1 Coríntios 12.1-11 - 2º Domingo Após Epifania – 20/01/2019

Caderno de Cultos 2019

13/12/2018

20/01/2019 / 2º DOMINGO APÓS EPIFANIA
Pregação: 1 Coríntios 12.1-11; Leituras: Is 62.1-5; Sl 36.5-10; Jo 2.1-11
Autor – Pastor Teobaldo Witter – Cuiabá, MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
O convite de Deus: “O Senhor me disse: Israel, você é o meu servo, e por meio de você serei glorificado (Isaias 49.3). Convite para o culto do servir de Deus e da glorificação ao seu querido nome Santo.
Cumprimento a comunidade na graça e na paz de Jesus. Hoje é 2º domingo após epifania. A semana tem significados importantes, pois, começamos um novo ano e boa parte da população brasileira costuma viajar de férias neste mês. Queremos, aqui, ouvir o que Deus quer nos ensinar, como devemos reagir e interagir entre nós. Amados e consolados por Deus queremos viver na comunhão de fé, de esperança e de amor.

A comunidade acolhe os/as visitantes:...

Que bom é estar juntos e unidos na casa de Deus.

CANTO DE ENTRADA
Nº 328 – HPD 2 – um só rebanho, um só Pastor

SAUDAÇÃO
Iniciamos em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. Nosso socorro vem de Deus criador e libertador, fonte da vida e da misericórdia.

Deus, Tu me vês quando estou trabalhando e quando estou descansando; tu sabes tudo o que eu faço (Salmo 139.3)

CANTOS DE INVOCAÇÃO

Nº 413- HPD 2-Senhor, se tu me chamas

CONFISSÃO DE PECADOS
Deus, a indiferença é uma arma mortal que acaba com os relacionamentos e a vida humanos. A nossa insensibilidade diante das dores do outro e da outra provocam misérias e naturalizam dores e sofrimentos.
Reconhecemos que somos indiferentes e insensíveis. Assim, pecamos em palavras, pensamentos, ações ou omissões. Todos estes pecados pesam sobre nós, ofendem pessoas, machucam quem nos ama, provocam dores humanas, causando teu desgosto temporário ou eterno. No entanto, estamos diante de ti para confessarmos os pecados. Senhor, trata-nos com misericórdia. Lava-nos por inteiro, completos. Perdoa as nossas injustiças, nossa indiferença, nossa pequena fé e aumenta-nos a fé, melhora a nossa vida e nossos relacionamentos. Inclua-nos em teus cuidados de vida e salvação, por causa do sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo. Suplicamos por misericórdia, Senhor.

ANÚNCIO DO PERDÃO

Na minha aflição, eu clamei ao Senhor. Ele me respondeu e me livrou da angústia (Salmo 118.5). Irmã, irmão, aqui na igreja, o seu clamor foi ouvido por Deus, e ele mandou dizer: Pois bem: Como você crê, assim será com você. Anuncio o perdão e a reconciliação: em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Deus mandou anunciar o seu perdão e a sua graça para você. Vai em paz. Amém.
KYRIE

Perdoados, humanizados e reconciliados por Deus, queremos, agora, lembrar e trazer diante do Senhor as dores do mundo. Pedimos a Deus pelas pessoas que vivem na escuridão, são escravizadas pelo medo, pela violência, pela escuridão da ignorância, pelo poder, por ameaças, pela fome, pelo desemprego, pelos diversos tipos de drogas, por seus problemas não resolvidos e pelas doenças, pelos seus remorsos e rancores. Pensamos, especialmente, nas mães e crianças que estão em situações de vulnerabilidade. Deus, colocamo-nos à sua disposição para sermos apoio solidário das pessoas que são vítimas. Que o Senhor esteja com elas ali onde se encontram, quer seja em nossa cidade, nosso município, estado, país e mundo. Dê-lhes, Senhor, a felicidade e vida digna.

