Deuteronômio 18.15-20 - 4º Domingo após Epifania - 28/01/2018

Caderno de Cultos 2018

28/01/2018

28/01/2018 - 4º Domingo após Epifania
Pregação: Deuteronômio 18.15-20; Leituras: Mc1.21-28 ; 1.Co 8.1-13
Pa. Bruna Schneider Belard – Sinop - MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
O lema bíblico para esta semana diz: .... Com essas palavras quero acolher a cada um e cada uma de vocês que veio ter esse momento de comunhão com Deus e com irmãos e irmãs na fé. É o próprio Deus quem nos convida para esse momento de Culto e Ele é o nosso anfitrião. Estamos em tempo de Epifania. A palavra Epifania significa: manifestação de Deus à humanidade. Nosso Deus, através de Jesus, possibilitou que as pessoas mantivessem a comunhão com ele, através da disposição de se encontrarem como irmãos. Uma comunhão/união onde Cristo se manifesta. Sintam-se em casa e que possamos a partir da palavra de Deus nós fortalecer na fé, na esperança e no amor.

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
Nº 29 – Livro de Canto da IECLB – Senhor tu nos chamaste

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Estamos reunidos neste culto não em nosso nome, mas em nome e na presença do Deus que é Pai criador dos céus e da terra, do seu filho Jesus Cristo, nosso irmão e salvador, e do Espírito Santo que nos congrega e nos impulsiona a vivermos em comunidade. Amém

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 7 - Livro de Canto da IECLB – Bom é estarmos unidos

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS:
Queremos também chegar diante desse Deus que nos salvou conscientes de que somos pecadores e carecemos da glória de Deus, por isso coloquemos diante de Deus as nossas vidas e pedimos perdão a Ele pelos nossos pecados.
Oremos: Senhor, nosso Deus, chegamos nesse dia gratos a Ti por tudo aquilo que tens feito em nossas vidas! Obrigado por ter vindo até nós por meio do Seu Filho e por ter entregado Ele também na cruz para remissão dos nossos pecados e para nos dar a vida eterna. Porém sabemos que somos fracos, falhos e pecamos contra Ti e contra o nosso próximo, tanto em ações quanto em palavras e pensamentos. Sabemos que somos falhos também quando deixamos de amar aqueles que não queremos, ou não nos querem bem. Perdão por muitas vezes fugirmos do teu chamado para sermos profetas e profetisas do teu Reino. Tira de nós todo o ódio, rancor e nos enche oh Deus do Teu amor para que esse amor também seja o que corre em nossas veias. Nos lava com o Teu sangue derramado na cruz do calvário e tira de nós todo o pecado e toda injustiça desse mundo. Entregamos o nosso coração nas Tuas mãos na certeza de que o Senhor ouve o nosso clamor e restaura as nossas vidas. Amém

ANÚNCIO DO PERDÃO
Quando confessamos a Deus o nosso pecado Ele é fiel e justo pra nos perdoar e pra nos restaurar com o Pai por meio do corpo e sangue do Nosso Senhor, por isso podemos afirmar junto com o apóstolo Paulo aquilo que ele escreve ao povo de Éfeso em Efésios 1.4: “Antes da criação do mundo, Deus já nos havia escolhido para sermos d’Ele por meio da nossa união com Cristo, a fim de pertencermos somente a Deus e nos apresentarmos diante d’Ele sem culpa”

KYRIE
Sabemos que no mundo em vivemos anda assolado de injustiças, violências, guerras, porém existe o povo que clama as dores do mundo, por isso vamos unir nossas vozes a este povo sofredor cantando: Pelas dores deste mundo

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus em sua infinita misericórdia nos dá o seu o perdão através Jesus Cristo, seu Filho que morreu para nos salvar, a este Deus vamos glorificar o seu santo nome: /:Glória, glória, glória a Deus nas alturas, Glória, glória, paz entre nós, paz entre nós!:/

