Batizo crianças! Qual o problema?

07/03/2018

Jesus é quem instituiu o Batismo. Em Marcos 16.16, ele ensina que é necessário “crer e ser batizado”, mas o mais importante é crer. Ou seja, se você crê não há razão para ficar brigando sobre as pequenas “variantes” a respeito do Batismo. Outra, em Mateus 28.18-20, Jesus ensina que a missão da igreja é fazer discípulos, batizar em nome da Trindade e ensinar a respeito do Salvador. Há aqui uma base ao batismo infantil: Batizar e ensinar... Educar na fé! Todavia, algumas igrejas alegam que o Batismo deve ser como foi com Jesus, realizado por João: Adulto nas águas! Mas, o batismo de João não foi e nunca será um batismo cristão. Quando João batizava sequer conhecia o Salvador. Também, aconteceu antes de Jesus determinar que o batismo ocorresse em nome da Trindade. De fato, a reflexão deve iniciar noutra ponta... Convém lembrar que Jesus era judeu. José e Maria também eram judeus. Todos seguiam uma tradição. Eram fiéis à sua religião, a qual ensinava que, para pertencer ao povo de Deus, a criança deveria ser circuncidada ao 8º dia, segundo a tradição de Abraão. Jesus sabia que os cristãos precisavam se distinguir dos judeus. Ele proclamou uma nova aliança. Ele manteve o rito de entrada, substituindo a circuncisão pelo Batismo, não mexendo só no corpo (pênis), mas no espírito, dando os mesmos direitos às meninas. A igreja precisa ser tal qual Jesus, “inclusiva”. Mas, infelizmente a realidade é assim... Alguns cismam em cima de Maria, outros na questão do sábado e há aqueles que teimam sobre batismo. Quem não segue as “suas” regras não será salvo. Deus me livre de tal radicalismo!!! Outro ponto interessante é o rebatismo, que nos leva à pergunta: A quem pertence o Batismo? Eu quero me batizar? Minha igreja me batiza? De fato, quem faz o Batismo é DEUS. Ele o dá de GRAÇA! É presente que aponta à sua salvação. Entretanto, muitas igrejas advogam ser “donas” do verdadeiro batismo. Elas pensam assim... Deseja ficar conosco? Tem que batizar. O que aconteceu antes não vale nada. Nessa mesma linha... Outras pessoas “imaginam” que, para me sentir uma nova pessoa, precisam ser batizadas novamente. Se Deus é o mesmo em todas as denominações, lugares ou épocas... Se todos adoram ao mesmo Deus... Batizado foi, batizado está! Infelizmente, há muita enrolação e mentira por aí! E quem é o pai da mentira?


Autor(a): P. Euclécio Schieck
Âmbito: IECLB / Sinodo: Norte Catarinense / Paróquia: Garuva-SC (Martinho Lutero)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 28 / Versículo Inicial: 18 / Versículo Final: 20
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 46195
REDE DE RECURSOS
+
Ainda não somos o que devemos ser, mas em tal seremos transformados. Nem tudo já aconteceu e nem tudo já foi feito, mas está em andamento. A vida cristã não é o fim, mas o caminho. Ainda nem tudo está luzindo e brilhando, mas tudo está melhorando.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br