Coleta em favor dos povos indígenas - 1998

Carta Pastoral da Presidência

23/03/1998

1 - Em nossa caminhada através do Ano da Igreja estamos na época da Paixão ou da Quaresma. É tempo de reflexão e penitência na contemplação daquele que leva sobre si o peso de pecado e mal. Ele veio para nos libertar e nos chama para segui-lo. Por isso o lugar dos cristãos é junto a Cristo e sua comunidade. Na comunhão do culto e da santa ceia podemos experimentar sua presença entre nós, ouvir sua voz, ter a vida de fé renovada e fortalecida.

Neste sentido saúdo as irmãs e os irmãos com a palavra de Jesus, lema para este mês de março: Eu sou a videira, e vocês são os galhos. Quem está em mim e eu nele, esse dá muito fruto, porque sem mim vocês não podem fazer nada. (João 15.5) Rogo que busquem vivenciar em sua comunidade esse “estar em Cristo” como o lugar da salvação, como a grande oferta da graça de Deus que nos renova e justifica e nos ajuda a trazer frutos de fé, de amor e esperança. Sem ele nada podemos fazer de útil para a missão, para o reino de Deus e seus propósitos de salvação para com o mundo. Mas permanecendo ligados à videira, recebemos dela a força para crescer, para promover a paz e a vida no nosso contexto.

2 - As necessidades que para isso nos desafiam são muitas. Mas hoje quero destacar principalmente o seguinte: no calendário secular brevemente teremos o Dia do Índio, 19 de abril, motivo de reflexão.

2.1 - No passado, os colonizadores entraram no mundo frágil das famílias indígenas com muita violência, semeando destruição. Em várias partes do Brasil isso continua acontecendo, e os índios são sempre o lado mais fraco. Nos inícios da IECLB, também muitas comunidades se estabeleceram em territórios indígenas. Isso trouxe sofrimento para ambos os lados, mas especialmente para as famílias indígenas que, com raras exceções, foram expulsas de suas terras e roubadas em sua dignidade e cultura. Depois de muitas dificuldades começou a surgir nas comunidades da IECLB uma nova consciência, passando-se a olhar os povos indígenas com mais respeito e responsabilidade. Isso fez com que cada vez mais pessoas e comunidades se envolvessem na defesa dos direitos dos povos indígenas; que a IECLB há muitos anos tenha a questão indígena como uma de suas prioridades, e que, em 1982, criasse o COMIN-Conselho de Missão entre Índios como um serviço específico em nível nacional. O COMIN é um órgão da Igreja. Seus conselheiros e conselheiras são nomeados/as pelo Conselho da Igreja e têm como tarefa coordenar e administrar o trabalho missionário junto aos povos indígenas como um todo.

2.2 - Pelo COMIN a Igreja presta um serviço de reconciliação, que vem sendo realizado com muita dedicação por obreiros, obreiras e membros da IECLB. Este serviço tem recebido o apoio pastoral e financeiro de Igrejas e entidades do exterior. Aprofundou-se a reflexão em torno da questão indígena e do compromisso da nossa fé com esta missão específica. Cresceu o número de conselhos e grupos de apoio e melhorou a qualificação das pessoas que trabalham diretamente com povos indígenas. Com isso também cresceu o apoio teológico, político e financeiro de pessoas e comunidades da própria IECLB. Por sinal, as coletas para o trabalho junto aos povos indígenas figuram entre as mais expressivas. Isso é motivo para louvar a Deus e para agradecer, em nome da IECLB e do COMIN, por este envolvimento de irmãos e irmãs com os povos indígenas. Desta forma estão compartilhando bênçãos de sua reconciliação com aqueles que durante os últimos 500 anos foram constantemente perseguidos, sendo reduzidos de 5 milhões para somente 300 mil, aproximadamente. E estes em sua grande maioria vivem em miséria e discriminados pela sociedade.

2.3 - Continuamos, pois, em débito para com os remanescentes dos habitantes mais antigos de nosso País. Sem dúvida pertencem aos mais humildes dos irmãos com os quais Jesus se identifica em sua palavra sobre o juízo final (Mateus 25).

A coleta do domingo da Páscoa - 12 de abril - se destina em favor deles. Ao ser recomendada ao amor de vocês, pedimos “em nome de Cristo, como se o próprio Deus estivesse pedindo por meio de nós”: manifestem sua solidariedade e sua disposição de colaborar com esta causa, façam dádiva generosa - dádiva de gratidão porque Deus tem sido generoso conosco ao reconciliar-nos consigo e dar-nos lugar na comunhão do seu Povo. Enxertados na videira podemos dar muito fruto.

2.4 - Para maiores informações sobre a causa indígena e os desafios daí decorrentes, recomendo-lhes a leitura do folheto Conselho de Missão entre Índios, anexo. O COMIN pode fornecer mais exemplares. Divulguem-nos. Contribuam com crítica construtiva e sugestões, com orações e doações para que a missão entre índios possa ser melhor desenvolvida. Lembrem que, neste ano, continuamos refletindo sobre o tema Aqui Você Tem Lugar! e queremos tratá-lo sob o enfoque da missão de construir Comunidade Solidária. A solidariedade por amor de Cristo há de abranger também as comunidades indígenas.

3 - Rogo a Deus que, nesta Quaresma, acompanhe vocês na caminhada com Cristo para a cruz e lhes conceda uma Páscoa abençoada com a alegria e da força da sua ressurreição para a vida.

Porto Alegre, 23 de março de 1998

Huberto Kirchheim

Pastor Presidente


Autor(a): Huberto Kirchheim
Âmbito: IECLB / Instância Nacional: Presidência / Organismo: Conselho de Missão entre Povos Indígenas - COMIN
Natureza do Texto: Manifestação
Perfil do Texto: Manifestação oficial
ID: 12553
REDE DE RECURSOS
+
ECUMENE
+
Vivam como pessoas que pertencem à luz, pois a luz produz uma grande colheita de todo tipo de bondade, honestidade e verdade.
Efésios 5.8-9
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br