ORAÇÃO DO DIA
Senhor fiel e justo, que orientaste e acompanhaste e vocacionaste o teu povo em todos os tempos, concede-nos confiança na tua presença para que, movidos pela gratidão, sejamos pessoas que ofertam o seu tempo, os seus dons, os seus bens ao serviço do teu Reino. Porém, acima de tudo, permite-nos comprometimento com o teu Reino. Por Jesus Cristo, teu querido Filho, que contigo e com o Espírito Santo vive e reina, de eternidade a eternidade. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
Aclamação do Evangelho: Aleluia
1ª Leitura Bíblica: Mc 1.21-28

2ª Leitura Bíblica:1 Co. 8. -13

3ª Leitura Bíblica: Dt. 18. 15-20

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
152 - Livro de Canto da IECLB – Pela Palavra de Deus

PREGAÇÃO
Deuteronômio. 18. 15-20

Nosso Deus é fiel!
A pregação para este 4º Domingo após Epifania integra o discurso de Moisés no qual ele faz referência ao surgimento de um profeta semelhante a ele, ao qual Deus daria a sua mensagem e a quem todos deveriam ouvir. Neste sentido podemos dizer que Deus firma um compromisso com seu povo.
Faz isso pois, era comum naquela época, pessoas buscarem outros deuses oferecendo a eles inúmeros sacrifícios, ao invés de confiarem na vontade de Deus e buscarem orientação nele. É nesse contexto que se apresenta o texto em que aparece a promessa de envio de um profeta semelhante a Moisés. Através dele Deus manifestaria sua vontade soberana. Por intermédio dele o povo de Israel receberia orientação segura, sem necessitar de conselhos de outros adivinhadores do futuro, algo que vinha acontecendo com frequência.
Moisés, o líder do povo de Israel, anuncia a promessa de Deus de enviar um profeta. Conhecendo a angústia do povo e os seus pecados, o Pai sabe que eles próprios são incapazes de encontrar salvação. Por isso movido pela sua fidelidade, seu amor incondicional e sua misericórdia que não tem fim, ele posiciona-se ao lado do povo sofredor. Faz isso por meio dos seus mensageiros.
Para cumprir sua missão Deus usa duas figuras importantes: o sacerdote e o profeta. O sacerdote representa os homens perante Deus. Roga o favor divino, suplica o perdão; é o intermédio que leva as angústia e as petições do povo a Deus. Este era o papel de Moisés. O profeta tem a função inversa: é o representante do Senhor perante o povo, é o mensageiro o embaixador de Deus, que traz a palavra divina, os alertas, as exortações, o conforta, mostra a vontade de Deus ao povo.
Compromissos assumidos por pessoas são cada vez menos cumpridos. Mesmo sendo firmados com intermediação de advogados e registrados em cartório, com firma reconhecida, ninguém garante que sejam cumpridos. O que nos torna pessoas cada vez mais desconfiadas.
Nós temos o privilégio de conhecer o desfecho desta promessa feita aos israelitas. Promessa que em partes já foi cumprida. O profeta e sacerdote veio e cumpriu tudo em nosso lugar. Jesus o Filho de Deus, tornou-se nosso Salvador E NOS ASSEGUROU A VIDA ETERNA. Em Deus, podemos confiar. Ele é fiel e não decepciona.
Assim com a primeira vinda de Cristo foi prometida e cumprida, podemos permanecer na espera e na certeza da segunda vinda.
Como já foi dito estamos em tempo de Epifania, tempo de lembrar como Deus se revela a nós. Algo que sempre aconteceu, mesmo antes de Cristo e mesmo agora que Cristo não vive na terra conosco. Nesse sentido o versículo 15 nos diz: “Iahweh teu Deus suscitará um profeta como eu no meio de ti dentre os teus irmãos, e vós o ouvireis”. Destaca-se aqui, em primeiro lugar, a iniciativa de Deus. É o Senhor quem levanta profetas e profetisas. Ito é, pessoa vocacionada e sustentada por Deus. Foi por vocação divina que surgiram os grandes profetas e profetisas do Antigo e no Novo Testamento.
Esse despertar vocações não cessou nos relatos bíblicos. Deus continua chamando e vocacionando pessoas para anunciar e testemunhar sua Palavra. Para essa função de vocacionar e animar seus filhos e filhas Deus nos enviou o Espirito Santo.
Esse Espirito chama e sustenta todas as pessoas batizadas para serem profetas e profetisas. Muitas vezes pessoas podem se sentir “incapazes” ou indignas” para servirem no Reino de DEUS. Mas como o texto nos diz, são pessoas comum do meio do povo.”
Não precisa ser um profeta profissional, como muitos que existiram no tempo da monarquia. Os profetas profissionais serviam aos reis. Eram profetas do palácio. Auferiam vantagens pessoais em troca de suas profecias. Viviam no luxo da corte. Em troca disso, só anunciavam mensagens que agradavam aos ocupantes do trono. Seu compromisso não era com uma vocação divina, mas com os ocupantes do trono.
Não precisam nada de espetacular ou de sobrenatural. Ao contrário Deus escolheu e chamou pessoas perfeitamente humanas, assim como Moisés, os discípulos, apóstolos e tantos outros personagens, homens e mulheres. Assim como nos chama cada um e cada uma de nós, com toda nossa humanidade com nossos dons e limitações, erros e acertos.
Entregamos, pois, o nosso caminho aquele em quem sempre podemos confiar. Entregamo-nos a Ele e o mais Ele fará. Amém

