1 Coríntios 15.12-20 - 6º Domingo Após a Epifania - 17.02.2019

Caderno de Cultos 2019

17/02/2019

17/02/2019 - 6º DOMINGO APÓS EPIFANIA
Pregação: 1 Co 15.12-20; Leituras: Jr 17.5-10; SL 1; LC 6.17-26
Dulcenelda Schneider – Comunidade Evangélica Santarém - MT

ACOLHIDA
Bom dia, sejam todos bem vindos a este culto. Quero saudar a comunidade com as palavras das senhas diárias (ler as senhas). Que bom podermos estar neste culto alegres pelo o que Deus tem feito e tem sido em nossas vidas.
Agradecemos a presença das pessoas que nos visitam. Sejam bem vindas. O nosso desejo é que se sintam bem em nosso meio e que desejem retornar muitas outras vezes.
Os hinos podem ser escolhidos de acordo com o hinário que a comunidade usa;
CANTO DE ENTRADA
20 - Livro de Canto – Jesus em tua presença

Ou: Nº ____________________________________________________

LITURGIA DE ABERTURA

SAUDAÇÃO
Estamos reunidos em nome do Trino Deus. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém

CANTOS DE INVOCAÇÃO
93 - Livro de Canto – A tí Senhor, elevo a minha alma

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Neste momento queremos confessar os nossos pecados. Temos nas palavras de Davi do Salmo 32.3 a motivação. Ele diz: “Enquanto eu mantinha escondido os meus pecados e o meu corpo definhava de tanto gemer...” Esconder o pecado faz mal. Diante disso, convido todas a ficarmos um tempo em silêncio. Esse tempo é a oportunidade que temos de colocar diante de Deus os nossos pecados cometidos em palavras, pensamentos e atitudes.

ANÚNCIO DO PERDÃO
No mesmo Salmo 32.1, Davi compartilha do perdão dizendo: “Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados”, Que os nossos corações também encontrem essa paz e felicidade.

KYRIE
Como pecadores que se sabem perdoados e reconciliados com Deus, unamos as nossas vozes para clamar pelas dores deste mundo. Juntos cantamos: 56 – Livro de Canto – Pelas dores deste mundo.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Cremos na soberania e cuidado de Deus sobre nossas vidas e mundo em que vivemos. Por isso queremos glorificar o Seu nome cantando: 183 – Livro de Canto – Glorificado, seja teu nome.

ORAÇÃO DO DIA
Senhor Deus e Pai, estamos em tua presença e agradecemos pelas muitas bênçãos que dia a dia o Senhor tem derramado em nossas vidas. Obrigada pelo Teu cuidado, proteção e por tudo que tu nos dás. Obrigada inclusive pelas dificuldades por que cremos que elas, mediante a fé, se transformam em bênção. Abençoe-nos também agora com a Tua Palavra. Que essa semente que será lançada encontre terra boa, corações receptivos que correspondem ao Teu amor, em nome de Jesus Cristo. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Leituras: Jeremias 17.5-10

2ª Leitura Bíblica: Salmo 1

3ª Leitura Bíblica: Lucas 6. 17-26

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
152 - Livro de Canto – Pela Palavra de Deus

