2 Coríntios 4.3-6 - Último Domingo após Epifania - 11/02/2018

Caderno de Cultos 2018

11/02/2018

11/02/2018 - ÚLTIMO DOMINGO APÓS EPIFANIA
Texto de prédica: 2 CORÍNTIOS 4.3-6
Demais leituras: MARCOS 9. 2-9; 2 REIS 2.1-12
Rosimere M. Ramlow Becker - Matupá


ACOLHIDA
Bom dia/Boa noite! Diante do amor gracioso de Deus queremos saudar a cada um neste maravilhoso dia de culto com as palavras de Jesus que diz: “— Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem ouve as minhas palavras e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não será julgado, mas já passou da morte para a vida.” (João 5.24). Assim em Cristo a nossa esperança se renova a cada dia, pois Nele temos a vida eterna!
Todos que nos visitam são bem vindos em nosso meio e principalmente diante da presença do Senhor!

CANTO DE ENTRADA
337 - Hinário – Reunidos Aqui

LITURGIA DE ABERTURA
SAUDAÇÃO

Neste dia especial do Último Domingo após Epifania nos lembramos da transfiguração de Cristo e sua revelação e em nome e na presença do Deus trino que aqui nos reunimos: Em nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo. Amém

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 85 - Hinário – Vem Espírito Divino

CONFISSÃO DE PECADOS
Pai amado, soberano e glorioso Deus! Diante de ti nos encontramos hoje para te prestar culto, te adorar de todo o coração. Mas quando olhamos para dentro de nós vemos o quão pecadores somos e como necessitamos de tua graça e perdão. Confessamos a nossa culpa perante o Senhor: pecamos quando pensamos coisas erradas sobre nosso próximo, pecamos quando diante do nosso semelhante mentimos, enganamos e levantamos falso testemunho. Pai perdoa-nos quando agimos de forma contrária a tua vontade e nos omitimos em fazer a diferença neste mundo. Criticamos o governo, mas na primeira oportunidade que temos também demonstramos o quão corrupto é o nosso coração. Por isso carecemos da tua graça e clamamos: Tem misericórdia de nós e perdoa-nos! Damos graças ao Senhor pelo perdão oferecido por Jesus Cristo que na cruz levou todos os nossos pecados e nos limpa de todo o mal.

ANÚNCIO DO PERDÃO
A todos que confessaram os seus pecados em sincero arrependimento nos é dado perdão como diz a Palavra em Miqueias 7.19: “Novamente, terás compaixão de nós; acabarás com as nossas maldades e jogarás os nossos pecados no fundo do mar.” Nos alegremos no perdão que nos é concedido!

KYRIE

Hino Nº 496- Pelas dores deste mundo.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Glorifiquemos o nome de Deus cantando:
Hino Nº346 - Glória, Glória, Glória a Deus nas alturas. Glória, glória, paz entre nós, paz entre nós.

ORAÇÃO DO DIA
Pai querido, neste dia temos muito a te agradecer. Agradecemos pela nossa vida e o despertar para o dia. Agradecemos que temos o privilégio de nos reunir como irmãos e irmãs e de ouvir a tua Palavra. Agradecemos que nos alcançaste com o teu amor, nos perdoando e justificando. Pedimos que a sua palavra nos toque, inspire e transforme nos desafiando a viver a tua vontade em cada momento.
Em nome do Senhor Jesus Cristo nosso Salvador e Senhor, Amém.

Hino Nº379 – Estou pronto Senhor

LITURGIA DA PALAVRA
LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: 2 REIS 2.1-12

2ª Leitura Bíblica: 2 CORÍNTIOS 4.3-6


3ª Leitura Bíblica: MARCOS 9. 2-9

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 383 – Hinário – A Lei do Senhor é perfeita

PREGAÇÃO
A Centralidade da adoração está em Cristo

Em tempos onde o pecado cada vez mais nitidamente é visto ao nosso redor através de tanta violência e guerras nós somos chamados a olhar onde de fato está o problema: o coração do ser humano está desfigurado. Desfiguração essa que entrou no coração humano lá no Éden no momento da desobediência de Adão e Eva e que está presente em nossos corações até hoje. Um coração desfigurado pelo pecado traz consequências desastrosas: Violência doméstica, busca desvairada por prazer, ganância, orgulho, intolerância, frieza, etc.
Quero contar uma história que nos ajuda a entender o porque de tanta violência ao redor se vivemos numa sociedade em que a maioria afirma ser cristão:

