Dízimo I

13/02/2012

Me chamo W. e congrego em uma Igreja Evangélica. Pelo que li em seu site vocês não vêem o dízimo( décima parte) como mandamento bíblico.Como vocês explicam o texto de Malaquias 3:10?

Estimado irmão W.!

O irmão leu atentamente o conteúdo do portal e concluiu acertadamente que a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil não adota o dízimo como sistema contributivo. Usa a expressão tão somente para se referir à contribuição que as comunidades e paróquias fazem para as instâncias sinodal e nacional da Igreja. A bem da verdade também existem grupos bastante minoritários dentro da igreja que também usam esta linguagem influenciados pelo meio evangélico e católico que adota esta terminologia.

É inegável que a Bíblia, em especial, o Primeiro Testamento, fala do dízimo dentro de um contexto religioso e político em que não se fazia distinção entre estas instâncias na sociedade. O sistema tributário interligava a religião e a política e na história de Israel podemos ver compreensões distintas em momentos diferentes.

Jesus fez severas críticas ao dízimo e a todo o sistema legalista em voga em sua época. Colocou a vida do ser humano acima da lei ( O sábado foi feito para o ser humano e não ser humano para o sábado). Esta profunda liberdade em relação às leis o indispôs com as autoridades de seu tempo e estas não tiveram dúvidas em condená-lo à morte. Jesus fez críticas profundas em relação ao dinheiro no que se refere a sua adoração. Adotou uma vida austera e totalmente entregue em confiança a Deus. Preconizou o estabelecimento de novas relações entre as pessoas.

As primeiras comunidades seguiram na trilha aberta por Jesus, promovendo solidariedade. O apóstolo Paulo incentivou as comunidades para uma contribuição voluntária e livre, destituída de qualquer legalismo (dízimo).

Tudo que somos e temos recebemos de Deus por sua imensa graça e misericórdia. Nada nos pertence. Fomos agraciados por Deus e por gratidão ofertamos nosso tempo, nossos dons e nossos recursos materiais para a sua causa no mundo. Agimos em favor de sua causa na Igreja e na sociedade.

W., pelo que você deve ter depreendido a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil evita ler a Bíblia ao pé da letra. Procura descobrir o que ela tem a dizer, levando em consideração o contexto em que ela foi escrita e tambémo contexto em que os eventos, que suscitaram a escrita, aconteceram. A Bíblia contém a Palavra de Deus em palavras humanas. O Espírito Santo abre os corações e as as mentes para apontar qual é a vontade de Deus para os dias atuais.

Espero que tenha ajudado a esclarecer um pouco a sua dúvida. Fique certo que diante de Deus somos todos carentes. Não temos nada a oferecer por nossa salvação. Somos todos mendigos e dizemos uns aos outros onde podemos encontrar pão. Quando descobrirmos o lugar do verdadeiro alimento - Jesus Cristo, a graça e misericórdia de Deus encarnada entre nós - ficamos felizes e gratos. Estabelecemos uma nova relação com Deus - relação de filhos e filhas. O sistema contributivo não nos salvará. O que, quem sabe, nos deveria inquietar é a ditadura do dízimo que dizima a credibilidade da igreja nos nossos dias (dizia num e-mail dias atrás um irmão de uma Igreja Evangélica).

Veja também: Contribuições e ofertas


 


Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Vários
Perfil do Texto: Sala de Tomé
ID: 12676
REDE DE RECURSOS
+
Consulta, primeiro, a palavra do Senhor.
2Crônicas 18.4
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br