PREGAÇÃO
Texto da Pregação 1 Coríntios 15.12-20

Nos Capitulo 12 a 14 o apóstolo Paulo fala como a igreja deve se comportar em relação aos dons espirituais. Uma preocupação muito grande em relação ao cuidado; em relação aquilo que deve acontecer no culto. Para o Apóstolo Paulo nada que não edifique, não deve acontecer no culto, somente coisas que edificam a vida das pessoas. Paulo ensina que o crente que vai a igreja, atua ali na igreja, deve estar preocupado em alimentar o outro, fazer com que o outro seja edificado através da sua participação no culto cristão.
No capítulo 15 o apóstolo Paulo faz uma mudança brusca de assunto quando ele começa a falar sobre a ressurreição. De início nos primeiros versículos 1 a 11 Paulo expõe o Evangelho como um todo, reúne o Evangelho. Ele fala que Cristo morreu, foi sepultado, ressuscitou no terceiro dia. Paulo realça a totalidade, a integridade do Evangelho nos onze primeiros versículos. Ele fala que esse Evangelho integral abrangente da ressurreição, da morte e sepultamento, esse Evangelho é o Evangelho que salva. Se você mutilar esse Evangelho, tirar dele um pedaço, seja a morte ou a ressurreição, enfim, se você tirar ele está mutilado e ele não salva ninguém. Ele resume o Evangelho.
Nos v.1-11 o cenário está bem aberto, a câmera está focalizando um cenário amplo do Evangelho todo. Agora o v.12 essa lente vai fechar e vai focalizar algo específico dentro desse cenário do Evangelho. Esse algo específico é a doutrina da ressurreição. Porque? Olhando para o texto, nós descobrimos que existem pessoas dentro da igreja, dizendo que não há ressurreição de mortos. Negam a Ressurreição.
O Apóstolo Paulo se preocupa com isso porque esse pensamento tem desdobramentos e o apóstolo Paulo mostra os desdobramentos desse anunciado. Ele disse “Se não há ressurreição, se os mortos não ressuscitaram, então Cristo não ressuscitou”. Ele dá outra volta: “Se Cristo não ressuscitou a nossa fé é inútil, se Cristo não ressuscitou a obra redentora não se realizou e se a obra redentora não se realizou e a nossa fé é inútil, então ainda estamos sobre o domínio dos nossos pecados e, aqueles que morreram crendo em Cristo, e estando ainda debaixo desse domínio, estão perdidos, estão no inferno.
O apóstolo Paulo pega essa tese, não há ressurreição e mostra onde isso vai dar lá no final: não há ressurreição? Então os crentes que morreram estão no inferno. Ele mostra essa relação lógica através desse desdobramento, é o efeito dominó, efeito lógico imediato, se não há ressurreição.
Vamos então para a mensagem central. De forma resumida o Apóstolo Paulo está dizendo que a inexistência da ressurreição, faria da pregação uma mentira e da fé uma disposição inútil e não valeria nada.
Todos os pregadores do Evangelho, todos os Apóstolos, todos os que levaram a Palavra de Deus, todos os que morreram pela pregação da verdade, todos. Todos são mentirosos. Estavam contando mentira se a ressurreição não existe. Todos nós que anunciamos somos os maiores mentirosos da história humana e estamos anunciando uma mentira que perdura a mais de dois mil anos e estamos enganando as pessoas do mundo inteiro com essa mentira.
E mais: a inexistência da ressurreição faria da fé uma disposição inútil, a nossa fé não seria instrumento para salvar, porque seria a fé nessa pregação, e essa pregação seria mentirosa.
Imagina alguém doente, com um tumor na cabeça, está em tratamento médico aí vem um pastor e diz para a pessoa: Deus te curou, você não está mais doente, pode parar de tomar o medicamento (alguns que se dizem pregadores fazem isso) Pregam essa mentira e a pessoa acredita de todo coração que não está mais doente. Então ela vai ao médico, dias depois, faz exames, e essa pessoa não só não foi curada, como também o tumor avançou, cresceu e além disso se espalhou pelo corpo. Então essa pessoa diz: não doutor, esse exame é falso, satanás querendo me enganar, eu creio que já estou curada, e continua crendo nisso. Essa crença faz bem para a pessoa? Talvez ela se sinta mais confortável, mais segura, mais tranquila, mas essa fé altera o seu estado de pobreza, de miséria, de morte eminente? Não. Crendo numa mentira ela pode até se sentir bem, mas isso não é cura, e ela sofrerá as consequências dessa doença, crendo nela ou não.
Assim seria a nossa fé, nós creríamos numa mentira, que nossa culpa, o tumor da culpa do pecado, teria sido removido e viveríamos felizes dizendo isso: eu não tenho mais culpa, eu fui lavado, fui justificado, os meus pecados foram perdoados, eu me libertei, eu fui liberto dos meus pecados, a culpa que havia e que me condenava foi retirada.
Mas tudo isso seria uma mentira e um dia quando chegássemos diante de Deus, descobriríamos que a nossa fé foi inútil, porque cremos numa mentira, a culpa continuava lá e estamos perdidos, isso tudo seria fato se a ressurreição não existisse.
Vamos ver desdobramentos da inexistência da ressurreição presentes no texto: os cristãos anunciariam uma mentira em nome de Deus (ler v.12-16). Na mentalidade grega, a matéria é má, é ruim, a matéria foi criada por um Deus perverso, que fez o mundo material. De modo que na mentalidade grega, não há como associar santidade com a matéria. E a ressurreição é exatamente isso, é um corpo material santo. Para os gregos isso não tinha sentido. Como pode algo material ser santo? Porque se a ressurreição implica num corpo material então esse corpo não pode ser santo e se é santo não é material, ou seja para os gregos não podia haver ressurreição do modo como estava sendo pregada pelos apóstolos.
A igreja de Corinto assimilou essa filosofia do mundo, abraçou o modo do mundo enxergar as coisas, ela creu em pressupostos mentirosos, e trouxe para dentro da igreja, isso é muito comum acontecer nas igrejas, os crentes abraçarem ensinamentos lá de fora, abraçarem filosofias lá de fora e viverem em conformidade com as filosofias de fora. Exemplo: se for feio, gordo, tiver um nariz torto, .... não tem como ser feliz – então enchem as clinicas de estéticas, que ganham milhões porque se eu não for bonita, magra,....o que será de mim? Não serei feliz se eu não emagrecer, se eu não tiver sucesso, se eu não colocar botox no rosto. Os crentes fazem isso. Em Corinto os crentes fizeram isso. Começaram a abraçar a filosofia mundana, contrária a Palavra de Deus e isso trouxe prejuízo para a igreja. Nós sabemos que o respeito, a dignidade de alguém não está atrelado a estas coisas. Nós aprendemos na Bíblia que o respeito a dignidade de alguém reside no fato desse alguém ser a imagem e semelhança de Deus. Não importa se é alto ou baixo, feio ou bonito, ... não importa.
Crentes que rejeitam a Palavra, e abraçam filosofias vazias e tolas acabam tendo prejuízos por causa dessas mesmas filosofias. Corinto estava abraçando a tolice, o gnosticismo e isso afetou a igreja.
v.13 Paulo está raciocinando, usando a cabeça. Isso faz falta as vezes na vida de muitos crentes, não usam a cabeça, não pensam no desdobramento daquilo que acreditam, abraçam certas crenças e não pensam no que aquilo vai dar.
Jesus Cristo quando morreu e ressuscitou, ele nos livrou do império do pecado e da culpa do pecado (Romanos 4.25). Em Cristo somos justificados. Nós cremos em Cristo porque nós queremos a vida Eterna. O Apóstolo Paulo nos diz que, nós cremos em Cristo, para termos o perdão e tendo o perdão recebemos a vida eterna. É isso que deve nos fazer felizes, é isso que faz com que tenhamos esperança. Ele está vivo. Ele disse: porque eu vivo vocês também viverão. O único sentido para nós na vida é saber que a vida é eterna, que viveremos para sempre, que nossos corpos um dia, vão se levantar da sepultura e nós estaremos para sempre com Deus. Se tirarmos isso da nossa fé, nós seremos os homens mais infelizes da terra. Amém.