Havia um pintor de quadros que se esmerou num quadro em que representava a Última Ceia. Colocou o quadro em exposição e ficou por perto, a fim de observar as reações dos que por ali passassem.
Ouviu opiniões assim: “Como está lindo aquele cálice!” “A toalha da mesa está perfeita!”
Como todos diziam coisas desse tipo, ele rasgou o quadro e explicou: “Eu pintei esse quadro para que fosse admirada a pessoa de Cristo, mas estou vendo que os acessórios é que chamam a atenção”.
É a pessoa de Jesus que deve ocupar sempre o primeiro plano, que deve merecer toda a atenção e louvor, quer no culto, no trabalho, nas reuniões, em nossa vida.
Mas como é fácil desviar nossos olhos de Cristo e colocar as coisas periféricas no centro. Quando agimos assim, Jesus não é mais o Senhor que nos rege a vida. E todas as vezes que tiramos Cristo como o principal das nossas vidas começa-se a entrar o pecado e ele começa a reger nosso pensar, falar e agir, o pecado começa a desfigurar-nos.
No texto bíblico de hoje vemos Jesus fazendo algo com seus 3 discípulos que nos fará refletir sobre a centralidade do nosso coração.
Uma semana após ter predito sua morte Jesus se retira com 3 discípulos com a finalidade de orar. Nos evangelhos vemos que algumas vezes Jesus se retira a sós para ter um tempo com o Pai. Aqui vemos que ele leva junto consigo Pedro, Tiago e João.
O que vemos é a transfiguração de Jesus logo de início. Essa transfiguração é descrita como um forte brilho. Há uma luz que vem de dentro e que ali havia mudado completamente a aparência de Jesus. O que Jesus quis mostrar para seus discípulos era que junto ao pai há algo mais: há uma união completa que transforma. Em 2 Pedro 1.4 diz: “Ele fez isso para que, por meio desses dons, nós escapássemos da imoralidade que os maus desejos trouxeram a este mundo e pudéssemos tomar parte na sua natureza divina.”
Somos também lembrados da palavra do profeta Isaías “sua aparência estava tão “desfigurada”, que ele se tornou irreconhecível como homem; não parecia um ser humano” (Is 52.14). Aqui vemos o servo sofredor que leva sobre si em sua desfiguração todo o pecado da humanidade. Jesus sendo transfigurado quer mostrar que após o que viria a acontecer em seu sofrimento e morte na cruz haveria a completa transformação, o Jesus exaltado e resplandecente em glória ressuscitado e assentado a direita do Pai.
Neste ato de oração em completa adoração ao Pai dá a entender que a transfiguração é algo que flui naturalmente neste momento de completa intimidade. Aprendemos que assim como ele nos ensinou a orar, Ele quer que experimentemos essa transformação que vem no tempo de oração.
Em outros momentos que Jesus orava possivelmente acontecia essa transfiguração, um verdadeiro ajuste de sua vontade com a do Pai. Sendo assim, podemos entender melhor o porquê dos discípulos em pedir naquela ocasião em Lucas 11.1 que Jesus os ensinasse a orar. Eles tinham seus hábitos de oração, mas perceberam algo autêntico em Jesus quando Ele saía a sós para orar. Orar não era apenas uma obrigação ou palavras decoradas a um Deus que parecia distante. Perceberam que a oração era um relacionamento íntimo entre um filho e seu Pai.
E nós, como temos levado esse tempo de devoção, ou adoração diária com nosso Pai?
Temos ciência de que quando o invocamos Ele está ali bem próximo de nós, nos ouve e nos atende?
Esse acontecimento da transfiguração comprovou a natureza messiânica de Jesus. Os discípulos puderam, diante de talvez qualquer dúvida aparente, ter clara certeza de que Jesus era o Filho de Deus.
E Jesus nos ensina aqui sobre o poder e a necessidade da verdadeira adoração e o que ela significa em nossas vidas. Deus se revela quando o buscamos, como diz Jeremias 29.13,14 “Então vocês vão me chamar e orar a mim, e eu responderei. Vocês vão me procurar e me achar, pois vão me procurar com todo o coração.”
Vemos a exclamação de Pedro: “bom é estarmos aqui!” Ele enxerga algo tão sublime como um grande privilégio e alegria. Adorar a Deus é coloca-lo no centro da nossa vida! É ali que encontramos paz perfeita, sentido de vida e é onde tudo faz sentido. Assim momentos de íntima comunhão com Deus em oração, faz-nos desejar cada vez mais estar diante Dele. Momentos assim que nos alimentam o espírito e nos faz crescer e amadurecer espiritualmente. E vemos que momentos especiais na presença de Deus não servem para a estagnação. Foi tão bom para Pedro e seus amigos estarem ali, que ele quis fazer acampamento, fixar-se ali para prolongar esse momento. Mas é necessário avançar, o convite de Jesus é para descermos o monte e viver essa transformação ali onde vivemos, trabalhamos e servimos. Será então que a desfiguração dá lugar a transformação! Que Deus nos ajude e abençoe!
Senhor Jesus, obrigada por ter se desfigurado para que pudéssemos enxergar sua transfiguração. Obrigada Senhor porque não há nada mais bonito, perene e verdadeiro que o teu amor, teu sacrifício, tua salvação.