GLÓRIA IN EXCELSIS
“Bendito seja Deus”, Lc 1.68. Podemos e devemos nos alegrar com Deus. “Damos sempre graças a Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, quando oramos por vós, desde que ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que tendes para com todos os santos (Cl 1.3-4). “Minha alma engrandece ao Senhor”, Lc. 1.46. Nós, certamente, estamos felizes, porque Deus escuta nossas orações, nossas súplicas e motivos de agradecimentos e louvor. Queremos reconhecer, agradecer, dar glória e louvor ao Senhor com as palavras de gratidão e alegria, cantando todos juntos:

N°346, HPD 2: Glória
ORAÇÃO DO DIA
Deus, prepara nossa mente, nossos pensamentos, nosso coração, nossos sentimentos, para este momento de leituras e pregação da tua santa Palavra. Nós te agradecemos, porque o Senhor nos convidou e conduziu até aqui, neste lugar, para culto, para nos perdoar e ensinar, preparando-nos para o encontro definitivo, pleno e eterno contigo e teu povo redimido. Pedimos que Deus envie para nós o seu Santo Espírito. Esteja presente, pela ação do seu Espírito, no cotidiano de todas as pessoas que se encontram aqui no culto. Senhor, assiste-nos com tua bondade e criatividade, neste momento. Isso te pedimos em nome de Jesus Cristo que contigo e o Espírito Santo vive e governa agora e sempre. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

N° 381- HPD 2: Pela Palavra de Deus

LEITURAS BÍBLICAS

Isaías fala de alegria e de gratidão. Isso tem um motivo bem bonito. Deus disse que vai restaurar o bem na terra desolada e no povo desamparado. Sim, por amor, Deus fará brotar a justiça como resplendor, e a salvação como tocha. O povo vai mudar o comportamento, e Deus se alegrará, também, nele. Vamos ouvir o texto de Isaias:

 


1ª Leitura Bíblica: Isaias 62.1-5

O salmista enaltece as qualidades e as obras de Deus. A benignidade e a fidelidade de Deus enchem céu e terra. A justiça é a base das relações humanas. Deus cria e cuida bem de humanos e de animais. Em Deus está o manancial da vida. Eis a leitura do salmo de hoje.

2ª Leitura Bíblica: Salmo 36.5-10

Jesus foi convidado para uma festa de casamento. Que maravilha, nosso Deus vai à festa e se alegra com o povo. Durante a festa, acabou o vinho. Parece que o descontentamento foi geral. O zum-zum toma conta do ambiente. A mãe de Jesus sugere que os festeiros falem com ele. Jesus não gosta da ideia. Mas não fica indiferente. Toma uma atitude. E providencia a bebida. Este foi o melhor vinho, conforme os convidados avaliam. E João diz: “Com este, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galileia; manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele (João 2.11).

Vamos aclamar o Evangelho, cantando de pé: “Aleluia, aleluia, aleluia, a-le-lu-i-a” (2 x)

3ª Leitura Bíblica: João 2.1-11


CÂNTICO INTERMEDIÁRIO

Nº 379- HPD 2 – Pronto para ouvir

PREGAÇÃO

Texto da Pregação: 1 Coríntios 12.1-11

Oração: Um só rebanho, um só Pastor. / Uma só fé em um só Salvador. / Em teu amor unidos aqui, / num mesmo Espírito vamos a ti, / num mesmo Espírito vamos a ti. (HPD 2, Nº 328, 1).

Irmãs, irmãos.

A respeito dos dons espirituais (v.12.1a). É o tema. Vamos falar sobre os dons espirituais. É um assunto complexo, de difícil entendimento, mas precisamos conversar. Paulo parece olhar e falar diretamente para nós. Mas o assunto é da comunidade de Corinto, há dois mil anos. E é também nosso assunto, nos dias atuas
Paulo quer esclarecer dúvidas que estão provocando confusão na comunidade. “Não quero que sejais ignorantes”, diz Paulo. E a explicação dele não é apenas uma coisa teórica. Está de olho no que a comunidade pensa e fala. “Quero que vocês compreendam”, diz. Tem gente na comunidade que está achando que os dons na comunidade são como se fossem os mesmos do tempo anterior, antes de conhecerem Jesus Cristo. Lá eram conduzidos aos ídolos mudos, mortos. Mas agora é diferente. E é muito diferente. Antes, os dons os conduziam aos ídolos mudos, que não andam, não falam, não ouvem. Lá foram enganados. Mas os dons de agora, na comunidade de Jesus, são diferentes. A diferença entre um e outro é grande, profunda, radical. Qual a diferença? É o Espírito de Deus quem age, quando

