericórdia de Deus. Em Cristo temos a oportunidade de recomeçar, de experimentar o amor de Deus. Em sua cruz Cristo nos concede seu perdão mediante a confissão e o arrependimento, como diz 1 Pe 2.25 “Vocês eram como ovelhas que haviam perdido o caminho, mas agora foram trazidos de volta para seguir o Pastor, que cuida da vida espiritual de vocês.” Deus quer nos conduzir no caminho seguro. Confessemos diante dele os nossos pecados. Inicialmente cada um e cada uma pode fazê-lo na sua oração pessoal e silenciosa e por fim eu encerro. Oremos: (Tempo de silêncio para as orações da comunidade) Senhor nosso Deus, estamos reunidos em tua presença assim como somos. Tu nos conheces e sabes o quanto o nosso coração é duro. Somos um povo teimoso e desobediente. Quando vem a luz nossas atitudes, pensamentos, palavras e sentimentos percebemos o quão longe andamos da tua santa vontade. Nossos pecados nos condenam. Por isso, pedimos pela tua misericórdia. Perdoa-nos e concede-nos a oportunidade de trilhar um novo caminha junto contigo. Perdão, Senhor, Perdão.

ANÚNCIO DO PERDÃO
A Palavra era a fonte da vida, e essa vida trouxe a luz para todas as pessoas. (Jo 1.4) Deus conhece o nosso coração e aqueles que se confessaram seus pecados e deles se arrependeram anuncio o perdão de Deus. Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém.

KYRIE
No mundo há muito sofrimento e dor causado por falsos deuses. Por todas as pessoas que sofrem sob a tirania e a opressão de falsos deuses queremos clamar ao Deus libertador cantando: Pelas dores deste Mundo: Kyrie Eleison.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Em Cristo Deus mostrou sua proximidade. Ele veio a nós. Deus se revela as pessoas a sua maneira e não como elas querem. Em Cristo sabemos que Deus não abandona seu povo e que Ele ouve o clamor daqueles/as que dele necessitam. Por isso, rendemos graças ao nosso Deus cantando Glória.

ORAÇÃO DO DIA
Querido e amado Deus. Graças te rendemos pela Tua Palavra que nos orienta. Te rendemos graças por podermos partilhar desse momento tão importante em nossas vidas. Estar contigo e com irmãos e irmãs na fé é algo maravilhoso. Por isso, te pedimos: Sê presente nesse culto e dá que Tua Palavra nos inspire e oriente a fim de que possamos dar também testemunho claro e corajoso do teu Evangelho. Que possamos anunciar a tua grandeza e soberania a todas as pessoas a fim de que elas possam conhecer o verdadeiro e único Deus. É o que pedimos e agradecemos por Cristo, que contigo e com o Espírito Santo vive e reina de Eternidade a Eternidade. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Êx 24.12-18

2ª Leitura Bíblica 2 Pe 1.16-21

3ª Leitura Bíblica Mt 17.1-9

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 380 – HPD 2 – A tua Palavra

PREGAÇÃO
Texto da Pregação Êx 24.12-18

Querido irmãos, queridas irmãs.