Obrigada Senhor porque a sua graça nos alcança e nos transforma. E ainda que não sejamos exatamente como a sua semelhança, o Senhor é fiel para terminar a boa obra que começou. Glória a Deus Pai por Jesus Cristo, glórias ao Espírito Santo que habita em nós e nos permite reconhecer a presença de Deus.
Senhor, ajuda-nos a ser mais do que fazer, ajuda-nos a permanecer a seus pés e ouvir a sua voz, ajuda-nos a reconhecer nosso lugar de filho nos teus braços. Senhor Deus, perdoa a nossa ansiedade, nossos medos, nossas desfigurações, perdoa nosso pecado e nossa teimosia. E obrigada pela sua fidelidade. Em nome de Jesus, amém!

 

HINO
Nº332 - Hinário – Deus está aqui


CONFISSÃO DE FÉ
Após ouvir a leitura da Palavra e a pregação somos convidados/as a confessar a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico:

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO
Nº 328 – Um só rebanho, um só pastor

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Destino da oferta: _________________________________________
Oferta último Culto: R$________ destinada ____________________ ________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
_______________________________________________________

ANIVERSARIANTES
________________________________________________________
________________________________________________________

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
Senhor, nosso amado Deus, agradecemos por Sua Palavra que veio ao encontro de nossos corações e que nos faz refletir onde colocamos a centralidade da nossa vida. Queremos a cada dia lembrar que o mais importante é te adorar. Ajude-nos a priorizar o tempo de oração diária em nossa casa. Queremos dar exemplo para nossos filhos de que o que edifica a nossa vida é te buscar em primeiro ligar. Permaneça com aqueles que sofrem com doenças e que estão enlutados. Transforme as situações que aprisionam tantos corações na ganância e corrupção. Abençoe a vida dos aniversariantes que aqui se encontram. Cuide de nossa vida comunitária, unindo cada pessoa numa vivência ativa de sua fé. E assim queremos incluir os demais agradecimentos e pedidos na oração que o Senhor Jesus nos ensinou:


PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA
BÊNÇÃO

Que o Senhor te abençoe e te guarde, que o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti, que o senhor levante o seu rosto sobre ti, e te dê a paz. Amém.

ENVIO

Que Deus de amor e misericórdia te abençoe neste dia e a cada dia da nova semana. E sejamos aqueles que vivenciam no dia a dia a centralidade da vida em Jesus Cristo, adorando-o em primeiro lugar! Sirvamos ao Senhor com grande alegria!

CANTO FINAL
463 – HPD – Caminhamos pela luz de Deus
 


Autor(a): Missionária Rosimere M. Ramlow Becker
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: Último Domingo após Epifania
Testamento: Novo / Livro: Coríntios II / Capitulo: 4 / Versículo Inicial: 3 / Versículo Final: 6
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2018
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 45563
REDE DE RECURSOS
+
Portanto, já que vocês aceitaram Cristo Jesus como Senhor, vivam unidos com ele. Estejam enraizados nele, construam a sua vida sobre ele e se tornem mais fortes na fé.
Colossenses 2.6-7
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br