CONFISSÃO DE FÉ
Motivação para Confissão de fé.

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
193- Livro de Canto da IECLB – Nós cremos todos num só Deus


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________
Senhor Deus, nosso Pai. Nós temos muito a te agradecer. Agradecemos por sempre se revelar a nós e nunca nos abandonar. Obrigado pela palavra, e por todas as pessoas que vocacionaste e vocaciona para transmiti-la e que a partir do que ouvimos possamos nos comprometer a sermos profetas e profetisas em teu Reino.
Pai Celeste, queremos trazer diante de ti nossas preocupações, nossos pedidos.
Pedimos pelas pessoas que sofrem por causa de doenças, nos hospitais ou em casa. Que Senhor olhe por elas. Também queremos pedir pelas pessoas que estão longe do teu amor e do teu evangelho.
Lembramo-nos de pessoas que vivem o luto, e passam a vida sofrendo com saudades de um ente querido.
Queremos entregar em tuas mãos a nossa comunidade, a nossa Paróquia e a nossa IECLB em tuas mãos, que nós possamos ter sempre o teu evangelho e o teu amor no centro de tudo.
Também entregamos as nossas famílias, trabalho e estudo em tuas mãos.
E tudo mais que temos em nossos corações colocamos na oração que teu filho amado nos ensinou dizendo:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros.
Que o sol brilhe cálido sobre tua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão.
Assim vos abençoe o Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém


ENVIO
Vão na paz de Deus, servindo-o em alegria e gratidão. Abençoada semana a tod@s.

CANTO FINAL
298- Livro de Canto da IECLB – Benção do Caminhar.


Autor(a): Pa. Bruna Belard
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: 4º Domingo após Epifania
Testamento: Antigo / Livro: Deuteronômio / Capitulo: 18 / Versículo Inicial: 15 / Versículo Final: 20
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2018
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 45561
REDE DE RECURSOS
+
O Espírito Santo permanece com a santa congregação, ou cristandade, até o dia derradeiro. Por ela, nos busca e dela se serve para ensinar e pregar a Palavra, mediante a qual realiza e aumenta a santificação, para que, diariamente, cresça e se fortaleça na fé e em seus frutos, que ele produz.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br