HINO
172 - Livro de Canto – Não temas pois que eu te remi

CONFISSÃO DE FÉ
Como comunidade cristã aqui reunida, queremos confessar a nossa fé em Deus dizendo todos juntos as palavras do credo apostólico. Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
84 - Livro de Canto – Por tudo o que tens feito

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO

Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________

Senhor agradecemos por esse culto e pela Palavra lançada em nossos corações. Que possamos viver em total dependência de Ti. Agradecemos pelos aniversariantes porque sabemos que a vida é dádiva das tuas mãos. Que o Senhor conceda saúde renove a fé e a esperança na certeza da ressurreição e vida Eterna. Queremos interceder pelas pessoas que precisam de cuidados especiais. (Nome das pessoas). Intercedemos pelo nosso pais, por todas as autoridades, que possam buscar sempre orientação em ti. Dê a cada um sabedoria e discernimento no exercício lhe confiado. Abençoa a nossa comunidade conduza em tudo que fizermos. Assim pedimos e agradecemos em nome de Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. E tudo o mais queremos incluir na oração que Jesus Cristo nos ensinou:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que o Senhor te abençoe e te guarde, que o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti, que o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a sua Paz. Amém.

ENVIO
Vamos em paz e sirvamos ao Senhor com alegria. Um bom domingo e uma abençoada semana a todos

CANTO FINAL
2 - Livro de Canto – Que a graça do Senhor Jesus
 


Autor(a): Missionária Dulcenelda Schneider
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: 6º Domingo após Epifania
Testamento: Novo / Livro: Coríntios I / Capitulo: 15 / Versículo Inicial: 12 / Versículo Final: 20
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2019
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 50510
REDE DE RECURSOS
+
Jesus Cristo diz: Eu sou a luz do mundo; quem me segue nunca andará na escuridão, mas terá a luz da vida.
João 8.12
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br