alguém fala “Senhor Jesus”. Por outro lado, quem fala “anátema Jesus”, não o faz pelo Espírito de Deus. Nisso se define a ética do testemunho cristão, e a diferença entre um e outro. O Espírito de Deus é favorável a Jesus, sempre. Dom espiritual cristão é o que se faz em nome do Senhor e para o Senhor. Tudo o que se faz contra Jesus e contra a sua comunidade, não provém dele. E o que se faz a favor de Jesus tem sua conexão e sua origem com o Espírito de Deus. É o próprio Deus agindo. O apóstolo faz questão de enfatizar o critério para reconhecer a ação do Espírito Santo: a confissão verdadeira é “Senhor é Jesus!” E nunca pode ser “maldito seja Jesus”.
Em seguimento, Paulo esclarece dúvidas sobre a diversidade de dons na comunidade (v. 4). São diversos os dons, mas um só espírito. Há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo. Há diversidade nas realizações, mas é o mesmo e único Deus que realiza tudo.
A manifestação do Espírito é concedida a cada pessoa. Mas essa concessão tem um radical encaminhamento, pois, visa um fim proveitoso. ( v.7). O fim proveitoso do qual fala Paulo é a edificação do corpo de Cristo Jesus, a Comunhão dos Santos (conforme Dietrich Bonhoeffer). São dadas aos membros do corpo, individualmente, palavra de sabedoria, conhecimento, fé, dons de curar, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas, capacidade de interpretação, etc. Mas todos estes dons, e outros, tem o fim proveitoso de cuidar e de fazer crescer o corpo de Jesus, que é a comunidade. E tudo é realizado pelo mesmo Espírito. Sendo assim, ninguém pode se vangloriar ou se achar mais importante que os outros membros do corpo de Jesus Cristo, que é a comunidade, conforme Paulo explica nos versículos 12 a 27.
Dons espirituais não tratam de coisas mirabolantes, mas maravilhosas. É o falar, testemunhar com palavras e ações, o evangelho da reconciliação, mediante perdão e da nova vida em Cristo. Um lugar onde você pode ser fraco e confessar os fracassos e pecados e receber consolo e solidariedade. O Espírito Santo confere dons. Coragem para confessar o Senhor no seu ambiente, em público e supre de amor para fazer uso dos dons no serviço da comunidade.
Toda esta explicação sobre os dons espirituais na ação de Deus junto aos seres humanos e os cuidados do serviço tem um fim proveitoso. A comunidade não é um fim em si mesma. O fim bom é cuidar, amar, convidar, reconciliar, resgatar as criaturas de Deus que estão doentes, machucadas e clamam por solidariedade.
Veja um exemplo: Dietrich Bonhoeffer foi pastor Luterano e um dos principais mártires do regime nazista da Segunda Guerra Mundial. Por causa da pregação e postura contrária, foi preso e executado. Foi pastor de comunidades e professor em seminários e universidades. Na pregação no primeiro Domingo de Advento do dia 03 de dezembro de 1933, numa comunidade da Alemanha, ele faz a seguinte reflexão:
“Vocês sabem o que é um acidente em uma mina. Nas últimas semanas, lemos sobre o assunto nos jornais [N.T.: grave acidente numa mina em Wales].
Chegou o momento que até o mineiro mais corajoso temia e achava que iria morrer. Não adiantava bater contra as paredes. Em redor tudo era silêncio. Ele sabe que lá em cima alguém trabalha, febrilmente, em busca dos que estão soterrados. Talvez alguém seja salvo, mas aqui neste poço, pensou escuro? Restam apenas uma espera desesperadora e a morte. Mas quando, de repente, se consegue ouvir um ruído semelhante a batidas e de rochas quebrando e quando, em seguida, vozes chamam: Onde você está, Dietrich? A ajuda está chegando! Então, desesperado se levanta, seu coração ameaça saltar-lhe do peito e ele grita: Estou aqui, me ajude! Eu aguento até que vocês cheguem! Mas, venham logo! Mais uma batida de marreta junto ao seu ouvido e a salvação está próxima. Mais um passo, e ele estará livre.
Parecido com isso é a chegada de Cristo: “(...) exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima” ( Lc 21.28bc). (BONHOEFFER, 2007, p.13).
E hoje, aqui em nossa família, nossa comunidade, nossa cidade, nosso campo: Com quem se fala assim? Pensem em prisioneiros? Em doentes no hospital? Naquela pessoa que tem um segredo que lhe atormenta e não consegue mais dormir? Naquela pessoa que errou e que queria ser perdoada, mas suas dores e tormentos são tratados com indiferença? E elas gritam: Sim, vem, ó Salvador! Vem nos libertar!
Para esse fim proveitoso servem os dons espirituais. Deus nos dá de presente dos dons mas o serviço da libertação. Agora, nós estamos sendo chamados para sermos, junto com Cristo Jesus, pessoas que procuraram e ouvem vozes das dores humanas. Como pessoas que confiam em Deus, temos condições de agir. Pergunto: Nestas muitas situações de dores humanas que temos perto de nós, como nós nos comportamos? Que resposta damos?
Oração: Um só rebanho, um só Pastor. / Nós esperamos por ti, ó Senhor. / É face a face que vamos ver / quem nos amou e por nós quis morrer, / quem nos amou e por nós quis morrer. ( HPD 2, Nº 328, 4).