As pessoas normalmente quando experimentam coisas boas na vida costumam tentar prolongar ao máximo o momento. Aquilo que dá prazer, que traz alegria quer ser experimentado sempre de novo. Vivemos em uma sociedade cada vez mais hedonista, que valoriza o momento, o prazer, o pessoal em detrimento do coletivo. Também no campo da religiosidade afloram cada vez mais as formas de espiritualidade que estimulam o sair de si e a noção da presença de Deus fica no imaginário popular cada vez mais restrito aqueles ambientes em que as pessoas têm experiências extraordinárias. Fato é que Deus se revela as pessoas de acordo com a sua vontade e as pessoas não podem colocar Deus dentro de determinados padrões ou conceitos fechados. Ele se revela no silêncio e também em meio a eventos grandiosos.
Os textos para a pregação hoje falam da revelação de Deus. No tempo litúrgico ainda estamos na Epifania, no tempo da revelação de Jesus Cristo, porém, já as porta do início do tempo da Paixão. E de modo especial hoje lembramos a Transfiguração do Senhor. Os textos Bíblicos falam de eventos extraordinários vividos por Moisés, pelos Apóstolos e do testemunho deles a respeito daqueles momentos e não se pode deixar de notar o quanto eles foram importantes na vida dessas pessoas.
Ter um encontro pessoal com Deus, ter uma experiência clara de Teofania é algo que não acontece com a maioria das pessoas de modo tão cheio de nuvens, raios, trovoes, fogo, como no caso de Moisés e dos Apóstolos.
Deus se revela um Deus misericordioso e salvador em Jesus Cristo, mas quando se pergunta as pessoas quem é Jesus Cristo para elas as respostas muitas vezes passam longe da Cruz e do amor de Deus. Muito mais as pessoas esperam por um Jesus glorioso, poderoso, que cura, que faz milagres, que resolve os problemas financeiros. Querem um Jesus, mas não um Cristo, não aquele que chama ao seguimento e a abnegação, não aquele que pede as pessoas para abandonarem as coisas do mundo e viverem uma nova vida. Esse Jesus não interessa, mas é justamente esse que começamos a lembrar como Igreja a partir da próxima semana.
Nos eventos ocorridos com Moisés, com Jesus e com os discípulos eles não permaneceram parados, ainda que essa fosse a vontade dos discípulos. A tentação de permanecer no monte foi grande. Estar com Deus de fato é maravilhoso. Mas a fé não se vive isolado do mundo. Se vive no mundo, dando testemunho, ouvindo e pregando o Evangelho em palavras e atitudes, cuidando das feridas daquelas pessoas que se encontram enfraquecidas.
Não podemos condenar as pessoas que buscam por experiências únicas e maravilhosas com Deus, mas podemos alerta-las que Deus pode falar com elas através de uma borboleta, ou como aconteceu em um relato bíblico, através da cabeça de um jumento. Então como saber quando Deus fala conosco? Como perceber a vontade de Deus? Como entender o que Deus nos quer revelar e como Ele se revela?
Não temos todas as respostas, mas é possível indicar algumas pistas: O primeiro passo é a humildade de entender que Deus responde as nossas necessidades e não as nossas vontades. É reconhecer nossa pequenez e a soberania de Deus, de que Deus não é nosso capacho. O segundo passo é colocar-se em oração sob a vontade de Deus e permitir que Ele guie o caminhar. O terceiro é lembrar e buscar com sabedoria orientação na Sagrada Escritura, nela Deus também se revela, fala, e o faz de um modo muito claro e especial. Também não podemos esquecer da Ceia e do Batismo, fundamentais na nossa vida de fé. E além de tudo, ter sensibilidade para perceber que Deus se revela no nosso próximo. Difícil? Claro que a revelação de Deus não se restringe a isso. Ele não se prende. Ele pede que o busquemos, Ele chama o seu povo e não o deixa sozinho na caminhada. A passagem do povo peregrinando no deserto é testemunho claro disso.
Nós experimentamos um encontro com Deus nesse culto hoje. Podemos não ter momentos de êxtase, mas nem por isso esse momento deixa de ser extraordinário. Um encontro com Deus nunca é algo comum. Como um encontro com Deus no culto poderia ser algo comum? Deus vem ao nosso encontro aqui e nos serve, nos dá a sua palavra e isso é mais que suficiente. Se assim for da vontade dele aceitemos que seja assim. Para alguns a palavra cala mais fundo, para outros as orações são mais importantes, outros se sentem tocados pelo louvor. Mas como no caso de Moises e dos Apóstolos nós não podemos permanecer aqui para sempre. Por mais que gostemos, por mais que sintamos prazer, por mais que nossa vida tenha um novo sentido, agora somos chamados a irmos adiante. Somos chamados a ouvirmos a voz de Cristo, a olharmos para a vontade de Deus reveladas na primeira aliança que Deus fez com o povo no deserto e para a nova aliança reveladas no sangue de Cristo vertido na cruz do Calvário. Sim, irmão e irmãs. O que vivemos aqui é algo extraordinário. É comunhão plena com Deus e com os irmãos e irmãs na fé. É presença real de Cristo. É presença real de Deus Pai. É presença real do Espirito Santo.
Por isso, ao partirmos desta casa de Deus possamos testemunhar o que aqui vivenciamos. Que tenhamos coragem de descer do monte, sair do esconderijo, de anunciar a grandeza; a soberania, a vontade de Deus ao mundo. Que ao sermos perguntados sobre a nossa fé que possamos responder com esperança, convicção e coragem que cremos em um Deus extraordinário, único, Santo, misericordioso, que se revela nas coisas simples da vida e que dia após dia nos convida a sermos suas testemunhas. Que lembremos aquelas palavras simples e tão significativas para a nossa vida: A minha graça te basta porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. Amém.

HINO
Nº 242 - HPD – Daí graças ao Senhor

CONFISSÃO DE FÉ
É tempo de celebrar a presença gloriosa de Deus em nosso meio. Ele revelou-se. Através da pregação da Palavra Deus hoje Ele veio a nós. Confessemos nossa fé no único e verdadeiro Deus com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 238 - HPD – Ó Terras, Todas Celebrai


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________
Querido Deus, estamos chegando ao final deste Culto. Tu sabes os desafios que nos aguardam no lado de fora desta tua casa. Por isso, queremos colocar nas Tuas graciosas mãos o nosso trabalho enquanto servos na tua seara. Tu conheces as nossas fraquezas e sabes que como humanos temos dificuldades em aceitar tua soberania. Nós te pedimos cuida da tua Igreja, olha para teu povo que padece na mão de governos inescrupulosos. Tu é o nosso Deus, Tua majestade a nada se compara nesse mundo. Contudo, somos dia-a-dia massacrados pela tirania das pessoas. Sê, por isso, com nossos governantes, para que eles cuidem das necessidades da tua gente e não pensem apenas no vil capita. Abre nossos olhos para que não caiamos nas muitas armadilhas do tempo presente a auxilia-nos para vivermos vida nova. Ouve também os pedidos da tua comunidade (Lembrar os motivos de oração da comunidade). Tudo mais, a Ti entregamos quando juntos oramos:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Dá-nos, Senhor, teus olhos que enxergam a verdade.
Dá-nos, Senhor, tuas mãos que acalentam, seguram e sustentam.
Dá-nos, Senhor, teus pés que não se cansam, apesar da ingratidão.
Dá-nos, Senhor, o teu coração de amor sem limites.
Dá-nos, Senhor, os teus sonhos de um mundo melhor,
Dá-nos, Senhor, a tua clareza de lutarmos pela tua justiça.
Dá-nos, Senhor, a tua humildade de servir a quem precisa.
Dá-nos, Senhor, a identidade de teus filhos e filhas.
Dá-nos, Senhor, a nova vida que teu filho nos alcançou.
Permanecem agora todos na paz do Senhor e o sirvam com alegria!

ENVIO
Envio

CANTO FINAL
Nº118 - HPD – Deus vos guarde
 


Autor(a): P. Lauri Jackson Lenz
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: Último Domingo após Epifania
Testamento: Antigo / Livro: Êxodo / Capitulo: 24 / Versículo Inicial: 12 / Versículo Final: 18
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2017
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 40734
REDE DE RECURSOS
+
Consulta, primeiro, a palavra do Senhor.
2Crônicas 18.4
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br