HINO
N° 383- HPD 2- Salmo 19

CONFISSÃO DE FÉ
Deus espera de nós: coragem, gente. Amor, gente. Vida, gente. Justiça, gente. Salvação, gente, Depois de ouvirmos a Palavra do Senhor, com base na mensagem de Deus que do Apostolo Paulo e a comunidade de Corinto receberam, queremos assumir nosso compromisso com Deus e sua Palavra, confessando bem alto a nossa fé. Confessemos, pois, em conjunto e junto com toda a cristandade na terra, a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

AVISOS DA COMUNIDADE


Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
Destinação da oferta no culto de hoje:____________________________________________________
Outros avisos: ______________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________

CANTO: proceder com motivação e o recolhimento das ofertas

Nº 419- HPD 2 – Na mesa do Senhor (recolher as ofertas)
ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

 


Oremos:
Querido Deus, em gratidão estamos aqui. Gratidão pelo culto, pela comunidade, pelo perdão, pela comunhão. Gratidão pelo convívio, por nossa família, por nossa cidade, nosso campo, o povo, pela comida, bebida e amizade.
As famílias e os grupos de comunidade oram todos os dias. Deus, em tuas mãos nós confiamos as intercessões de tua comunidade. Pedimos em favor das pessoas necessitadas, por aquelas que estão sendo enganadas com a propaganda e de desperdício. Queremos, ainda, de forma especial interceder pelos casais em conflito, pelos pais e filhos que têm dificuldades em se entenderem, pelos conflitos entre irmãos e irmãs, pelos conflitos comunitários, pelos conflitos na rua, no trabalho e em qualquer outra parte em que pessoas se agridem, se traem, se machucam, se magoam. Ajuda-nos para que possamos sentar com elas, pegar na sua mão, ajudá-las a levantar os olhos, perguntar em que podemos ser solidários. Esteja presente, pela ação do teu Espírito, no cotidiano de todas as pessoas que exercem autoridade. Nesta semana, de forma especial, oriente o teu povo brasileiro no voto, nas eleições para governador, presidente, deputados e senadores. Da sobriedade, discernimento e mente aberta para não se deixar enganar. Que nosso voto possa fazer a diferença na eleição de governantes que promovam justiça, saúde, educação e paz verdadeiros e reais para toda a população, especialmente para aquelas pessoas que mais sofrem. Dá criatividade e ânimo ao presbitério para trabalhar e enfrentar as questões de fé e vida de fé de tua igreja, em suas atividades. Capacita com teu Espírito Santo os ministros e as ministras da tua igreja. Dá coração aberto e sensibilidade para percebermos a importância da reconciliação contigo e com as pessoas e todo ambiente ao nosso redor. Tudo mais que o mundo e nós necessitamos para concretizar a reconciliação, vida e salvação, e tu bem sabes do que necessitamos, incluímos na oração que Jesus Cristo nos ensinou: Pai nosso....

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA


BÊNÇÃO
Que o Senhor os abençoe e guarde. Que ele seja a sua luz. Que o Senhor os guarde dos caminhos do mal, das trevas e da morte. Que o Senhor os proteja de todos os danos e perigos. Em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

ENVIO
Disse Deus para Moisés: vai e reúna o povo [...] e o trarás perante toda a congregação, para que assista ali contigo (Nm 11.16ac).
Vai e reúna o povo. Deus missionário diz estas palavras para nós, hoje. Vocês são os membros convidados por Deus para serem estes mensageiros da boa notícia. Agora, caminhamos, na graça do Espírito Santo de Deus, cientes do nosso compromisso cristão de ensinar e viver na perspectiva do Reino de Deus que, em Jesus Cristo, já chegou. Enquanto caminhamos, vamos dizer ao mundo todo que o Senhor Deus é bom, justo e, através do perdão, mediante confissão, faz acontecer vida e salvação. Amém.

CANTO FINAL

Nº 435- HPD 2 – Dizei aos cativos


Autor(a): Pastor Teobaldo Witter
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: 2º Domingo após Epifania
Testamento: Novo / Livro: Coríntios I / Capitulo: 12 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 11
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2019
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 50506
REDE DE RECURSOS
+
Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha.
Filipenses 2.5
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br